Falhas no WhatsApp, Facebook e Instagram: o que aconteceu?

Publicidade

Por Shai Alfasi, co-fundador e CPO (Chief Product Officer) da CySource

Além de nos transportar por algumas horas a um passado não tão distante onde as amizades eram cultivadas quase exclusivamente de forma presencial, a queda do Facebook, WhatsApp e Instagram esta semana também rendeu grandes repercussões no mundo tecnológico. Surgiram boatos e teorias de que se tratava de um ataque cibernético. Porém, se tratando de uma empresa desse porte, os esclarecimentos não tardaram a vir. Por conta disso, gostaríamos de explicar brevemente o real motivo da confusão.

Imagine que você vai a uma biblioteca para encomendar um livro. Ao chegar lá, se depara com centenas de prateleiras e livros dos mais variados tamanhos, cores e temas. Você gentilmente se dirige à bibliotecária e pede por um livro específico. Ela, que obviamente não lembra onde se encontra cada um dos milhares de livros da biblioteca, abre o catálogo que descreve a localização exata do livro: sessão, fileira e prateleira. Mas, o que aconteceria caso o catálogo sumisse? O livro continuaria lá, porém estaria inacessível por falta de conhecimento de como acessá-lo.

Publicidade

No mundo das redes também existem “catálogos” responsáveis por apresentar a rota correta para o acesso aos diferentes serviços e sites. Esses catálogos são chamados de Border Gateway Protocol (BGP). O BGP permite que as buscas por facebook.cominstagram.com e whatsapp.com, por exemplo, cheguem aos seus destinos e recebam de volta a resposta esperada. E ontem uma atualização mal configurada do BGP do Facebook foi responsável pela queda de seus serviços.

A empresa teve dificuldade de restaurar a normalidade por contar com grande parte dos funcionários trabalhando remotamente. Além disso, as equipes que estavam trabalhando na sede da empresa também encontraram dificuldade de reverter a situação pelo fato de as ferramentas internas estarem vinculadas aos domínios inacessíveis da empresa.

Um fato curioso em relação a isso tudo são os relatos de mal funcionamento de outras empresas gigantes e a diminuição na velocidade da internet em várias regiões. Isso, ao que tudo indica, é fruto de bilhões de tentativas de acessar os domínios “desaparecidos”, causando um congestionamento na internet.

Seja como for, essa paralização temporária nos trouxe muitos pontos de reflexão, não só no âmbito comportamental – e isso vamos deixar para os experts no assunto tratar –, mas também tecnológico. A importância da implementação correta de tecnologias, a segmentação, protocolo de ações em caso de desastres e política de restauração de dados são alguns dos pontos que devem ser revisados e tratados com muito cuidado.

Publicidade

Artigos recentes

Notícias Relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui