8 tendências de marketing para 2021

0
*Por Talita Scotto

Você já pode começar planejar seus investimentos em comunicação para 2021. Muito embora o ano de 2020 tenha sido turbulento para muitos negócios, o segmento de comunicação e marketing se destacou, pois a digitalização de muitas marcas se fez mais do que necessária, abrindo novas oportunidades para que empresas e consumidores se conectassem de forma mais rápida e assertiva na internet.

Moral da história? Redes sociais como Facebook, WhatsApp, Instagram tiveram crescimento de 40% durante a pandemia da Covid-19, segundo informações da Kantar. Com o crescimento do atendimento online, estar presente nas redes sociais se tornou novidade para alguns negócios e a principal vitrine de muitas marcas.

Com novas funcionalidades nas redes sociais, que chegam frequentemente para ajudar esses negócios, essas mídias estão entre as principais tendências de marketing para 2021. Listo o que pode ser fundamental para considerar no seu planejamento de comunicação para o próximo ano:

Vídeos curtos

TikTok e Reels vieram para ficar e recentemente o Instagram atualizou o tempo de 15 segundos para 30s no reels. Inserir vídeos curtos na sua estratégia de marketing com certeza é um caminho dinâmico, que pode gerar mais conexão com seu público. Vale destacar que o alcance dos vídeos curtos também está maior nesse momento, favorecendo o engajamento.

Lives

Depois do “boom” das lives vem a consolidação deste formato. Com horários concorridos e disputa pela audiência, quem tem conteúdo de valor para entregar se destaca. Mas, de acordo com o Google Trends, a busca pela palavra lives já caiu mais de 65% em outubro deste ano, quando comparado a abril.

Para 2021, já temos atualizações importantes, como o recente anúncio do Instagram que menciona lives de até 4 horas de duração na sua plataforma. Quem ainda quer explorar o formato, há oportunidades para criar estratégias de conteúdo que justifiquem a presença ali, como: entrevistas com profissionais renomados, lives shows, parcerias, entre outros. É o momento de pensar em fazer diferente para não se tornar mais uma live aleatória acontecendo no feed.

Se a pandemia proporcionou uma nova percepção sobre o uso da tecnologia para atender as necessidades do distanciamento social, o ano de 2021 pode prever novas imersões focadas na experiência humana e coletiva com o uso da tecnologia.

Hiperpersonalização

Não é uma grande novidade, mas estratégias cada vez mais nichadas tendem a ter resultados mais expressivos. Em 2020 percebemos que a hiperpersonalização focada na experiência do consumidor já esteve crescente. Para 2021, essa tendência pode ser algo que se estenda ainda mais para estratégias de marcas nas suas escolhas por micro e nano influenciadores, assim como na personalização de chatbot, atendimento ao cliente e experiência do consumidor ao visitar um e-commerce, por exemplo.

Feiras, eventos, congressos, workshops

O que não deu para fazer em 2020, devido à Covid-19, pode ser realizado em 2021. De acordo com informações expostas no Portal Feiras do Brasil, a expectativa é de 1097 feiras e eventos no país, sendo 1079 presenciais e 19 online para o próximo ano. No entanto, essa informação pode ser alterada caso haja qualquer risco para a população, devido ao Coronavírus.

Chats e comunidades

WhatsApp e Telegram foram grandes aliados na comunicação home-office. As comunidades e os conteúdos exclusivos cresceram ainda mais durante a pandemia. Para 2021, as funcionalidades dessas ferramentas podem se expandir e criar uma comunidade em torno da sua marca pode ser uma estratégia de marketing para atingir 100% da sua audiência.   

EAD mais presente

Cursos, formação de curta duração, atualizações práticas cada vez mais nichadas, comunidades para troca de experiências, mentorias e consultorias, além de infoprodutos foram mais procurados durante o distanciamento social. Aprender a um clique e o que interessa está mais fácil e interativo. Para 2021, dando sequência ao que aconteceu em 2020, e-books, vídeo aulas, podcasts e demais infoprodutos podem continuar em ascensão e se transformarem em negócios digitais promissores.

Monetização nas redes sociais

Criadores de conteúdo nos Estados Unidos já podem ver seus vídeos serem monetizados pelo TikTok, desde que sigam os critérios estipulados pela rede. O convite do TikTok Creator Fund já está acontecendo para usuários da Europa também. O que se observa é uma grande tendência em monetizar perfis bem engajados para ações de conteúdo patrocinado, marketing de influência, venda de produtos, entre outras oportunidades. A conexão que um usuário criativo tem com seu público se mostra, muitas vezes, mais efetiva para as marcas.

Chatbots mais humanizados

Eles estarão cada vez mais personalizáveis para resolverem problemas e auxiliarem consumidores. A inteligência artificial não é novidade, mas estará ainda mais presente nos aplicativos de mensagens, além das redes sociais, por exemplo. Conversas mais naturais e fluídas facilitarão dúvidas, buscas por produtos e serviços, que podem acontecer 24h por dia.

Talita Scotto é diretora executiva da Agência Contatto, que possui 11 anos de mercado em assessoria de imprensa, gestão de redes sociais e produção de conteúdo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui