Especialista explica como se proteger de golpes virtuais nas compras de Natal

Publicidade

O Natal 2021 acontece em um momento de instabilidade econômica, mas deve movimentar o varejo com resultados positivos. A projeção da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) é que as vendas no varejo neste final de ano alcancem R$ 34,3 bilhões, o que representa uma alta de 4,3% em relação ao ano passado.

No entanto, o aumento de golpes virtuais e presenciais em mais de 165% entre julho de 2020 e julho de 2021, segundo dados da Febraban, acende um alerta sobre como a população pode se proteger nesse período.

Publicidade

“O avanço do e-commerce, principalmente após a pandemia, além da expansão de novas formas de pagamento como o Pix, tendem a atrair os criminosos. Por conta disso, vale redobrar os cuidados na hora de adquirir os presentes de Natal em lojas virtuais, aplicativos, redes sociais e até mesmo pelo WhatsApp”, explica Fellipe Guimarães, CEO da empresa de tecnologia em e-commerce Codeby.

Segundo o especialista, alguns cuidados básicos e simples podem ser cruciais para evitar dor de cabeça e prejuízos nessa época do ano. “Atitudes simples, como utilizar somente o cartão virtual – que expira após um determinado período – nas compras online, verificar a reputação da loja em sites como o Reclame Aqui, não clicar em links suspeitos ou desconhecidos, verificar a URL do site e checar os comentários nas redes sociais da marca ou empresa, já podem evitar problemas sérios”.

Como se proteger durante as compras de Natal na internet? Confira algumas dicas:

  • Sempre dê preferência a sites conhecidos. Mesmo neles, sempre verifique a barra de endereços (URL) para garantir que o site é o verdadeiro
  • Observe se há um cadeado de segurança logo no início da barra de endereços, o que significa que este é um site seguro.
  • Se o pagamento for feito em cartão, utilize a versão virtual, disponível nos apps dos bancos. Evite pagar utilizando os dados do cartão de crédito físico.
  • Mesmo utilizando o cartão virtual, sempre verifique, antes de digitar os dados, se você continua no ambiente da loja virtual. Para isso, basta olhar a barra de endereço/URL.
  • Sempre procure as redes sociais da loja e leia os comentários mais recentes. Se houver a ocorrência de muitas reclamações por atraso na entrega ou por outros motivos, evite.
  • Desconfie de preços muito menores do que o valor real do produto. Este é um forte indício de golpe.
  • Se você for contatado pela loja em seus perfis de redes sociais, solicitando telefone ou e-mail para contato, desconfie. Sempre verifique se o perfil é o oficial da empresa, e, na dúvida, ligue para a central de atendimento oficial da loja.
  • Não clique em links não solicitados enviados por WhatsApp, e-mail, direct message ou qualquer outra forma.
  • Não compartilhe suas senhas em hipótese alguma.
  • Sempre observe quem é a empresa beneficiária ao realizar pagamentos por boleto. Se os dados não baterem, não siga com o pagamento.

Se mesmo com todos os cuidados algo vier a acontecer, é preciso agir o mais rápido possível. A SaferNet Brasil indica o que deve ser feito nesses casos:

  • Registre imediatamente a reclamação no site da empresa, com todos os registros e protocolos em mãos.
  • Registre as reclamações em sites como o Reclame Aqui.
  • Registre a reclamação no site do Procon.
  • Caso haja fraudes em sua conta bancária ou cartão de crédito, comunique imediatamente seu banco para cancelar as transações e registre um Boletim de Ocorrência.
  • Mantenha seu antivírus sempre atualizado também para bloquear programas maliciosos.
  • Nunca passe informações de senhas bancárias por telefone. Na dúvida, procure sua agência bancária.
  • Verifique com frequência seu extrato para evitar surpresas e denunciar qualquer transação suspeita assim que tomar conhecimento.
Publicidade

Artigos recentes

Notícias Relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui