Mais

    Mercado mundial de games estima ultrapassar US$ 200 BI em receitas em 2023

    Publicidade

    No dia 29 de agosto, é comemorado o Dia Internacional do Gamer, data criada em 2008 por revistas espanholas especializadas em games, que notaram a necessidade de criar um evento para celebrar a vida daqueles que são fascinados por jogos eletrônicos. Com o passar dos anos, os videogames já ultrapassam o status de hobby e hoje são vistos também como uma atividade profissional.

    Segundo a consultoria Newzoo, a indústria global de games movimentou cerca de US$ 175,8 BI em 2021 e a expectativa é que até o final de 2023 ultrapasse US$200 BI. Além de um crescimento ainda maior nos próximos anos, mesmo diante de condições econômicas desafiadoras. A pesquisa aponta ainda um crescimento contínuo de serviços de assinatura e free-to-play, como Fortnite, Apex Legends e League of Legends.

    Publicidade

    Com isso, a busca por cursos de programação e robótica se mantém em alta. Na SuperGeeks, pioneira escola de Programação e Robótica para crianças e adolescentes, a procura teve um aumento de 20%. “Muitas crianças chegam até nós pensando não só em desenvolver seus próprios games e aplicativos, como também transformá-los em algo rentável. Muitas delas, inclusive, com pouco mais de 7 anos já começam criando suas próprias startups”, Marco Giroto, fundador da SuperGeeks.

    Desde o Level 0 do curso da SuperGeeks, os alunos aprendem um pouco sobre o mercado de games, como projetá-los da melhor forma, quais os canais de distribuição e divulgação. Já no Level 3, eles são incentivados a criar startups, sozinhos ou em grupo, e a lançarem seus produtos no mercado, seja um game, um aplicativo, uma aplicação web, um hardware ou qualquer outro tipo de produto tecnológico. “Conceitos de física e matemática são colocados em prática durante boa parte das aulas, entregando um pacote de benefícios que só os cursos da SuperGeeks podem oferecer para seus alunos”, finaliza.

    Programador desde os 12 anos, Marco Giroto fundou com sua esposa, Vanessa Ban, a rede SuperGeeks, em 2012, no Vale do Silício (EUA), onde moravam. Lá perceberam que escolas, empresas e políticos estavam se mobilizando para ensinar Ciência da Computação para crianças e adolescentes. Amantes da tecnologia e da educação, Giroto e Ban, trouxeram o conceito ao Brasil e criaram um site para sentir a receptividade dos brasileiros.

    O objetivo da SuperGeeks é preparar crianças para demandas futuras e fazer com que façam parte de uma massa digital qualificada e preparada. A rede quer tornar o país um dos maiores criadores de tecnologia do mundo. Para o fundador, ensinar programação e robótica desde cedo passa a ser fundamental para o desenvolvimento do país e impulsiona uma melhora na educação.

    Publicidade

    A SuperGeeks oferece três tipos de cursos: Regulares (Ciência da Computação, Robótica ou SuperKids – semestrais/anuais), Extras (Youtuber, Programação em Roblox ou Programação no Minecraft – bimestrais) e QuickCodes (Criando Games 2D ou Robótica com Arduíno – mensais). A maioria dos cursos da SuperGeeks são baseados na metodologia de gamefication (mecanismos de jogos) e game-learning (aprender por meio de jogos).

    Quer saber mais? Acesse https://supergeeks.com.br/courses

    Publicidade

    Artigos recentes

    Notícias Relacionadas

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui