Cinco recursos indispensáveis para inovar

0

Por Alexandre Pierro

Inovação é o tema do momento. Empresas de todos os portes e segmentos já entenderam que é hora de fazer diferente. Mas, para inovar de forma focada na realização de valor, é preciso disponibilizar recursos importantes para garantir o sucesso dessa empreitada.

A ISO 56002, norma de gestão da inovação publicada em 2019 e que já tem cerca de 100 empresas certificadas em todo o mundo, aponta para a necessidade de criar estruturas de suporte para a inovação. Entre os recursos apontados, estão:

Pessoas: Embora a inovação deva acontecer em todas as esferas da empresa, é imprescindível termos pessoas totalmente focadas nas estratégias da empresa. Se a tarefa de inovar for apenas mais uma dentre tantas outras que um profissional já tem, dificilmente será possível privilegiar o tema e dar toda a atenção que ele requer. Portanto, uma estratégia de inovação que se preze, deve ter pessoas com dedicação integral.

Tempo: Assim como as pessoas, é preciso haver tempo para inovar. A empresa precisa levar em consideração que as mais promissoras iniciativas de inovação raramente são rápidas. Muitas ideias precisam ficar incubadas por um tempo e é preciso avaliar o timing certo para cada coisa. Então, é preciso fazer um bom gerenciamento do tempo para garantir que a empresa não perca oportunidades e nem que apresente soluções que as pessoas ainda não desejam.

Finanças: Inovar não custa tão caro quanto muitos pensam, mas, obviamente, é preciso destinar recursos financeiros para os projetos de inovação. A empresa precisa definir, inclusive, qual é a sua apetite ao risco. Cabe destacar que, em inovação, não se acerta sempre. Muitos erros podem acontecer até termos um grande acerto. É preciso estar preparado e, principalmente, estabelecer limites para não comprometer a saúde financeira da empresa.

Conhecimento: De nada adianta termos pessoas, tempo e dinheiro, se não tivermos conhecimento suficiente para gerar a inovação. Por isso, a empresa precisa investir constantemente na busca por conhecimentos, que podem ser advindos da participação em eventos, leituras de livros, treinamentos, cursos ou mesmo da conexão com startups e universidades. O conhecimento é o oxigênio da inovação.

Infraestrutura: Não estamos falando pura e exclusivamente de laboratórios de inovação cheios de pufs e post-its coloridos. A inovação vai muito além de tudo isso. Por infraestrutura, entende-se recursos físicos ou virtuais, que garantam o suporte necessário para que a inovação aconteça. Podem ser tecnologias, ferramentas, métodos ou processos que deem base para as iniciativas de inovação. A infraestrutura é o alicerce.

Agora que você já sabe quais são os requisitos mínimos para uma empresa inovar, comece a estruturar seus objetivos para a inovação. A sua empresa deseja atuar em novos mercados, criar novos produtos ou melhorar o que já tem? Definir onde se quer chegar é o primeiro passo no caminho para a inovação.

Alexandre Pierro é sócio-fundador da PALAS e um dos únicos brasileiros a participar ativamente da formatação da ISO 56.002, de gestão da inovação.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui