Mais

    7 dicas para não cair em golpes na consulta de valores a receber do Banco Central

    Publicidade

    O Banco Central abriu uma nova consulta de dinheiro “esquecido” em bancos por meio do Sistema de Valores a Receber (valoresareceber.bcb.gov.br), no qual pessoas físicas e jurídicas podem consultar e solicitar resgates de valores em todo o sistema financeiro.

    Atualmente, mais de 59,9 milhões de consultas em CPFs e CNPJs já foram realizadas, sendo que mais de 10 milhões destas se depararam com saldo positivo. Onde há oportunidade de resgate financeiro, há também o interesse dos golpistas e, por isso, é importante estar atento.

    Publicidade

    “A funcionalidade de checagem de valores é nova, mas a tônica dos ataques continua igual: mensagens via Whatsapp, SMS e e-mail oferecendo “soluções mágicas” para acelerar o processo e informando valores irreais para atrair vítimas, que muitas vezes sucumbem a tentação de conseguir receber aquele dinheiro que estaria perdido”, alerta o especialista em segurança da informação e diretor de operações da NovaRed, maior conglomerado iberoamericano de cibersegurança, Adriano Galbiati.

    Mesmo seguindo um modelo de operação já conhecido e semelhante a outros golpes, ainda assim, são muitas as vítimas deste tipo de ação. Por isso, Galbiati reforça dicas importantes para não cair neste tipo de fraude:

    • O único canal para realizar consultas e solicitações de resgates é o site oficial do Banco Central do Brasil (valoresareceber.bcb.gov.br). Para acessá-lo, jamais clique em qualquer link que seja recebido por e-mail, SMS, WhatsApp etc. – nem o Banco Central e nem qualquer outra instituição idônea irá lhe enviar links;
    • Desconfie também de links enviados por amigos ou entre grupos de WhatsApp, lembrando que os dispositivos podem estar comprometidos ou terem sido clonados;
    • Desconsidere qualquer ligação telefônica em nome do Banco Central para tratar do tema;
    • Se alguém oferecer um caminho rápido, uma forma de aumentar os valores ou informações que pareçam ser boas demais para ser verdade, desconfie de uma tentativa de fraude. Não existe maneira de criar valores que não existem ou burlar os protocolos oficiais;
    • Não compartilhe as credenciais da conta gov.br com ninguém;
    • Se alguém pedir qualquer quantia no intuito de facilitar as consultas ou os resgates, solicitar credenciais bancárias, chaves PIX ou qualquer outra forma de transferência financeira, tenha certeza de que é uma fraude. Esse serviço é gratuito e é necessário aguardar os prazos oficiais descritos no site do Banco Central do Brasil;
    • Quando em dúvida, recorra diretamente à fonte oficial para buscar informações.
    Publicidade

    Artigos recentes

    Notícias Relacionadas

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui