Mais

    Procrastinação e ócio criativo: entenda a diferença

    Publicidade

    Seja na linha de produção de peças para diferentes motores, como é o caso de um redutor de velocidade, ou no setor administrativo de uma empresa, a necessidade e cobrança é a mesma: mais produtividade.

    Com isso, é comum que os profissionais se sintam sobrecarregados e deixem de realizar tarefas importantes que podem comprometer a posição na empresa e até mesmo a carreira. Porém, essa aparente “desocupação” durante alguns momentos pode ser muito vantajosa. Para compreender  é necessário entender a diferença entre procrastinação e ócio criativo.

    Publicidade

    Essa é a pauta do nosso artigo. Gostou? Então continue a leitura!

    Principal diferença entre procrastinação e ócio criativo

    A principal diferença é que a procrastinação diferente do ócio criativo traz prejuízos não apenas à empresa, mas ao profissional. Isso porque, ao deixar atividades relevantes como responder um e-mail tempos depois de um cliente que solicitou um orçamento de brindes corporativos,  leva a resultados de impacto negativo, como:

    • Fadiga mental;
    • Aumento da carga de trabalho;
    • Comprometimento da imagem profissional.

    Já o ócio criativo, é um conceito fundamentado na ideia de que as pausas geram mais equilíbrio e com isso traz mais eficiência e produtividade. Em resumo, não é colocar para depois tarefas importantes, é tirar um tempo para o descanso, cujos benefícios são:

    • Menos esquecimento de atividades;
    • Evita sobrecarga mental;
    • Gera menos erros.

    É claro que o ócio criativo, obviamente, fomenta a criatividade que é válvula motora para inovar, seja tendo ideias para um novo modelo de um equipamento específico, como uma embaladora filme pvc ou na criação de melhorias em procedimentos organizacionais, pois os intervalos permitem enxergar além, expande a visão, que possibilita identificar necessidades e problemas.

    Publicidade

    Portanto, o  ócio criativo, mais que produtividade, resulta em inovação e proatividade, fatores  que as empresas valorizam cada vez mais. Além disso, há ganhos na qualidade de vida, uma vez que o profissional se torna mais satisfeito e contente.

    Como praticar o ócio criativo?

    Certamente deve estar se perguntando: afinal, como aplicar o conceito do ócio criativo no dia a dia?  Por essa razão, selecionamos algumas práticas básicas e eficazes para dar início a um processo que só traz benefícios:

    • Faça pausas durante a jornada de trabalho: aqueles 15 minutos de intervalo durante o trabalho são significativos, pois permite descansar a mente. Por isso, não negligencie as pausas, tire o tempo para levantar da mesa e tirar o foco da atividade. Com isso, a volta à tarefa é mais produtiva.
    • Inicie o dia realizando as atividades mais importantes: as tarefas mais relevantes comumente são as que detêm mais tempo e esforço na conclusão, por esse motivo, comece por elas, que é uma forma de trabalhar com elas de maneira mais estratégica.
    • Escolha atividades que gerem bem-estar: o sucesso na prática do ócio criativo é realizar tarefas prazerosas, que possibilitem o relaxamento que dará espaço para produzir mais e melhor.
    • Tenha sempre em mãos um caderno de anotações: nesses momentos de relaxamento é que surgem os famosos insights. Para não perdê-los, tenha perto um caderno para anotá-los.

    Esperamos que nosso artigo possa ter elucidado sobre a diferença entre procrastinação e ócio criativo. Se gostou compartilhe com amigos e continue a nos seguir para mais conteúdos como esse.

    Este artigo foi produzido pela equipe do Soluções Industriais.

    Publicidade

    Artigos recentes

    Notícias Relacionadas

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui