Mais

    Fenômeno Tik Tok e o impacto na produção de conteúdo

    Publicidade

    A cada década temos o destaque de uma plataforma que influencia o comportamento e o consumo da população em geral, direta ou indiretamente. E em 2022 não é exceção: o fenômeno TikTok veio para mostrar como ainda dá para ser diferente mesmo depois de tantos anos de internet.

    Adaptando o modelo da rede social das dancinhas, grandes marcas passaram a replicar e usar as mesmas estratégias para atrair um público cada vez mais imediatista.

    Publicidade

    Passando a barreira inicial e fornecendo material suficiente para o algoritmo trabalhar a seu favor, o TikTok tem muito a oferecer para micro, pequenos, médios e grandes negócios.

    Confira alguns dos principais ensinamentos que a rede social pode oferecer na produção de conteúdo para marcas usarem, tanto dentro quanto fora do aplicativo.

    3 ensinamentos do fenômeno TikTok na produção de conteúdo

    Positivo ou negativo, é fato que o TikTok é um lugar para todos – e onde a produção de conteúdo tem mais espaço e apoio para crescer.

    Publicidade

    Comparada a rede social vizinha, como os usuários da plataforma chamam o Instagram, seu algoritmo é mais amigável, oferecendo melhores oportunidades orgânicas para as marcas e influenciadores.

    É possível usar as hashtags, áudios, filtros, músicas e até mesmo vozes específicas – como a do Malvadão ou do Google, e assim aparecer no feed orgânico de milhares de pessoas.

    Analisando mais de perto os padrões de comportamento dos criadores de conteúdo da rede social, podemos levantar os seguintes ensinamentos:

    Invista em conteúdo de nicho

    Pode parecer óbvio, já que estratégia de nicho faz parte de qualquer plano de negócio, mas no TikTok isso ganhou proporções inimagináveis.

    Desde médicos fazendo as trends do momento, passando por fashionistas excêntricas, uma extensa rede de pessoas fazendo unboxing, uma senhora chamando para almoçar até as lives completamente aleatórias: tudo isso tem seu público engajado.

    Mais do que nunca podemos entender que as pessoas consomem assuntos específicos, o que abre um enorme espaço para marcas e empresas se encaixarem ou criarem sua própria audiência.

    Conteúdo autoral, consistência e repetição

    Apesar da fama e do grande uso das trends – o que mais está sendo replicado dentro do aplicativo – o conteúdo autoral tem seu espaço cada vez mais definido.

    A criação de conteúdo começa justamente com o item anterior: identificação do nicho. A partir disso é possível dar seu toque pessoal, trazendo elementos próprios, como uma característica física, um bordão, aspectos do lifestyle e as mais diferentes rotinas que se possa imaginar.

    Seja pela estranheza ou pela identificação, em muitos casos basta ouvir os primeiros segundos para saber, sem nem olhar, de quem é o próximo vídeo.

    Pode parecer despretensioso em um primeiro momento, mas a consistência e a repetição dos mesmos elementos é um dos fundamentos básicos da construção de marca, pois faz o consumidor se lembrar de você e te associar mesmo que não seja algo de sua identidade especificamente.

    Acessibilidade para criadores e consumidores

    Um dos pontos super importantes e que teve seu uso aumentado na plataforma TikTok foi a acessibilidade.

    Padrão hoje na maioria dos vídeos, as descrições de áudio ajudam tanto quem não consegue ouvir áudio – e assim podem entender a mensagem através dessas legendas tanto quanto a população em geral, que muitas vezes utiliza a rede social em lugares públicos onde ligar o áudio pode não ser uma opção.

    Além disso, já existem estudos que comprovam que o uso de legendas melhora o alcance e, consequentemente, a visualização dos vídeos.

     Ao mesmo tempo, as narrações dos vídeos atendem a toda uma outra gama de pessoas, que preferem ou conseguem apenas ouvir e quem tem algum tipo de dificuldade em prestar atenção nas imagens, texto e áudio ao mesmo tempo.

    Entretenimento também como forma de informação

    É inegável que o fenômeno TikTok tem revolucionado a produção de conteúdo e como eles estão sendo consumidos.

    Além da réplica do formato e funcionalidades, que já estão sendo usados em outros aplicativos, o que fica de ensinamento é que mesmo os vídeos de 1 minuto podem conter informação, ter estratégia, storytelling e principalmente: acessibilidade.

    Todos esses são itens que marcas, empresas e empresários de qualquer tamanho podem – e devem! – aplicar em seus próprios conteúdos.

    Rafael Rez é especialista em marketing digital, acumula experiência com mais de 1.400 clientes desde 1998 e é autor do livro “Marketing de Conteúdo: A Moeda do Século XXI”, best-seller com mais de 20 mil cópias vendidas no Brasil e Portugal.  O executivo também é fundador e CMO da Web Estratégica, uma empresa de consultoria especializada em Marketing de Conteúdo e SEO.

    Publicidade

    Artigos recentes

    Notícias Relacionadas

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui