Conheça as principais operações na Bolsa e saiba como começar a investir

0

Ao optar pelo mercado de renda variável, o investidor encontra uma série de possibilidades para fazer seu dinheiro render. A Bolsa de Valores costuma ser o ambiente mais propício para isso, uma vez que é nela que estão os ativos mais populares desse mercado: as ações.

O interessante é que existem diferentes formas de se ganhar dinheiro na Bolsa. Dependendo da estratégia do investidor, seus resultados podem aparecer no curto, no médio e no longo prazo.

Entender isso costuma ser o diferencial de alguns dos maiores especialistas em investimentos. Por esse motivo, vale a pena saber mais sobre algumas das principais modalidades de operação, o scalping, o day trade e o swing trade.

Scalping 

Esse tipo de abordagem concentra-se em movimentos rápidos dos ativos, quando o investidor identifica oscilações de preço em curtíssimos espaços de tempo. A operação permite o retorno quase que imediato do valor investido.

Os chamados scalpers são especialistas nesse tipo de procedimento que tem na agilidade o seu maior diferencial. Eles são capazes de observar movimentos sequenciais de preço mesmo com uma exposição mínima no ativo.

Em geral, o scalper busca alvos curtos, com lotes maiores dentro de poucos minutos ou até segundos, usando geralmente análise gráfica de ações ou leitura de fluxo de ordens para embasar suas decisões.

A CVM recomenda o uso de sistemas de Negociação de Alta Frquência (High Frequency Trading – HTF) para operar em scalping. O modelo de negociação é automático e permite lucro para os investidores a partir de pequenas distorções nos preços dos ativos.

Day trade 

Segundo definição da CVM, day trade é o tipo de operação na qual a movimentação financeira se concentra no intervalo máximo de um dia. Isso faz do day trader um especialista em ações de curto prazo, embora tenha um pouco mais de tempo do que o scalper para gerar resultados.

Para tanto, é importante contar com recursos como a análise gráfica de ações, uma vez que o trabalho compreende o entendimento do comportamento de ativos de alta liquidez. A CVM recomenda esse tipo de análise para obtenção de ganhos no curto prazo.

O que justifica a atuação desse tipo de investidor é a possibilidade que a própria volatilidade dos ativos oferece ao longo do dia. Isso gera ganhos expressivos, apesar de exigir uma exposição ao risco consideravelmente elevada.

Swing trade 

No caso do swing trade, a operação pode levar um tempo maior para ser realizada em relação ao day trade. Isso porque seu prazo costuma estar entre dois dias e quatro semanas. Embora no swing trade também seja necessário lidar com papéis que apresentem boa liquidez, em comparação com o day trade, esse tipo de abordagem permite uma liquidez um pouco menor.

O Swing Trade é um tipo de operação de médio prazo, que permite uma análise mais profunda das movimentações e consequentemente dá ao investidor condições para trabalhar com ferramentas como a análise fundamentalista de ações. A avaliação considera fundamentos das empresas que permitem saber como estão sendo administradas e se a forma como se posicionam no mercado tende a trazer resultados futuros.

Segundo a CVM, as operações de swing trade podem usar análise fundamentalista, mas também análise técnica, conforme aderência do estudo ao perfil de investimento.

Outras possibilidades 

Além das já citadas, o investidor pode se identificar com soluções como o position trade, um tipo de variação do swing trade na qual a operação pode levar mais tempo para ser concretizada. A ideia é que no longo prazo as rentabilidades sejam maiores e os riscos provocados por movimentos mais curtos na bolsa sejam amenizados. A CVM considera que a abordagem funciona como uma espécie de formação de fundo de reserva ou para criação de um patrimônio do investidor.

Outra opção é o chamado buy and hold. Neste caso, o holder procura investir pensando não somente nos preços dos ativos, mas especialmente, na valorização das empresas. Essa é uma diferença significativa, uma vez que a ideia é comprar os ativos por tempo indeterminado, de maneira que o investidor possa permanecer posicionado ao longo de anos e até décadas. Segundo a CVM, a estratégia é apostar em ações pagadores de dividendos para gerar renda passiva.

Como começar 

Um primeiro passo para aplicar na bolsa é procurar uma corretora de valores e fazer o cadastro. Por da plataforma de investimentos o investidor tem acesso ao ambiente da Bolsa de Valores para movimentar o dinheiro de maneira virtual. Em seguida, deve-se fazer uma análise de perfil para determinar objetivos e escolher os ativos mais indicados.

O tipo de abordagem a ser praticada deve seguir esse entendimento. Investidores podem ser classificados como conservadores, moderados e arrojados, sendo que a exposição ao risco pode ser menor do primeiro em relação ao terceiro perfil.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui