Mais

    Como formalizar o CNPJ para vender no iFood

    Publicidade

    Nos últimos anos, o iFood vem se estabelecendo como uma das principais plataformas de delivery do Brasil. Segundo a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), a presença de pequenos e médios restaurantes cresceu 27% no aplicativo em 2021. No entanto, existem alguns critérios para firmar uma parceria com a marca e oferecer produtos por meio da plataforma, sendo requisito básico incluir um Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) válido.

    Segundo Miklos Grof, CEO da Company Hero, empresa que facilita a jornada de formalizar e proteger um CNPJ, e que já ajudou a simplificar a formalização de mais de 15 mil empresas no país em quatro anos, esse pré-requisito se deve ao fato do registro garantir o andamento das atividades do dia a dia do estabelecimento em questão. “É uma forma de regular as ações cotidianas do negócio”, diz. “Inclusive, se o empreendedor tomar qualquer atitude com o documento irregular, pode ser penalizado e até ter que fechar as portas, nas situações mais graves”, completa.

    Publicidade

    No caso do iFood, é necessário ter um CNPJ ou Microempreendedores Individuais (MEIs) regularizados para vender no aplicativo. “De acordo com a própria plataforma de delivery, essa categoria pode aumentar em até 50% o faturamento dos restaurantes. Portanto, a formalização deste registro é uma grande oportunidade de acelerar o crescimento do estabelecimento, uma vez que a alternativa não é aberta para pessoas físicas que queiram utilizar os seus CPFs para vender”, explica o executivo.

    Passos para formalizar um CNPJ na plataforma de delivery

    O primeiro passo para a formalização de um CNPJ é a identificação de possíveis pendências da empresa e o pagamento dos débitos e das multas em atraso. “Só com essas informações em mãos será possível separar os documentos que deverão ser apresentados ao órgão regulador para corrigir os erros”, afirma Grof. “Depois da análise da documentação e da quitação de dívidas, o prazo para a regularização do registro é de 48 horas”, complementa.

    Com o CNPJ regularizado, o empreendedor deve ter uma conta bancária vinculada com o mesmo para estabelecer uma parceria com o iFood. No caso do MEI, a conta pode estar atrelada ao responsável legal pela empresa.

    Publicidade

    Depois disso, basta acessar o site oficial do aplicativo, inserir os dados básicos do negócio e escolher um dos dois planos disponíveis, o Básico ou o Entregador.  Após selecionar uma das opções, o empresário deve finalizar o preenchimento do cadastro e assinar o contrato da parceria, o qual será analisado pela equipe da plataforma e, por fim, liberado para a criação do restaurante virtual dentro do ambiente online.

    Plataforma de Legalização da Company Hero

    Com o objetivo de desburocratizar os processos legais, a Company Hero criou uma Plataforma de Legalização para ajudar advogados, contadores e quem trabalha com serviços paralegais a agilizar etapas de formalização de empresas. “É um ambiente digital que auxilia a abrir, regularizar, encerrar e proteger negócios de forma intuitiva em um único espaço digital”, destaca Grof. “Depois de dar entrada no processo desejado e enviar os documentos, é só acompanhar os status em tempo real no sistema”, reforça.

    Com cobertura nacional e preços que permanecem os mesmos em todas as regiões do Brasil, a ferramenta traz transparência e organização com notificações de status e automações para consulta de protocolos. “O atendimento digital permite que eliminemos diversas burocracias dessa jornada, mas nem por isso se perde o fator humano, visto que há especialistas em legalização  dedicados em acompanhar cada etapa dos processos dos clientes”, conclui o CEO da Company Hero.

    Publicidade

    Artigos recentes

    Notícias Relacionadas

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui