Grupo Canal+ e Grupo Kudelski anunciam fechamento de distribuidor ilegal de conteúdo KBoxServ

Organização de pirataria de conteúdo, com servidores em vários países europeus, fornecia acesso a um catálogo de conteúdo sob demanda com mais de 77.000 episódios de TV e 7.000 filmes

0

O Grupo Canal +, o principal grupo de mídia audiovisual francês, e o Grupo Kudelski (SIX: KUD.S), líder mundial em segurança digital, anunciaram hoje o encerramento de uma organização de pirataria sediada no Cantão de Vaud (região do Lago de Genebra), que fornecia conteúdo sob demanda em língua francesa a milhares de clientes. É a primeira paralisação por pirataria desse tipo na Suíça.

A operação é o resultado de uma queixa criminal do Grupo Canal+ e da NAGRA, a divisão de TV digital do Grupo Kudelski, à Polícia de Vaud que liderou o esforço com o apoio da Europol, a agência de aplicação da lei da União Europeia, e da Eurojust, Agência da União Europeia para a Cooperação em matéria de Justiça Criminal.

A rede pirata, chamada KBoxServ, forneceu acesso a um catálogo com mais de 77.000 episódios de TV e 7.000 filmes. O serviço era promovido ativamente nas redes sociais, incluindo Facebook e Instagram, com milhares de seguidores. Os dispositivos IPTV, pré-configurados para fornecer acesso vitalício a conteúdo protegido, foram vendidos online e por meio de várias lojas de varejo na Suíça e na França a um preço de aproximadamente 150.- CHF (aproximadamente $ 160 USD) cada. O conteúdo pirateado foi distribuído através de servidores localizados em vários países europeus, incluindo Suíça, França, Alemanha e Holanda.

  A organização pirata tinha controle total sobre esses servidores, constantemente atualizava seu catálogo VOD de conteúdo roubado e até transmitia anúncios para seus assinantes.

“Agradecemos o apoio da polícia de Vaud e de todas as organizações que estiveram envolvidas na desativação desta operação”, disse Céline Boyer, chefe de proteção de conteúdo do Grupo Canal+ e Brice Daumin, diretor do Canal+ Suíça. “O Grupo Kudelski tem sido um parceiro valioso na luta contra a pirataria em nível global para nos ajudar não apenas a proteger os direitos do proprietário do conteúdo, mas também para garantir que possamos continuar a fornecer conteúdo de alta qualidade aos nossos assinantes. Juntos, estamos enviando um sinal claro de que a pirataria de conteúdo protegido é roubo.”

“A pirataria de conteúdo global é um problema crescente que engana os produtores de conteúdo e corrói a confiança do cliente nos provedores de serviços”, disse Pascal Métral, vice-presidente de assuntos jurídicos e chefe de investigações, inteligência e litígios antipirataria da NAGRA. “Embora a KBoxServ afirme que opera com total legalidade, é uma verdadeira estação de transmissão pirata que foi desmantelada hoje – uma organização que tem transmitido conteúdo premium roubado a milhares de usuários nos últimos anos em troca de altos lucros.”

“A paralisação de hoje é mais um exemplo de como a estreita colaboração entre produtores e proprietários de conteúdo, entidades governamentais e empresas antipirataria pode trazer resultados tangíveis na luta contra a pirataria comercial”, continuou Métral. “Agradecemos à unidade de crimes cibernéticos da polícia de Vaud por liderar esta operação e por nos apoiar e a nossos clientes nesse esforço.”

Para obter mais informações sobre os serviços antipirataria da NAGRA, visite: anti-piracy.nagra.com

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui