Mercado imobiliário tem aumento na procura de imóveis para investimento

Segundo especialista, fatores como queda de taxas e volatilidade no mercado de ativos vão muito além dos impactos gerados pela pandemia e tornam a compra de imóveis opção segura para investimento

0

A pandemia causada pelo coronavírus impactou o mercado imobiliário. Segundo Robert Furden Junior, advogado e diretor na Faber Magna Investments, a procura de imóveis para investimento aumentou em 30% em 2020 se comparado a 2019, e para ele, a tendência é de nova alta em 2021.

“Estamos vivenciando uma revolução no mercado imobiliário. Os imóveis ficaram pequenos, as pessoas permaneceram muito tempo em quarentena e a ascensão do trabalho remoto fizeram com que surgissem novas demandas com diferentes características e espaços maiores. Imóveis corporativos ainda vivem incertezas se comparado ao que era antes, o mercado ainda não se acomodou, a transformação poderá ser mais profunda nos próximos meses” explica.

Para ele, alguns fatores que vão muito além da pandemia, trouxeram pontos positivos que devem revolucionar o mercado e mudar a forma como as pessoas enxergam o investimento em imóveis: “Vejo uma procura de todos os tipos e usos, tanto de famílias que buscam espaços maiores para se acomodarem, já que estão em casa por mais tempo que o normal, quanto de investidores que buscam rentabilidade maior que a tradicional renda fixa. Tem também os que se incomodam com a inconstância de outros ativos em suas carteiras, assim percebem no mercado imobiliário um investimento em potencial. Independente do fim, há fortes indicadores que demonstram oportunidade de investimento”, comenta.

Segundo o advogado, volatilidade de ativos, preços atrativos, queda na taxa de financiamento, baixo retorno em investimentos conservadores e fatores desencadeados pela crise, são dados que contribuíram para o aumento na busca de imóveis para investimentos no mercado imobiliário.

“O mercado já estava atrativo antes da pandemia, pois os preços dos imóveis permaneceram baixos, praticamente estagnados desde 2014. Além disso, os juros do financiamento caíram pela metade nos últimos quatro anos. Com a atual política de juros do Banco Central e a necessidade de destravar a economia, os investimentos conservadores em renda fixa e títulos públicos sofreram queda, atingindo o menor patamar em décadas, sem falar na volatilidade de outros ativos, como o sobe e desce da bolsa. Tudo isso contribui para que muitos investidores migrem para o mercado imobiliário, enxergando uma possibilidade de recuperar a carteira e torná-la ainda mais rentável”, explica Robert.

O advogado finaliza destacando sobre a importância dos leilões imobiliários para essa mudança no mercado, já que os considera como excelente possibilidade de investimento. “Crises geram oportunidades, no leilão esse é a lei. Para obter retorno financeiro é uma das melhores alternativas, já que há deságio de até 70% do valor de mercado do bem imóvel. Grandes “players” do mercado, fundos com vasto capital já se aproveitam da compra em leilões, mas o que poucos sabem é que este mercado está disponível para todos, com muita segurança e rentabilidade”, enfatiza. Para saber mais, acesse: www.fabermagna.com.br.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui