Multifranqueada aposta em nova estratégia, dribla crise e inaugura quatro unidades na pandemia

Publicidade

Bater metade da meta do mês em apenas seis dias durante a fase mais restrita da pandemia. Parece impossível? Esse foi o resultado da loja de Camaquã (RS) do Mercadão dos Óculos, da multifranqueada Rose Marques, sócia de outras cinco lojas da rede.

A história de Rose com o Mercadão dos Óculos começou em agosto de 2018, quando inaugurou a primeira loja, a de Farroupilha (RS). Os resultados positivos motivaram a abertura de mais duas franquias, em 2019, uma em Porto Alegre e outra em Bento Gonçalves (RS). “Fizemos uma projeção de inaugurar, pelo menos, cinco lojas por ano a partir de 2020. Algumas praças já estavam compradas, inclusive”, conta.

Porém, logo no início de 2020, a pandemia fez com que estados e municípios restringissem o funcionamento de atividades comerciais. “Não tivemos escolha, a não ser fechar a ótica temporariamente. Todos os colaboradores ficaram em casa”, lembra.

Publicidade

Foram 25 dias sem poder funcionar e “muita resiliência”, destaca Rose. Era hora de se reinventar. Através dos treinamentos fornecidos pelo Mercadão dos Óculos, a franqueada e os sócios resolveram dar um passo maior na direção do digital.

As redes sociais das lojas, que antes funcionavam apenas para postagens da ótica ou de modelos de óculos, se tornaram poderosas armas de venda. “O Mercadão dos Óculos, por tradição, oferece um atendimento presencial diferenciado aos seus clientes, com qualidade, e praticando preços justos. Resolvemos levar a mesma experiência para as mídias digitais, com uma presença ativa e muita interação com nossos seguidores”, diz.

Resultado: as lojas voltaram a ter um bom faturamento. Por conta disso, Rose e novas sócias investiram em outras lojas da rede ainda em 2020, uma em Porto Alegre e outra em Ijuí (RS). Em janeiro de 2021, mais uma, em Camaquã (RS).

E quando tudo parecia resolvido nos negócios, veio a segunda onda da pandemia. Mais uma vez, a presença física de clientes foi limitada, mas a experiência vivida em 2020 fez com que as franquias de Rose trilhassem um caminho diferente.

“Mesmo após a abertura das lojas em 2020, continuamos com um trabalho forte de redes sociais. Quando vieram os decretos de restrição em 2021, já estávamos preparados. Usamos nossas redes sociais para fazer vendas diretas e marcar agendamentos para atendimento na loja ou em domicílio”, conta.

Na unidade de Camaquã, em plena bandeira preta (a fase mais restrita do estado), a tática foi entrar em contato com todos os clientes que entraram na loja desde sua inauguração. Foram cerca de 40 ligações por dia, sendo uma média de 20 consultas confirmadas. Resultado: em apenas seis dias, metade da meta do mês foi batida.

E Rose não parou por aí. Com o bom resultado das ações, ela e os sócios inauguraram mais uma unidade do Mercadão dos Óculos em março. “Mesmo com o município de Carazinho em bandeira preta, conseguimos inaugurar uma loja, que tem obtido resultados extremamente satisfatórios”, completou.

“Antes da pandemia, 99% das nossas vendas era através do fluxo de clientes que procuravam a loja. Hoje, um ano depois do fortalecimento do trabalho nas redes sociais, percebemos que entre 30% a 40% do faturamento vem das vendas e agendamentos via internet”, comenta.

E completa: “Óculos são itens essenciais e indispensáveis. O cliente pode procurar uma readequação de consumo, mas não vai deixar de consumir. Ao invés de o esperarmos nos procurar, fomos atrás desse cliente através das redes sociais. A única coisa que o empresário não pode fazer, em um momento como esse, é ficar parado”, finaliza.

Publicidade

Artigos recentes

Notícias Relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui