Especialista dá dicas para não cair em golpes do MEI

Publicidade

O número de golpes pela internet cresceu de forma exponencial desde o início da pandemia e os criminosos estão usando técnicas cada vez mais elaboradas para fazer suas vítimas. O Relatório de Investigação de Violação de Dados 2021 mostrou que 40% dos cibercrimes envolvem manipulação psicológica para divulgar informações confidenciais. Além disso, eles usam estratégias diversificadas e se aproveitam da crise econômica para para atrair as vítimas.

Com o recorde de registro de microempreendedores individuais (MEI), golpistas miraram na categoria para roubar dados. Boletos com cobranças indevidas, sites não oficiais e e-mails com direcionamento a armadilhas são algumas das fraudes que têm acontecido frequentemente. O presidente do Sindicato dos Peritos Criminais do Estado de São Paulo (SINPCRESP), Eduardo Becker, alerta para os cuidados que devemos ter antes de realizar alguma ação. “A internet facilitou a vida das pessoas e a dos criminosos também. Como tudo é realizado de forma muito rápida precisamos estar atentos a alguns pontos antes de concluir uma transação ou clicar em algum link”, pontua. “O único site oficial do MEI, desde 2016, é o www.gov.br/empresas-e-negocios/pt-br/empreendedor. Exclusivamente nele é que você conseguirá emitir o único pagamento que um MEI deve fazer, o DAS”, informa. “Qualquer outra cobrança, mesmo que seja enviada pelos Correios, deve ser consultada com um contador ou no site oficial, pois deve ser indevida”, completa.

Os microempreendedores devem estar atentos também aos contatos que golpistas tentam realizar por e-mail, solicitando dados ou correções em sua Declaração Anual do Simples Nacional (DASN SIMEI) ou no Imposto de Renda (IR). “A Receita Federal não envia mensagens via e-mail sem a autorização de contribuintes e não autoriza que terceiros o façam. Se a pessoa receber uma mensagem pedindo para baixar arquivos em anexo, alterar senha ou clicar em links não faça, nem responda, verifique a situação no portal e-cac da Receita. Após a verificação apenas exclua o e-mail imediatamente, pois poderá infectar o seu computador com vírus e programas que acessam ilegalmente seus dados”, explica Becker.

Publicidade

Embora o MEI seja um dos grandes alvos de criminosos, qualquer pessoa está sujeita a golpes e, por isso, toda ação na internet merece atenção redobrada. “Não acredite em chantagens enviadas por e-mail, não clique em links ou baixe arquivos suspeitos e nem realize pagamentos sem antes conferir se você está lidando com os canais oficiais de qualquer que seja a instituição que você esteja lidando”, aconselha o presidente do SINPCRESP. “Se estiver em dúvida entre em contato via telefone ou site oficial do local e pergunte se o que você recebeu é verídico ou não”, conclui.

DICAS PARA NÃO CAIR EM GOLPES:
– Para os MEIs, a Emissão de boleto do DAS deve ser realizada exclusivamente pelo site www.gov.br/empresas-e-negocios/pt-br/empreendedor, não pague cobranças vindas de outros locais;
– A Receita Federal não solicita dados por e-mail, não clique em links, nem em anexos enviados por este meio. A Receita disponibiliza diversos serviços no portal e-cac (www.gov.br/receitafederal/pt-br), que permite ao MEI verificar sua situação fiscal;
– Não confie em mensagens solicitando atualização de cadastro clicando em links encaminhados;
– Tenha sempre certeza de que você está acessando um canal oficial antes de realizar qualquer ação;
– Na dúvida entre em contato com as instituições, em seus canais oficiais ou consulte um contador.

Publicidade

Artigos recentes

Notícias Relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui