terça-feira , 5 março 2024
Ínicio Noticias Pirenópolis (GO) adota Aedes do BemTM da Oxitec como tecnologia inovadora e sustentável para controle de mosquitos Aedes aegypti
Noticias

Pirenópolis (GO) adota Aedes do BemTM da Oxitec como tecnologia inovadora e sustentável para controle de mosquitos Aedes aegypti

80

O município de Pirenópolis, localizado a 123 km de Goiânia, em Goiás, adotou uma solução inovadora e sustentável, o Aedes do Bem™, para controlar o mosquito da dengue na cidade. Aprovada em biossegurança para uso comercial pela autoridade competente, a Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio), a tecnologia foi desenvolvida pela multinacional de biotecnologia inglesa Oxitec, empresa fundada na Universidade de Oxford, na Inglaterra, e presente no Brasil desde 2011. O Aedes do Bem™ é uma solução biológica segura e altamente eficaz que usa mosquitos Aedes aegypti machos autolimitantes – que não picam e não transmitem doenças – para combaterem a própria espécie, fazendo o controle da população de fêmeas, as verdadeiras transmissoras dos arbovírus que causam doenças.

Novidades do Open Finance e Pix prometem impactar positivamente o setor financeiro em 2024

O produto é composto por uma caixa reutilizável que recebe refis contendo os ovos do Aedes do Bem™. Ao serem ativados com água, os ovos presentes nos refis eclodem e os mosquitos machos se desenvolvem no interior da Caixa do Bem. Assim que os machos atingem a fase adulta, em cerca de 10 a 14 dias, voam para o ambiente urbano, procurando ativamente e acasalando com as fêmeas do Aedes aegypti – que picam e são responsáveis pela transmissão de doenças como dengue, zika, chikungunya e febre amarela. Deste cruzamento, apenas os descendentes machos chegam à fase adulta, herdando a característica autolimitante. O resultado é a queda do número de fêmeas, e, consequentemente, o controle populacional direcionado do Aedes aegypti – sem causar danos ao meio ambiente e a insetos benéficos e sem ser tóxico para os moradores ou outros animais.

Serão instaladas 360 unidades da Caixa do Bem em pontos distribuídos estrategicamente pelo município, inicialmente na área central da cidade, onde está a maior criticidade de infestação.  A cidade contará também com a tecnologia MI Aedes, desenvolvida pela Ecovec, empresa do grupo Rentokil, que distribuirá armadilhas, chamadas de Mosquitraps, que contam com um sistema de monitoramento de infestação de mosquito em tempo real.

A Ecovec, distribuidora oficial do Aedes do Bem™ em Goiás, irá treinar a equipe da prefeitura, que será responsável pela instalação das Caixas do Bem na área urbana do município – onde o mosquito costuma deixar seus criadouros – realizando a troca dos refis, que deve ser feita a cada 28 dias.

 “Ter a possibilidade de implantar a solução em Pirenópolis–GO é motivo de muita alegria. Isso mostra que o poder público vem buscando novas soluções para ajudar no controle do Aedes aegypti, e Pirenópolis se destaca ao adotar uma solução segura, sustentável e altamente eficaz. O país tem sofrido ano após ano com os altos índices de infestação do mosquito e precisamos agir rapidamente”afirma Natalia Ferreira, diretora da Oxitec Brasil.

Para Secretário de Saúde de Pirenópolis, M. Hisham, a adoção da tecnologia da Oxitec é de grande importância para a cidade. “Nós estamos, de maneira inédita, associando essas duas tecnologias a do Aedes do Bem™ e a das armadilhas georreferenciadas com isolamento viral. A ideia é diminuir cada vez mais o uso dos larvicidas, dando uma segurança para a nossa população e para os nossos trabalhadores, e com o compromisso de levar as soluções para todo o território de Pirenópolis. Essas são iniciativas para auxiliar no controle, mas o mais importante continua sendo a população, cada morador, cuidar do seu próprio terreno, cuidar do seu quintal. Somente juntos nós vamos conseguir superar tudo isso”.

Segundo Carlos Peçanha, Diretor Técnico da Rentokil no Brasil, “A adoção do Monitoramento MIAedes permite que a prefeitura se antecipe na identificação das áreas a serem trabalhadas e com isso potencializa o emprego de tecnologias e ações mais sustentáveis como o Aedes do Bem™”.

Parcerias eficientes

Em Indaiatuba, cidade localizada no interior de São Paulo, em uma parceria com as autoridades municipais de controle de vetores, a Oxitec implantou um projeto piloto que demonstrou a eficácia na supressão de populações de Aedes aegypti em comunidades urbanas densamente povoadas da cidade. As liberações do Aedes do BemTM no município foram realizadas durante quatro anos, inicialmente supervisionadas pela autoridade nacional de biossegurança do Brasil, a CTNBio, e continuando após a aprovação comercial do produto em 2020. Os resultados deste projeto piloto foram publicados em 2022 na revista científica Frontiers in Bioengineering and Biotechnology, e mostraram que durante o pico da temporada de mosquitos na região (novembro a abril), as populações do Aedes aegypti nas áreas tratadas foram até 96% menores quando comparadas às populações de mosquito de áreas não tratadas do município.

Fabricante de veículos sul-coreana deve lançar primeiro carro voador em 2028

Vale ressaltar que o Aedes do Bem™ age especificamente no controle do Aedes aegypti e não afeta outras espécies de insetos benéficos ao meio ambiente, como abelhas, borboletas e joaninhas, além de não causar nenhum dano ao meio ambiente, às pessoas e aos animais, não serem tóxicos e nem alergênicos.

Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Conteúdo Relacionado

O Papel da Fotografia Corporativa na Estratégia de Marketing Digital

Em um mundo onde a imagem de uma marca pode ser tão...

Constelação Familiar e Saúde Mental: Uma Perspectiva Terapêutica

A saúde mental, fundamental para o bem-estar geral do indivíduo, é influenciada...

4 dicas úteis para poupar dinheiro usando a internet

Em meio a realidade dos altos preços, uma tendência se destaca: a...

Inteligência Artificial Generativa: como o varejo pode aproveitar a tecnologia para gerar inovação

*Por Carlos Siqueira A pandemia global acelerou a adoção digital em várias...