Como ter sucesso no empreendedorismo feminino?

Publicidade

Por Raquel Santos

O mercado está sendo cada vez mais tomado pelo protagonismo feminino. Mesmo ainda diante de inúmeras dificuldades marcadas pela extensa jornada de trabalho, sobrecarga e conciliação com as tarefas domésticas, as mulheres empreendedoras estão ganhando seu devido espaço.

Publicidade

Por muitos anos, a insegurança frente à baixa representatividade delas, seja no empreendedorismo ou mesmo no mercado de trabalho, foi um dos principais empecilhos enfrentados pela grande maioria das mulheres que tentavam conquistar seu espaço. Muitas acabavam desistindo de seus sonhos, desestimuladas pelo enorme esforço em conquistar algo que parecia muito distante da realidade.

Mas hoje, mesmo ainda presenciando diferenças, já notamos importantes sinais de mudanças. Em 2020, a participação feminina no empreendedorismo cresceu 40%, de acordo com a Rede Mulher Empreendedora. Atualmente, são mais de 30 milhões de mulheres empreendedoras no país, segundo dados do Global Entrepreneurship Monitor.

Assim, o público feminino vem conquistando seu merecido espaço, onde suas extraordinárias competências podem ser utilizadas para gerir suas próprias empresas. Um dos aspectos mais relevantes desse movimento é o comando das finanças, que antes era delegada a pais, irmãos, maridos e primos, por ser considerada como uma área tipicamente masculina, onde eles teriam mais facilidade.

Atualmente, vemos que as empreendedoras não se deixam mais levar por esses estereótipos. Já estava mais do que na hora de rompê-los, entendendo que somos donas de nossas vidas e empresas por inteiro – e não somente pela atividade fim dela. Devemos assumir nossas responsabilidades e seguir nossos sonhos, enfrentando e superando dificuldades que, inevitavelmente, fazem parte de qualquer jornada de sucesso.

Obviamente, o sucesso do empreendedorismo feminino não tem uma fórmula mágica.  Não existe uma receita pronta. É preciso que a mulher analise suas habilidades, interesses e identifique boas oportunidades de mercado, entendendo quais problemas elas têm capacidade de resolver para seus futuros clientes. Toda empresa nasce do preenchimento dessa lacuna, um cruzamento entre as competências do empreendedor e as necessidades da sociedade.

Cabe destacar que estamos presenciando constantes mudanças no comportamento do consumidor, fortemente impulsionadas pela pandemia. Os critérios levados em consideração na busca de um produto ou serviço, as características que eles prezam no atendimento ao cliente, assim como muitos outros fatores da jornada de compra, foram intensamente modificadas, o que torna esse entendimento o primeiro passo estratégico para a construção de um empreendimento de sucesso.

Portanto, é imprescindível conhecer seu público. Saiba o que seus clientes precisam, como e quando desejam comprar. Entenda as suas demandas, a qualidade esperada, o preço que aceitam pagar. Não se limite a criar negócios que são “mais do mesmo”. Inove. Crie seus próprios diferenciais. E, acima de tudo, respeite sua própria individualidade, buscando criar um negócio que te realize por completo.

Leia também: 

Por fim, não tenha receio em tomar a frente da gestão financeira da sua empresa. Preze por uma boa administração, tendo um fluxo de caixa e o controle das receitas e despesas. É importante ainda ter uma reserva que permita que o negócio sobreviva por alguns meses. Isso fez toda a diferença durante a pandemia. A saúde financeira é fundamental para qualquer empresa.

As oportunidades estão sempre aparecendo e, devemos mais do que nunca, permitir e incentivar que as mulheres assumam o comando de suas próprias empresas, buscando liberdade, independência e realização pessoal, profissional e financeira. À elas, o lugar que merecem.

Raquel Santos é fundadora da iDelas, plataforma de gestão financeira exclusiva para mulheres empreendedoras.

Publicidade

Artigos recentes

Notícias Relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui