Como adaptar o site do seu e-commerce para que ele funcione bem no celular?

Publicidade

Já não há novidade nenhuma sobre como é importante ter um e-commerce nos dias atuais, já que a maioria dos clientes estão migrando rapidamente para a esfera digital. 

Porém, poucos sabem como ter uma plataforma mobile pode ser fundamental.

De fato, o esforço do marketing sempre foi o de estar onde as pessoas certas estão, na hora correta e do modo mais favorável. 

Publicidade

Hoje, indiscutivelmente esse local é a internet, embora ela tenha suas regras próprias de funcionamento e estratégia.

Por exemplo, ao procurar por boné personalizado bordado em um dos grandes motores de busca, somente as empresas que fizerem otimização e tiverem geolocalização vão aparecer com destaque na primeira página, sendo indicadas pela plataforma.

Já no caso do e-commerce ou comércio eletrônico como um todo as regras podem ser um pouco diferentes, embora também incluam otimização. 

Inclusive, os próprios motores de busca valorizam mais os sites que são responsivos, ou seja, as páginas que funcionam bem no celular, por se adaptarem ao dispositivo que os visitantes utilizam, seja ele qual for. 

Agora, se considerarmos o crescimento que o e-commerce verificou nos últimos anos, tudo isso se torna ainda mais importante.

Hoje, quando a pessoa quer comprar um computador novo, é muito difícil imaginar que antes de tudo ela vá visitar uma loja física. 

Na verdade, mesmo quando preferem comprar presencialmente, as pessoas tendem a cotar pela internet.

Quem comprova essa tendência é o próprio IEB (Instituto E-Commerce Brasil), que em pesquisa recente verificou que no último período o comércio eletrônico teve uma alta de mais de 55%, uma taxa de crescimento nunca verificada no Brasil.

O mesmo relatório ainda traz a informação de que nos próximos anos cerca de 40% dessas transações deverão ocorrer pelo smartphone

Por isso, decidimos escrever este artigo, sobre como adaptar o seu e-commerce para que funcione bem no celular.

Além disso, começamos contextualizando melhor esse assunto, bem como aprofundando os vários pontos de impacto no curto, médio e longo prazo. 

Lembrando que as boas práticas da área já não são um diferencial, mas sim questão de sobrevivência.

O mais bacana é que esses conceitos e conselhos que trazemos não são limitados a este ou aquele segmento, podendo ser aplicados ao comércio eletrônico de venda de produtos populares como placas de sinalização ou a itens mais nichados e industriais.

Portanto, se você quer entender de uma vez por todas como o seu e-commerce pode se beneficiar da otimização voltada para o universo mobile, melhorando suas vendas e fortalecendo sua marca, basta seguir adiante na leitura.

A importância e o impacto

Não é possível falar sobre otimização ou adaptação de lojas virtuais para que funcionem bem no celular sem mencionar a importância desse fenômeno, isto é, a razão de ser do mobile se tornar tão importante.

Na verdade, o que a marca precisa entender é que o mercado inteiro está mudando, sobretudo em função das novas gerações, que são bem diferentes das anteriores.

Trata-se das Gerações Y e Z, das pessoas nascidas de meados dos anos 1980 e 2000 para cá, respectivamente. 

Como elas já cresceram com maior acesso à informática e à internet, o comportamento delas é outro, inclusive na hora das compras.

Daí que uma marca precise entender como seu cliente pensa quando ele quer comprar algo como folder de apresentação

Lembrando que não é apenas o usuário final que muda, mas também o comprador consultivo (de empresas), que também pode ser jovem.

Daí a importância de implementar inovações em torno do universo mobile, pois hoje essas gerações esperam que as soluções apareçam na palma de suas mãos.

Na verdade, há vários dispositivos que já integraram quase que 100% as funções de um computador. 

Entre os principais temos os seguintes:

  • O desktop;
  • O smartphone;
  • O laptop;
  • A smart TV;
  • O tablet;
  • O console.

É isso mesmo, até os televisores e os consoles de videogame já integraram várias funcionalidades da navegação na internet, inclusive a das compras.

Também é daí que deriva o impacto que essa inovação pode trazer a uma marca ou empresa de modo geral. 

No fundo, ela estará se comunicando de modo muito mais assertivo, o que vai aumentar a captação de leads, as vendas e a vitalidade no longo prazo.

Explore melhor sua persona

Como vimos acima, tudo começa com a marca se colocando no lugar do seu público-alvo, tentando pensar com a cabeça do cliente ou consumidor.

Na verdade, esse conceito de público evoluiu e hoje remete ao que se chama de perfis da sua persona de marca. Eles nada mais são do que criações fictícias baseadas nos traços principais dos seus compradores, com fotos e nomes de pessoas reais.

Assim, se a loja virtual vende camisa personalizada empresa, pode criar dois ou três perfis desses, colocando isso no centro de qualquer ação de marketing.

Quando o foco for a adaptação do e-commerce para que ele funcione bem no celular, os donos ou gestores vão saber conduzir melhor cada ação da equipe, de modo que o resultado final vai se tornar muito mais assertivo e convincente.

UX: a Experiência do Usuário

Depois de definir os perfis da sua persona, entenda que o grande desafio que as marcas de hoje encontram é o de satisfazer seus clientes de modo infalível, gerando experiências memoráveis que eles queiram repetir e compartilhar com outros.

Para isso, é preciso pensar em termos de Experiência do Usuário, lembrando que existe uma tática que leva justamente esse nome, que é a de UX (User Experience).

As grandes marcas têm grupos internos ou contratam grupos focais para simplesmente travarem contato com sua solução, seja um produto ou serviço prestado.

Isso quer dizer que se o e-commerce é voltado para vender letreiro de loja ou calças femininas não tem muita diferença, o importante é que ele rode bem em smartphones, então é preciso que várias pessoas testem preliminarmente as funções da plataforma.

A responsividade é o que torna o layout geral compatível com o display do dispositivo utilizado pelo usuário. Com a Experiência do Usuário é possível mensurar a eficiência disso em vários modelos diferentes.

Além disso, a estratégia já ajuda a identificar também a escaneabilidade da página, que é o quanto ela se distribui bem pelo espaço disponível, tanto no tocante a texto quanto a imagens.

Além disso, a usabilidade geral também precisa funcionar bem no celular, desde o campo de busca dentro do site até eventuais áreas restritas com login e senha.

A velocidade de carregamento

Todo mundo já teve a experiência de entrar em um site e ficar esperando até que o conteúdo carregasse. 

Porém, a velocidade com que as coisas acontecem hoje pedem uma dinâmica melhor, sem dúvida.

Por isso, é fundamental que a implementação das soluções mobile do seu comércio eletrônico levem isso em conta, permitindo que a loja virtual abra rapidamente.

Em termos de webdesign e programação, o ideal é que os elementos de navegação estejam disponíveis em cerca de três segundos.

Se o site tende a ser muito carregado, como o de um corretor de imóveis que precisa apresentar várias multimídias como fotos dos imóveis, o segredo é otimizar cada foto para que não passe de um 1 MB de tamanho.

Já a arquitetura geral do site e a hospedagem também precisam estar em dia, sendo que quanto melhor for a qualidade do serviço, maior a velocidade.

O pagamento e o despacho

Muitas lojas virtuais investem pesado em usabilidade e hospedagem, mas se esquecem do básico: as formas de pagamento e as formas de envio do produto.

Na verdade, é aqui que o cliente costuma abandonar o carrinho de compras, caso algo fuja do planejado ou se mostre difícil demais para ele.

Por isso, tenha certeza de que todas as formas de pagamento mais comuns no seu segmento estejam disponíveis e funcionando bem pelo celular. 

O mesmo vale para o envio, que deve facilitar o preenchimento de formulário, o horário de entrega e afins.

O valor de um aplicativo

Se estiver buscando a excelência, vá além do site e-commerce voltado para mobile, criando um aplicativo próprio da sua marca, o que traz várias vantagens.

A primeira delas é o fato de que o cliente vai ter de instalar seu aplicativo, então isso vai gerar um nível maior de fidelidade e engajamento.

Por exemplo, ele pode ter esquecido de que precisa trocar o armário da cozinha, mas ao ver o ícone da sua loja de móveis na área de trabalho do smartphone, certamente vai se lembrar na hora.

Considerações finais

Portanto, ao falar sobre comércio eletrônico e smartphone estamos falando de duas realidades que já não podem ser ignoradas por nenhuma empresa.

Contudo, unir as duas dimensões é algo que exige estratégia e conhecimento. Com as dicas que trouxemos acima vai ficar bem mais fácil você adaptar seu e-commerce para ele funcionar bem no celular e crescer cada vez mais em vendas e resultados.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Publicidade

Artigos recentes

Notícias Relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui