Saiba quais são os desafios que a nova regra traz para profissionais de vendas, marketing, growth e empresários que prospectam novos clientes

A Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) chegou para mediar diretamente a maneira como as empresas podem ou não utilizar as informações de pessoas físicas.

Seguindo o exemplo de diversos países europeus e os EUA, a LGPD (versão brasileira da GDPR) deu para o indivíduo controle total de suas informações pessoais em posse de empresas, tendo feito negócios anteriormente ou não, podendo solicitar a remoção dos dados que achar desnecessários ou exagerados. Detalhes pessoais como endereço, telefone e documentos estão totalmente sob o controle do seu proprietário, podendo ele pedir que qualquer informação seja retirada dos sistemas.

Com a LGPD em vigor, todas as empresas que coletam e utilizam essas informações, serão obrigadas a dar mais transparência sobre a finalidade e tomar mais cuidado no uso desses dados para evitar vazamentos.

Sergio Woisky, especialista em compliance, explica que há uma grande diferença na legislação quando os dados são de pessoa jurídica, já que esse tipo de informação não é considerado pessoal, pelo texto da lei. Ou seja, dados como razão social, CNPJ, contatos e endereços de empresas abertas podem permanecer nos bancos de dados, desde que a empresa se utilize dele apenas para contatos profissionais.

Maucir Nascimento, cofundador da Speedio, plataforma de big data para geração de leads B2B, ressalta que já não trabalhava com dados pessoais, desde muito antes de a lei entrar em vigor.

“Há mais de dois anos estamos removendo dados de pessoas físicas e usando apenas fontes públicas. Os clientes mais preocupados com compliance já nos questionavam a respeito desde 2018. Nós sabíamos que esse momento atual ia ser um divisor de águas e, por isso, decidimos ser proativos”, completa.

Superando a LGPD para aumentar a carteira de clientes

Para as empresas com foco no mercado B2B – aquelas entidades que oferecem produtos ou serviços a outras empresas – ter uma base de dados atualizada é fundamental e alavanca toda a prospecção ativa, ou seja, a busca por novos clientes.

Atualmente, existem ferramentas digitais que tornam mais rápido e eficiente esse trabalho de busca de novos clientes e entregam um banco de dados preciso, de acordo com a necessidade, legislação e objetivo de cada empresa.

Nascimento afirma que ter os dados precisos e dentro da legislação é fundamental para ter sucesso na prospecção. Segundo ele existe uma infinidade de dados que são muito importantes para a eficiência da prospecção ativa:

– Quais são os contatos que você pode utilizar para prospectá-las?

– A empresa que você está prospectando está crescendo ou diminuindo em tamanho?

– Ela deve ao governo?

– O que ela faz realmente?

– Quais são os padrões de gestão dela?

As empresas que estão procurando esses dados por conta própria precisam se certificar que a fonte seja efetivamente publica e evitar a qualquer custo usar dados pessoais. “Muitas empresas têm bancos de dados enormes que podem ser verdadeiras bombas-relógio, se não tratados de forma muito cuidadosa”, ressalta Maucir.

O cofundador da Speedio diz que a empresa utiliza tecnologias como a Inteligência Artificial e Big Data para ter acesso a um banco de dados completo, com informações relevantes e personalizáveis para cada tipo de negócio. São essas tecnologias que garantem, ainda, que os dados utilizados estejam dentro da lei. Esse respaldo é essencial, já que as sanções para as empresas que descumprirem as normas podem ir desde advertência até proibição do uso de dados.

“Começam com advertência, depois multas que podem chegar a 2% do faturamento do ano anterior com teto de até R$ 50 milhões por infração, necessidade de fazer publicidade das sanções, bloqueio ou eliminação dos dados pessoais relativos à infração, suspensão ou proibição parcial ou total da atividade de tratamento de dados pessoais”, explica Woisky.

Para destrinchar o impacto da LGPD na prospecção ativa, e a atuação do compliance para adequar os processos com base na lei, Maucir e Sergio irão comandar um bate-papo sobre este tema, em um webinar que será realizado em 11 de novembro (quarta-feira), às 19h.

A live debaterá temas como: ‘Conceitos gerais da LGPD’; ‘A quem a LGPD se aplica’ e ‘Quais as sanções e impactos da LGPD para as empresas’.

“Nós também abordaremos casos que foram noticiados de empresas em relação ao LGPD e falaremos sobre como ficará a abordagem de marketing outbound após essas novas regras. É fundamental que os empreendimentos que fazem prospecção ativa fiquem atentos em relação às maneiras que eles serão afetados e se adequem pela lei, até para que eles não sofram consequências no futuro”, finaliza Nascimento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui