O sonho de qualquer um é ter dinheiro suficiente para viver sem se preocupar com as contas para o resto da vida. Quem nunca se flagrou planejando o que fazer se ficasse rico da noite para o dia? A verdade é que, a menos que você seja herdeiro de uma grande fortuna, ou seja premiado pela remota possibilidade da loteria, não há como enriquecer rapidamente, sem riscos e de forma lícita. “Ter uma vida próspera sem se preocupar com as contas não é algo que possa ser realizado em um passe de mágica. É preciso muito planejamento, estratégia e disciplina. E, muitas vezes, a busca por lucros altos esconde golpes que minam as economias que muita gente levou anos, quando não uma vida inteira, para construir”, conta o gestor de riscos financeiros, Yuri Utida.

Utida, que é especializado em neurociência e comportamento, explica que o ser humano é movido pelas emoções mesmo quando acredita estar fazendo uma escolha racional. E são essas emoções que o levam a tomar certas decisões financeiras questionáveis, como não construir reservas ou apostar em esquemas questionáveis. “O ser humano é naturalmente motivado por prazeres imediatos, entre eles, a vontade de ficar rico, de ser feliz. Quando essa ganância se soma aos impulsos das emoções, há um ambiente propício para o golpe”.

O gestor conta que há crimes financeiros extremamente bem planejados, prometendo juros altíssimos com risco zero. “Esses casos são uma armadilha fácil para os leigos que não contam com orientação profissional para definir os investimentos, porque quem conhece o mercado financeiro sabe que não existe um investimento que apresente ganhos exacerbados, com 100% de garantia. Os ganhos são proporcionais aos riscos”, observa o gestor.

Não é à toa que as chamadas pirâmides continuam deixando rastros de prejuízos. Elas prometem lucros altíssimos pela indicação de novos membros até que a estrutura se prove insustentável. “Nos primeiros meses, os golpistas até devolvem bons valores àqueles que realizaram investimentos no seu esquema, mas o objetivo é a máxima captação de recursos, os ‘peixes grandes’. Após as pessoas se empolgarem, investirem cada vez mais e atraírem ainda mais investidores, os criminosos somem, declaram falência e a pirâmide se quebra, deixando apenas os golpistas milionários”, alerta.

Segundo Utida, este é o típico caso em que o golpe desmancha no ar se a vítima se puser a fazer contas. “Se a gente pegar a calculadora e somar os ganhos prometidos a milhares de pessoas, acumulados ao longo do tempo, veremos que, em pouco tempo, não haverá dinheiro disponível no mundo”, observa.

O especialista é categórico ao afirmar que não há investimento com alta rentabilidade sem risco e conta que a melhor forma de evitar prejuízo é procurar ajuda profissional na hora de investir seu dinheiro. “Não existe um atalho, uma pílula mágica que nos deixe ricos rapidamente, tudo faz parte de uma construção. Se te oferecem uma garantia de lucro muito alta, sem riscos, já deve-se ficar com um pé atrás”, pontua.

Segundo Utida, conhecimento é essencial. “Procure instituições sérias e profissionais que sejam remunerados por resultados. Ele vai ganhar se você também ganhar e perder caso você perca. As pessoas precisam tirar da cabeça a falsa ideia de que contratar um especialista é caro. Caro é perder o trabalho de uma vida por ganância ou ignorância. Se você não se submete a riscos dirigindo um carro sem estepe ou seguro, por que trataria seu dinheiro com imprudência?”, finaliza.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui