Fornecedores e provedores de internet trabalham para manter internet sem oscilações

Publicidade

Os fornecedores de telecomunicações reforçaram os estoques para conseguir atender demandas de provedores de internet em todo Brasil

O aumento no número de pessoas em quarentena está provocando alta no tráfego de internet nacional. Até mesmo a plataforma de streaming Netflix realizou medidas de redução na qualidade de imagem para evitar sobrecarga das redes devido ao isolamento social que está mantendo mais pessoas em casa. O fato é que a internet se tornou um serviço essencial para conectar a população e permitir uma rotina de trabalho, estudo e lazer sem sair de casa.

Enquanto o trabalho dos provedores de internet aumenta para impedir oscilações, instalar novos pontos e realizar a manutenção do sistema, os fornecedores do segmento de telecomunicações se desdobram para manter os estoques disponíveis e evitar um colapso da rede com uma possível falta de insumos. A Redex Telecom, por exemplo, enfrenta os desafios impostos pela pandemia desde janeiro porque produz muitos produtos na Ásia – que foi o epicentro inicial da Covid-19.

“Desde janeiro, para evitar desabastecimento, aumentamos a produção e consequentemente nossos níveis de estoque. Graças a essa decisão hoje a empresa consegue operar com regime de pronta entrega de todos os nossos produtos, ativos passivos, máquinas de fusão e toda linha de instrumentos de teste. Além disso, desde o princípio seguimos às recomendações da OMS, Ministério da Saúde e do Trabalho para continuar atendendo os provedores de internet que, sobretudo na quarentena, se mostram essenciais”, explica Felipe Soares, diretor da Redex Telecomunicações.

Publicidade

A situação é semelhante na SEI Brasil, unidade fabril da Sumitomo Telecomunicações, que produz cabos e fibras óticas e soluções para FTTH. Júlio Cesar Bertin, Gerente Comercial, ressalta que a necessidade de manter o atendimento aos provedores e, assim, a qualidade da internet para os brasileiros, fez com que a empresa criasse um novo esquema de trabalho para a segurança de toda a equipe para dar continuidade às operações.

“Mantivemos a segurança em primeiro lugar para pensar como poderíamos dar continuidade às nossas atividades em um momento tão desafiador como esse. Entendemos que nosso trabalho como fabricantes complementa o serviço prestado pelos provedores, uma atividade de muito valor para as famílias conectadas em suas moradas, assim como para o trabalho de inúmeras empresas que adotaram o home office. Nosso trabalho continua porque sabemos que os provedores precisam de nós, seja para construir redes, instalações e manutenções”, comenta.

Frente à pandemia, os provedores e fornecedores de telecomunicações conseguiram manter a prestações de serviço sem oscilações através da organização e colaboração entre os diferentes segmentos. O setor ainda se prepara para debater os desafios deste período e o planejamento para os próximos meses durante a EXPOISP Brasil, que acontecerá em Pernambuco ao final da quarentena.

Para contribuir com o setor, a EXPOISP desenvolveu uma série de materiais como o e-book Estratégias de venda e conquista de novos clientes para ISP em tempos de crise.

Publicidade

Artigos recentes

Notícias Relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui