Profissão de corretor de imóveis cresce durante pandemia

Publicidade

Durante a pandemia da Covid-19, com a ressignificação da casa, o mercado imobiliário foi movimentado e neste momento projeta crescimento de vendas. De acordo com a Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip), o setor tem expectativa de crescimento de 34% em 2021. Somente entre janeiro e março, as operações alcançaram a marca de R$ 43,1 bilhões com mais de 187 mil unidades vendidas. Esse cenário positivo proporciona o crescimento do número de oportunidade de trabalho no mercado imobiliário.

De acordo com dados do Conselho Regional de Corretores de Imóveis de Goiás (CRECI-GO), houve um crescimento de 176% no número de corretores de imóveis entre 2010 e 2021, passando de 7.025 para 19.392. No último ano, o crescimento foi de quase 14% (13,39%) de profissionais que chegaram para atender o volume de consumidores interessados em adquirir ou trocar de imóvel.

“O mercado imobiliário foi um dos poucos setores que prosperaram mesmo durante a pandemia. A oportunidade de ganhos diante do crescimento do setor e a possibilidade de desenvolver uma carreira no mercado mesmo em tempos de desemprego tornam a profissão cada vez mais atrativa”, ressalta o presidente do Creci-GO, Eduardo Britto.

Publicidade

A plataforma habitacional MRV, por exemplo, lançará  mais de 3 mil unidades habitacionais em Goiânia, Anápolis e Aparecida de Goiânia para este ano. A companhia, inclusive, deve cadastrar somente no mês de agosto cerca de 30 profissionais autônomos para sua força de vendas em Goiás.

Em tempos de pandemia e desemprego, essa é uma boa notícia, digna de ser celebrada neste dia 27 de agosto, quando se comemora o dia do corretor de imóveis. Outro ponto a ser celebrado é a possibilidade de crescimento na carreira e realização de projetos pessoais que a profissão oferece. A corretora Ana Flávia Moreira (28), por exemplo, que trabalha no setor há cerca de sete anos, tem muito o que festejar.  Neste tempo de profissão, ela experimentou crescimento profissional e também alcançou seus objetivos. Ao longo dos últimos sete anos, ela conseguiu comprar seu imóvel, um automóvel e ainda fazer investimentos. “A corretagem, de fato, me escolheu e eu me descobri na área comercial. Tudo o que eu consegui foi como corretora e ainda tenho mais objetivos para crescer na carreira”, destaca a corretora, que já fez curso de gestão comercial e especialização em gestão imobiliária.

Flexibilidade para trabalhar e ajustar à rotina do dia a dia é outro diferencial da profissão. Ana Flávia lembra que começou na área após uma conversa com uma colega que já atuava no setor e indicou a corretagem, diante da possibilidade de conciliar o trabalho com a faculdade integral. “Eu já trabalhava fazendo alguns bicos de vendas. Chegou um momento em que uma amiga me disse sobre essa possibilidade por causa da flexibilidade de horários e eu vi que era o ideal para mim”, destaca a corretora que fez o curso de engenharia elétrica, mas que optou por trabalhar apenas como corretora de imóveis.

Ela afirma que o mais gratificante na profissão é ajudar pessoas a realizarem sonhos. Ana Flávia entende que um dos maiores sonhos dos brasileiros é a compra da casa própria e isso é o que contribui para que ela permaneça tantos anos na profissão. “Esse gosto que eu despertei pela corretagem eu descobri diretamente com o contato com o cliente. O corretor não deve apenas querer vender o imóvel, mas deve conversar e entender o que a pessoa realmente quer. Por isso ajudo como se estivesse comprando um imóvel para mim mesma”, destaca.

Mudança de área

A corretora Ketlyn Ribeiro da Silva (24) trabalhava na área de Recursos Humanos antes de apostar na nova carreira como corretora de imóveis há menos de um ano e se surpreendeu com os resultados. “Eu trabalhei durante seis anos com RH e estava recebendo seguro-desemprego quando apareceu essa oportunidade por meio da indicação de uma amiga. Resolvi apostar e agora eu tenho grande interesse em seguir na profissão”, destaca a profissional que atua na MRV. Ela destaca que os bons rendimentos conquistados com as vendas de imóveis, principalmente com o setor em crescimento mesmo durante a pandemia, estimulam a seguir na carreira. “Além disso, a própria empresa possibilita chances de crescimento com um plano de carreira que contempla planos mais ambiciosos na profissão. Assim, podemos crescer sem sair da companhia”, completa.

Ela destaca que o fato de ter trabalhado com RH possibilitou usar algumas estratégias para atuar diretamente com a corretagem. “Questões relacionadas à organização, controle, trabalho com planilhas, ligações e relacionamento com os clientes são fundamentais na profissão. À medida que a carteira de clientes vai aumentando, é necessário ter um grande controle”, destaca a corretora.

Oportunidades

Para atender a alta demanda, a MRV anunciou a abertura de 30 vagas para corretores de imóveis autônomos para atuação em Goiânia e Anápolis. Os interessados podem enviar os currículos até o dia 30 de agosto para o e-mail [email protected]. As vagas para corretor são na modalidade de prestação de serviço. Para participar da seleção para corretor de imóveis é necessário ter Ensino Médio completo e experiência profissional na área de vendas. Também é necessário ter registro no Conselho Regional de Corretores de Imóveis de Goiás (Creci-GO) ou disponibilidade para fazer o curso de Técnico em Transações Imobiliárias.

Publicidade

Artigos recentes

Notícias Relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui