A fintech Eutbem chega no mercado de consórcio com produto voltado para as mulheres

Publicidade

A Eutbem ingressa no mercado financeiro como a primeira fintech de consórcio totalmente digital e voltada para as mulheres. A nova administradora foi autorizada pelo Banco Central e desde o início de 2021 está focada em desintermediar a venda de consórcios feita hoje quase que exclusivamente pelos grandes bancos e conglomerados financeiros.

A empresa quer proporcionar acesso ao crédito justo às mulheres e ser uma catalisadora de realizações de sonhos, sejam eles: abrir um negócio, reformar a casa, viajar, fazer  uma faculdade, uma cirurgia plástica ou a festa de casamento. Isso tudo, sem ter que recorrer a financiamentos ou empréstimos com altas taxas de juros. Inspirada pelos Sete Princípios de Empoderamento das Mulheres criado pela ONU, foca em especial em dar vida à equidade de gênero ao incentivar o primeiro princípio (liderança corporativa), o quarto princípio (educação e formação) e o quinto princípio (políticas de empoderamento de mulheres).

Publicidade

O mercado de consórcios representa 3,9% do PIB brasileiro, mas ainda é muito tradicional. Praticamente opera da mesma forma desde a sua criação na década de 60. O setor totalizou R$289 bilhões de ativos no ano passado, e apesar de ter atingido recorde em out/21 com 8,4 milhões de consorciados, e R$181,85 bilhões em créditos comercializados, segundo dados do Banco Central o mercado ainda está concentrado em poucos players. Os dados da Abac (Associação Brasileira de Administradoras de Consórcio) tornam evidente a alta concentração do setor onde apesar de existirem 142 administradoras de consórcio, mais de 50% das cotas pertencem aos grandes bancos e conglomerados financeiros.

Esses players não tem incentivo em inovar ou mudar a forma como a venda de consórcios é feita hoje. A Eutbem quer trazer uma nova forma de se relacionar com o público, em especial o feminino, com uma solução mais digital e didática. Nem sempre as mulheres têm a mesma oportunidade para a conquista de crédito. “A missão da Eutbem é incentivá-las a dar o primeiro passo rumo à realização de seus sonhos, por meio de parcelas acessíveis e com planos simples de entender, sem pegadinhas ou taxas escondidas” completa Cristina Famano, sócia-fundadora e CEO da Eutbem.

Hoje em dia, muito dos sonhos das pessoas são da categoria de serviços, o mais jovem dos tipos de consórcios criado em 2008, e que chama a atenção pelos indicadores de crescimento: em 2020, o segmento fechou com 171% a mais de créditos disponibilizados em relação a 2019, totalizando R$461,55 milhões e, pela primeira vez, desde que foi criado, ultrapassou a casa de R$1 bilhão de créditos comercializados e mais de 197,20 mil cotas ativas até outubro de 2021.

“A Eutbem traz uma nova história para o segmento de consórcios já consagrado no Brasil. O que realmente queremos é conversar com as mulheres e oferecer um produto que tenha uma comunicação voltada para nós, sem clichês, que dialogue de verdade”, explica Cristina Famano, sócia-fundadora e CEO da Eutbem.

Depois de 21 anos atuando em empresas como Apple, Vivo, Nextel e SKY, a executiva Cristina Famano, engenheira pela POLI-USP, tomou a decisão de mudar de lado e empreender em um segmento que pudesse gerar real impacto na vida das mulheres. Fundou a Eutbem com o empresário David Carvalho, administrador de empresas pela PUC-Minas, com passagens pela Telemig, Brasil Telecom e fundador da FS Security. Juntos, eles somaram a experiência de Cristina como diretora em grandes companhias de tecnologia e telecomunicações, com a bagagem de David  de empreendedor de sucesso e experiência na criação de novas empresas e produtos digitais utilizados por 30 milhões de usuários da Vivo, Tim, Oi e Nextel.

A startup teve aporte inicial de R$4 milhões e passou nos últimos anos por um período de desenvolvimento de sua plataforma digital e estruturação operacional em paralelo ao processo de autorização junto ao Banco Central. A empresa prevê investir R$10 milhões até meados de 2022.

Modelo de negócio voltado para mulheres

Segundo dados da Abac, somente 35% dos consórcios pertencem as mulheres, apesar de 45% dos lares brasileiros (34,4 milhões) serem chefiados por elas, segundo dados da PNAD Contínua, divulgados em maio de 2019 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.

A Eutbem  aposta em oferecer um espaço com textos e vídeos que conversem diretamente com as mulheres, trazendo informações que ajudarão no planejamento financeiro de seus sonhos. A ideia é fazer com que as clientes tenham mais informações para escolher qual o melhor consórcio atenderá suas demandas e gastos envolvidos.

Como funciona a oferta da Eutbem para mulheres?

A Eutbem entra no mercado trazendo uma oferta de lançamento com taxa zero até a contemplação, sem cobrança retroativa. Após a contemplação, a taxa mensal é de 0,5% do crédito. A empresa forma grupos pequenos, onde há maior probabilidade de ser contemplada no sorteio. As cartas de crédito variam de R$15 mil a R$25 mil, com parcelas a partir de R$375,00 e prazo de 30 a 40 meses de duração.

Como funciona o serviço?

Pelo site, por telefone ou WhatsApp, escolhe-se o valor do crédito e da parcela mensal a ser paga. A contratação pode ser feita 100% digital ou ainda por meio de vendedores. Caso exista interesse em adiantar a contemplação, a cliente poderá oferecer um lance e caso contemplada terá acesso imediato ao crédito contratado. No caso de resgate somente ao final do período, a taxa de administração será zero, e o valor do crédito terá sido reajustado pelo IPCA.

Regulamentada e Fiscalizada pelo Banco Central

A Eutbem é autorizada e fiscalizada pelo Banco Central. A instituição é responsável pela normatização, autorização, supervisão e controle das atividades do sistema de consórcios no País. A empresa também é filiada à Abac (Associação Brasileira de Administradoras de Consórcio).

Publicidade

Artigos recentes

Notícias Relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui