domingo , 25 fevereiro 2024
Exemplo de site falso com pedido de cadastro
Ínicio Internet Cuidado com os apps e sites falsos que oferecem o auxílio emergencial do governo
InternetNoticias

Cuidado com os apps e sites falsos que oferecem o auxílio emergencial do governo

1k

Golpistas aproveitam-se da pandemia para coletar dados pessoais e aplicar golpes em aplicativos e sites falsos

O auxílio emergencial do governo federal está sendo alvo de golpes na internet. A mais recente estratégia dos criminosos foi lançar aplicativos para celular e sites falsos que buscam se passar pelo programa oficial da Caixa Econômica Federal

Segundo a Apura Cybersecurity Intelligence S/A, empresa de cibersegurança que localizou dois aplicativos falsos, as ameaças já foram excluídas da loja Play Store do Google. Contudo, é importante que a população fique em alerta, pois o caso está para virar tendência entre os cibercriminosos que desenvolvem aplicativos e até desenvolvedores querendo se aproveitar do Coronavoucher para conseguir downloads.

Um dos casos identificados, por exemplo, foi o do App “Auxílio Emergencial 2020”, que apresentava 500 mil downloads. Uma vez baixado, o aplicativo pedia para que o usuário fizesse um cadastro completo, entregando assim, seus dados pessoais para os desenvolvedores.

Outra prática comum dos fraudadores é direcionar as pessoas até sites falsos que solicitam cadastro para o recebimento do auxílio emergencial. Assim, os dados fornecidos pelo usuário são apropriados pelos criminosos virtuais. Os links utilizados neste direcionamento normalmente são repassados por mensagens enviadas via whatsapp ou SMS, contêm um texto chamativo e o link do site fraudulento.

Sandro Süffert, CEO da Apura e especialista com atuação em diversas instituições de segurança cibernética como a Interpol e a HTCIA explica como evitar estes incidentes:

“A recomendação é sempre digitar no navegador o site da instituição (no caso caixa econômica federal: caixa.gov.br) e seguir de lá os links do assunto de interesse, além de nunca acessar links recebidos por whatsapp / email / sms. Para outros casos, mesma coisa: procurar o site oficial da empresa pública ou privada de onde viria esta informação e procurar la (pela gravidade do assunto, estará sempre na home page)”.

As informações fazem parte do relatório da Apura intitulado “Coronaware – ameaças digitais em tempos de pandemia” e atualizado quase que diariamente como forma de alertar a sociedade sobre a atuação de criminosos virtuais que se aproveitam das preocupações do mundo em torno do coronavírus.

Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Conteúdo Relacionado

Brasil bilíngue? Buscas no Google por outros idiomas têm salto de 50% no país

Quando o assunto é o desenvolvimento de novas habilidades, ao que tudo...

Inovação, Inteligência Artificial e mão-de-obra: o que vale mais no canteiro de obras

Por Robson Lucas* O setor da construção encerrou o ano de 2023...

Novas regras do Minha Casa Minha Vida irão beneficiar pessoas em situação de vulnerabilidade social

As novidades implementadas recentemente no programa Minha Casa Minha Vida (MCMV) devem...