Instituto de Ciência e Tecnologia SiDi, Samsung e NVIDIA Enterprise trazem para o Brasil a maior infraestrutura de IA da América Latina

Primeiro supercomputador da região focado em projetos de pesquisa e desenvolvimento de soluções de Inteligência Artificial irá acelerar a transformação digital em diversos setores

0

O SiDi, um dos maiores institutos privados de ciência e tecnologia do Brasil, e a Samsung apresentam o primeiro supercomputador no País concebido para contribuir na aceleração de projetos de pesquisa e desenvolvimento de soluções de Inteligência Artificial (IA). O novo supercomputador, construído a partir de recursos da Lei da Informática, conta com tecnologia da NVIDIA Enterprise e se posiciona como a maior infraestrutura de IA da América Latina, com capacidade de fornecer 125 petaflops (cento e vinte cinco quadrilhões de operações matemáticas por segundo) de desempenho para tarefas específicas de Inteligência Artificial. Para se ter uma ideia, seriam necessários cerca de dois milhões de notebooks trabalhando em conjunto para realizar uma tarefa similar.

O supercomputador consistirá em 25 sistemas NVIDIA DGX A100 interconectados em uma rede NVIDIA Mellanox InfiniBand, que representa a capacidade de 8,7 milhões de smartphones atuais. Além de 1,5 petabytes de armazenamento de alto desempenho em FlashBlade®, a primeira plataforma do mercado para armazenamento rápido e unificado de file e objetos desenvolvida pela Pure Storage, líder global em soluções para armazenamento de dados. A tecnologia é totalmente em flash e entrega mais de 60GB/s com a capacidade necessária para suportar o desempenho computacional da plataforma DGX e as necessidades impostas pelos projetos desafiadores de dados. A interconexão NVLink e o suporte da NVIDIA para padrões de rede corporativa com largura de banda máxima auxiliam na latência reduzida. Isso permite que os clientes acessem rapidamente várias GPUs dentro da nuvem de IA do SiDi.

“A nuvem privada de IA do SiDi pode executar milhares de simulações e analisar milhões de pontos de dados em uma fração do tempo. Como resultado, esperamos transformar a experiência dos clientes com uma nova geração de aplicações e soluções inteligentes. Isso seria impossível sem a existência de um ambiente distribuído e totalmente automatizado. Podemos preencher todo o cluster com um único clique, usando o pipeline automatizado que esta nova solução oferece”, explica John Yi, superintendente do SiDi. “A construção de nossa infraestrutura de IA com NVIDIA DGX nos deu recursos internos semelhantes aos que os maiores CSPs (Cloud Services Providers) oferecem no mundo todo e obtivemos algumas economias significativas no custo total de propriedade”.

“A Samsung tem a inovação em seu DNA e esse novo supercomputador, a maior infraestrutura da América da Latina, é mais uma iniciativa que nos enche de orgulho. A Samsung está presente no Brasil há mais de 30 anos e considera o País um dos mais importantes mercados onde atua, uma convicção reforçada pelos investimentos feitos aqui. Temos como objetivo oferecer o melhor da tecnologia fazendo parte da rotina das pessoas de diferentes maneiras por meio de nossos produtos e serviços”, afirma Fernando Arruda, Diretor de Planejamento de Pesquisa e Desenvolvimento da Samsung no Brasil.

“A GPU da NVIDIA é a melhor alternativa do mercado para atender às demandas de IA e ML das empresas modernas. Para a Pure, é um orgulho manter essa parceria que nos permite entregar os dados que viabilizam essas funcionalidades para apoiar a transformação digital”, conta Paulo de Godoy, country manager da Pure Storage.

“Este será o primeiro supercomputador focado em Inteligência Artificial do País. Isso é mais um grande incentivo para acelerar as pesquisas de IA no Brasil”, comenta Marcio Aguiar, diretor da NVIDIA Enterprise para América Latina. “Essa também é – pelo menos até o momento atual – a maior infraestrutura de IA em toda a América Latina. Universidades, centros de pesquisa e outros ecossistemas de inovação de diferentes setores poderão aproveitar essa vantagem competitiva.”

Os investimentos em aplicações de inteligência artificial devem chegar a US$ 464 milhões em 2021 só no Brasil, o que representa 30% de crescimento em relação a 2020, de acordo com dados da IDC (International Data Corporation).

Oportunidades  

Com a chegada do supercomputador ao instituto, o SiDi busca expandir a equipe também. São dezenas de vagas abertas para profissionais capacitados em tecnologias para atuar nos projetos em andamento, como cientistas de dados, designers, desenvolvedores de software, product owners e pesquisadores.

“Esse é mais um passo do SiDi na direção de se tornar um centro de excelência em projetos com Inteligência Artificial, Processamento Natural de Linguagem e Machine Learning. A parceria com a Samsung e com NVIDIA garantirá ao SiDi uma posição de destaque no universo de Computação de Alto Desempenho (HPC – High Performance Computing)”, pontua John Yi.

Os interessados nas vagas disponíveis podem se candidatar pelo site: www.sidi.org.br/vagas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui