quinta-feira , 22 fevereiro 2024
Mr Kids Divulgação
Ínicio Empreendedorismo Empreendedorismo materno: afinal de contas, é possível?
Empreendedorismo

Empreendedorismo materno: afinal de contas, é possível?

1.3k

Para Camila Bendochi, a principal vantagem de ter empreendido na franquia Mr. Kids foi o horário flexível, tornando fácil conciliar carreira com o maternar

 

No Brasil, 48% das mães ficam desempregadas no primeiro ano de vida de seus filhos, segundo uma pesquisa realizada pela Fundação Getulio Vargas (FGV). Para muitas, a única alternativa é deixar o medo de lado e começar um negócio próprio. Foi o que aconteceu com a ex-bancária Camila Bendochi, 34 anos, que resolveu empreender no segmento do franchising e, após pesquisar algumas opções, optou por um modelo home based para ter horários mais flexíveis.

Quando se tornou franqueada da Mr. Kids, em 2017, pensou no negócio como complemento de renda, conciliando com o antigo emprego. Quando Valentin nasceu, há seis meses, os planos mudaram. “Depois do nascimento do meu filho e no retorno da licença maternidade, decidi que gostaria de trabalhar somente em um negócio onde fosse possível conciliar as demandas do mundo corporativo a rotina com ele. Assim, resolvi me desligar do banco e seguir somente com a franquia”, afirma.

Foi então que a renda complementar virou a principal. “Comecei com duas máquinas e hoje administro seis delas”, explica a executiva. A Mr. Kids é uma franquia de vending machines voltada para o público infantil, em que o consumidor precisa apenas colocar moedas de R$ 1 ou fichas que a máquina entrega o brinquedo de forma automática, sem a necessidade de um funcionário no local, o que dá flexibilidade para os franqueados atuarem em horários alternativos.

“Minhas franquias estão posicionadas estrategicamente em sorveterias, restaurantes e hipermercados em diferentes regiões da capital paulista. A administração do negócio é feita de forma remota. Faço visitas periódicas para higienizar as máquinas, repor estoque e computar o valor faturado”, comenta Camila. “Desta forma consigo me dedicar ao meu filho. Nesta fase em que ele é bebê quero estar presente, pois ele é minha prioridade”, finaliza.

Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Conteúdo Relacionado

Paraíba é o novo horizonte do empreendedorismo brasileiro

A Paraíba, localizada no Nordeste brasileiro, desponta como um grande polo de...

A Evolução da Comunicação Empresarial na Era Digital

A comunicação empresarial, ao longo das décadas, passou por uma transformação significativa,...

Ele começou no setor financeiro aos 18 anos e hoje atua como empresário de sucesso, comandando investimentos nos EUA

Fernando Loureiro, CEO da Loureiro Investments, começou sua carreira no mercado financeiro...

A importância de regularizar seu MEI

2024 começou diferente para 374 mil microempreendedores individuais. Seus registros foram excluídos...