Blogs continuam sendo peças-chave do marketing digital hoje e nos próximos anos

Publicidade

 Os blogs são conhecidos dos usuários da internet há bastante tempo. Quem está conectado desde os anos 2000 provavelmente tem muitas lembranças de quando eles eram o mais perto do que hoje são as redes sociais. Por isso, é comum pensar nos blogs como se fossem algo ultrapassado. Mas, para o marketing digital, isso está longe de ser verdade.

Apesar de muitas vezes o usuário não perceber, os blogs estão mais presentes na internet do que nunca. Atualmente, o acesso se dá principalmente por meio das pesquisas no Google e outros buscadores, fornecendo respostas para as perguntas do público. A isso se dá o nome de marketing de conteúdo.

Daniela Gebara, sócia e diretora comercial na ROCKY, explica do que se trata essa estratégia. “O marketing de conteúdo é muito importante para as etapas de descobrimento de necessidades e de fidelização na jornada de compra do consumidor”, afirma. “É uma forma bem eficaz de mostrar especialidade e autoridade nos assuntos, além de trazer informações que não se restringem apenas ao que é seu produto ou serviço, mas a correlação dele com o momento do usuário”.

Publicidade

Ou seja, a importância dos blogs engloba o início do relacionamento com o cliente e a fidelização posterior. É uma porta de entrada orgânica. Segundo a coordenadora de conteúdo, Ana Carolina Alves, o público prefere conhecer empresas assim do que através de anúncios: “As pessoas são mais inclinadas a comprar de marcas e empresas com as quais elas se identificam e justamente o blog é uma forma de mostrar autoridade, expôr os serviços, inspirar e se conectar com o cliente. Isso aumenta as chances de conversão”.

A preferência pela construção de relacionamento orgânico do que com tráfego pago é um indicativo da tendência do blog de crescer daqui para frente. Além do comportamento do público, há outras razões para focar no marketing de conteúdo. Primeiro, é mais estratégico e vantajoso combinar estratégias  do que atuar apenas em mídias pagas, ação essa que aos poucos se torna inviável para muitas empresas por falta de margem e rentabilidade. Segundo, já é possível observar a mudança acontecendo. Daniela retoma: “Se olharmos para o mercado americano, por exemplo, como a mídia paga já está muito concorrida e inflacionada, as formas de tráfego não pagas como busca orgânica, blogs e redes sociais se tornaram ainda mais relevantes”.

Como fazer o blog funcionar

Já ficou claro que os blogs não são mais o que eram, mas é importante ressaltar que as formas de trabalhar com eles também mudaram consideravelmente ao longo dos anos. A força de usá-los como estratégia, agora, depende da visão que se tem sobre esse uso.

“Antigamente o blog estava mais presente no fundo do funil, exercendo uma função de nutrição dos clientes da marca”, explica Gustavo Batista, Head de Inbound da ROCKY. “O comportamento do usuário era mais focado em acessar diretamente esses blogs de maneira recorrente para consumir especificamente os conteúdos daquela marca”. O funil, neste contexto, é uma representação das etapas que alguém passa até se tornar um consumidor: do topo até o fundo, onde há a conversão.

“Hoje em dia, o comportamento mudou, uma vez que o usuário utiliza as redes sociais para ter essa interação com a marca. A consequência disso é que o blog passou a estar mais presente no topo do funil, exercendo uma função de alcance para que mais pessoas conheçam a marca”, completa Gustavo. Ou seja, como a maior fonte de tráfego nos blogs se tornou a pesquisa no Google, é a partir daí que o conteúdo deve ser trabalhado.

Gustavo e Ana dão algumas dicas do que incluir no blog para alcançar bons resultados:

  • Alinhamento das estratégias de conteúdo com SEO desde o início da produção;
  • Boas práticas de SEO que englobam todo o site;
  • Atenção para a experiência de leitura do usuário;
  • Foco na integração dos canais da marca e na experiência omnichannel;
  • Produção de conteúdos variados para jornadas de compra longas;
  • Informações sobre questões técnicas e/ou particulares de um serviço ou produto.

Ana destaca que objetivos diferentes requerem estratégias diferentes, mesmo que ainda dentro de um mesmo blog. “O blog é tanto uma fonte de tráfego e autoridade, trazendo resultados contabilizáveis de sessões e novos usuários, quanto um meio de comunicação e relacionamento”, a coordenadora afirma. “O que vemos é que as pessoas não têm uma ideia tão estratégica sobre no que o blog pode contribuir nos resultados gerais”. Ter essa noção pode ser, agora e no futuro, a grande diferença para fazer sua empresa ser encontrada online.

Publicidade

Artigos recentes

Notícias Relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui