ETF: conheça a opção de investimento a partir de R$100,00

Publicidade

Você já deve ter ouvido a seguinte frase “investimentos na bolsa de valores são apenas para pessoas ricas”. Mas, essa afirmação está totalmente equivocada, pois, atualmente, já é possível investir de forma global a partir de R$100,00.

As bolsas de valores mundiais são conhecidas pela negociação de ações, porém, não somente “famosas” ações podem ser negociadas no pregão, outra opção que ganha muito espaço são os ETF’s, Exchange Traded Funds, e na tradução livre: Índice Negociado em Bolsa ou fundo de índice.

Mas, afinal, o que é um ETF? 

Publicidade

Nada mais é do que um fundo de investimento, ou seja, representa um “condomínio” de investidores que aplicam seus recursos em conjunto. Três características principais podem ajudar no entendimento, são elas:

  1. Sempre um ETF vai estar atrelado a um tipo específico de indicador, como ETF do Ibovespa, nesse caso replica o Ibovespa;
  2. As cotas de ETF serão negociadas em bolsa e o seu desempenho oscila conforme a performance dos papéis contemplados na carteira do fundo de índice, além de oferta e demanda pelas cotas do mercado;
  3. Por último, a gestão passiva, isso quer dizer que o ETF irá seguir estritamente o indicador, sem ação humana de gestão, no sentido de render mais ou menos. Vale pensar que o ETF é uma cópia de um indicador.

Além disso, os ETFs são amplamente negociados no mundo, estima-se que essa classe tende só a crescer no Brasil, assim como cresceu em mercados desenvolvidos. De forma global, são mais de 10 mil ETFs com patrimônio total superior a US$10 trilhões, isso representa 10x de todo o valor da B3.

Já no cenário brasileiro, os dados nacionais podem ser observados no gráfico abaixo. Em 2021, são mais de R$52 bilhões.

 

Quais são os ETFs mais negociados no Brasil? 

Ao todo são cinco os ETFs mais negociados no país. Confira, abaixo, a listagem completa:

  1.  BOVA11, BOVV11 e BOVX11 (ETFs do Índice Ibovespa)
  2. IVVB11 (ETF do índice S&P500)
  3. HASH11 (Criptomoedas)
  4. SMAL11 (ETF de Small Caps Brasileiras)
  5. XINA11 (ETF de China)

Vale ressaltar que a necessidade de diversificação dos investimentos é amplamente atendida pelos ETF’s. Com datas de fechamento de 04 de outubro de 2021, é possível com apenas R$48,48 participar dos investimentos em criptoativos, ou com R$11,11 replicar uma cesta de ações europeias, por exemplo.

Outro ponto interessante a ser destacado sobre o ETF são as taxas de administração, que em alguns casos podem ser míseros 0,20% ao ano, e de casos mais específicos como HASH11 de criptoativos 1,30% a.a.

Como percebemos, com investimentos mínimos iguais, ou até menores que R$100,00 o investidor comum pode, em pouco tempo, construir ou ir construindo carteiras diversificadas aplicando o dinheiro em ETFs, com alta liquidez e baixo custo. No qual cada vez mais afasta a antiga percepção de que somente investidores com grandes volumes de recursos podem alocar seus investimentos de forma eficiente com exposição no Brasil, e até mesmo internacional.

Particularmente o “mundo” dos ETF’s só tende a crescer, o que inclusive já nos permite montar uma carteira composta quase que exclusivamente por essa classe de investimentos. Para que essa jornada seja ainda mais efetiva, sempre priorize a ajuda de um profissional capacitado, o assessor de investimentos.

*Daniel Abrahão é sócio e assessor de investimentos da iHUB Investimentos, empresa especializada em assessoria de investimentos credenciada pela XP Investimentos. Possui mais de 2,5 mil clientes, somando mais de R$1 bilhão em valores investidos sob custódia.

Publicidade

Artigos recentes

Notícias Relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui