Coronavírus: Dicas para enfrentar a possível lentidão na internet

Publicidade

Pandemia tem feito mais pessoas ficarem em casa e conexões podem perder velocidade nas próximas semanas. Conheça maneiras de contornar a situação

A pandemia de Covid-19 (coronavírus) está mudando o comportamento das pessoas no mundo todo. A doença, que já infectou e matou milhares de pessoas no mundo inteiro, fechou comércios, empresas e obrigou muita gente a trabalhar em casa ou simplesmente paralisar o trabalho. Por causa de tudo isso, o comportamento das pessoas na internet também está mudando e promete ser ainda mais diferente nas próximas últimas semanas.

De acordo com o Speedtest, empresa que mede a velocidade das conexões de rede, países como Itália (principalmente na região da Lombardia), China, Espanha e Estados Unidos sofreram com baixas na velocidade dos downloads. Isso é explicado por fatores como o maior uso das bandas por pessoas que estão trabalhando de casa ou ainda assistindo filmes, séries, vendo vídeos e etc, por causa da dispensa do trabalho e da proibição de atividades de lazer na rua.

No Brasil, a população já começou a sofrer com problemas de queda na velocidade e banda insuficiente. Por causa disso, empresas de streaming e conglomerados de mídia já anunciaram que irão diminuir a qualidade disponível dos vídeos. Visando até mesmo a ocorrência desses problemas, a Anatel chegou a recomendar que as prestadoras de serviço de internet aumentem, sem nenhuma cobrança a mais, a banda para os usuários.

Publicidade

Sylvia Bellio, especialista em infraestrutura de TI e CEO da it.line, empresa eleita por quatro vezes consecutivas a maior revendedora da Dell Technologies no Brasil, comenta que apesar da chance de brasileiros ficarem sem internet ser muito pequena, é provável que as conexões oscilem.

“A tendência é que as medidas restritivas aumentem ainda mais nas próximas semanas. Por causa disso, as pessoas devem ficar ainda mais tempo em casa nos próximos dias. Isso mudará a configuração do pico de acesso à internet caseira, que normalmente acontece no começo da noite quando o brasileiro chega do trabalho. O panorama atual é que um acesso fora da curva aconteça até mesmo de manhã”, pontua Sylvia.

 

Dicas para evitar a lentidão da internet

A especialista em infraestrutura explica que por causa da legislação brasileira e da própria infraestrutura de rede do país, as operadoras não são obrigadas a entregar 100% do pacote de internet contratado. Segundo uma pesquisa de 2017 da Anatel, as empresas costumam entregar, em média, apenas cerca de 65% da velocidade contratada.

“As pessoas precisam ficar atentas a essa questão, ainda mais nesse período que se aproxima onde o consumo de internet deve aumentar consideravelmente. Além de cobrar a operadora caso menos de 40% da velocidade de conexão contratada não esteja sendo disponibilizada, os consumidores também devem ficar atentos a dicas que podem facilitar a navegação na rede”, comenta.

Sobre isso, Sylvia tem cinco dicas para que os brasileiros evitem a lentidão na internet:

 

  • Testar a conexão: atualmente, existem na internet vários sites e programas que realizam gratuitamente testes de velocidade da internet. Eles podem ser usados frequentemente, para que o usuário tenha o controle da velocidade que ele está recebendo em relação ao que está pagando. Em períodos de alta de uso da internet, a utilização dessas ferramentas é ainda mais importante;
  • Posição do seu roteador: o roteador deve estar preferencialmente perto do computador e longe de ambientes úmidos e com encanamento, por exemplo. Além disso, o indicado é que o aparelho esteja em um local alto. É altamente não recomendado deixar o roteador no chão, porque dificulta a propagação do sinal, além da possibilidade de acontecerem acidentes;
  • Possíveis fontes de interferência: os sinais de internet, como outras transmissões, podem sofrer interferências de várias naturezas. Por isso, é importante ficar atento se aparelhos com o bluetooth ligado, por exemplo, não estão interferindo na conexão. Nestes casos, desconectar o bluetooth já pode contribuir com a melhora. Além disso, barreiras físicas como portas, metais e janelas e eletroeletrônicos como microondas também contribuem com a piora da qualidade da internet;
  • Verifique se outros dispositivos não estão acessando a sua rede: é bastante comum casos de pessoas que, após problemas de lentidão com a internet, descobrirem que vários dispositivos desconhecidos estavam conectados em sua rede. Por isso, é essencial que os usuários tenham sempre esse controle, que pode ser feito através de aplicativos como o “Fing”. O programa aponta possíveis “aproveitadores” e também indica a vulnerabilidade da conexão;
  • Deixe sua rede segura: além de causar lentidão na conexão, ter outros dispositivos conectados à sua rede é perigoso. Às vezes, o “intruso” quer apenas um sinal de internet para usar. Em outros casos, porém, a pessoa pode se aproveitar e hackear a conexão para roubar dados e informações. Por causa disso, é importante adotar protocolos de segurança no Wi-fi como WPA2 ou WPA, que possuem boas encriptações para proteger uma rede caseira.

 

Publicidade

Artigos recentes

Notícias Relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui