Qual o futuro do mercado financeiro?

Publicidade

Se você busca ficar atualizado quanto a novidades da tecnologia e mercado financeiro, pode já ter ouvido falar de DeFi.

As DeFi (Decentralized Finances) envolvem um tipo de tecnologia que elimina a necessidade de intermediários em investimentos no mercado financeiro (aplicações financeiras).

Intermediários financeiros como corretoras, bancos ou exchanges deixam de ser necessários para fazer este tipo de transação/negociação econômica de compra e de venda de produtos de investimento. No lugar disto, é utilizado tecnologia de blockchain. 

Publicidade

Este tipo de plataforma (DeFi) permite que os usuários comprem/vendam ativos financeiros entre si, diretamente sem precisar passar por um intermediário 

Citando um exemplo de como era antes do surgimento das DeFi: no caso da bolsa de valores, o investidor envia uma ordem de compra para a corretora, a corretora envia a ordem do cliente para a bolsa de valores, e quando lá essa ordem de compra casa com uma ordem de venda enviada por outro investidor através de corretora, o negócio é fechado.

Novas modalidades de investimento

BitCoin

O Bitcoin é a primeira criptomoeda (moeda digital) que foi criada. É também a mais conhecida de todas – inclusive, até mesmo se você não for familiar com este tipo de investimento ou até mesmo investimentos/aplicações financeiras em geral, certamente já ouviu falar sobre bitcoin nos jornais, mídia e outros meios de comunicação.

Foi criado em 2008 devido à crise financeira da época (o mundo vivia a crise financeira do SubPrime).

O objetivo para ter criado o BitCoin seria de se ter um meio de substituir o dinheiro físico, e tirar a necessidade de intermediação de bancos para transações financeiras.

É destinado a servir para fazer compras e movimentações financeiras de forma rápida, anônima e segura – uma moeda digital.

Modelos de fintechs se consolidando

Fintech de cartão de crédito

Usualmente, cartões de crédito de fintechs – startups (empresas) que desenvolvem soluções totalmente digitais – podem oferecer contas sem anuidade e com taxas de juros (para crédito) mais acessíveis.

Isto pode te servir como uma forma mais prática de fazer seu planejamento financeiro pessoal.

Ao contratar um cartão de crédito de uma fintech, você precisa sempre conferir a taxa de juros cobrada no rotativo e também as condições de parcelamento da fatura. 

Bem como, também, demais tarifas cobradas, multas, além dos conhecidos programas de fidelidade, milhas ou cashback.

Um exemplo de fintech de cartão de crédito poderia ser os bancos digitais que oferecem a opção de você contratar um cartão de crédito vinculado à conta bancária. 

Alguns dos mais renomados/conhecidos do mercado são: Nubank, Banco Next, Banco Inter, Banco Neon e Banco Original – dentre outros, cabendo a você verificar qual deles oferece soluções mais adequadas para a sua necessidade como consumidor.

Fintech de investimentos

Aqui, o objetivo é oferecer mais rentabilidade e menos burocracia do que teria ao investir através de bancos comuns de varejo.

Dá para você ter acesso a produtos financeiros atrelados ao mercado imobiliário, mercado de câmbio, mercado financeiro e até mesmo mercado de criptomoedas – dentre outros.

Com o uso intenso de tecnologia, este tipo de empresa (fintech) consegue ter redução de custos operacionais e com isto repassar aos clientes melhor rentabilidade.

Por exemplo: quando você quer abrir conta corrente em um banco tradicional/comum de varejo, geralmente tem que ir até à agência bancária, e até mesmo para realizar operações financeiras simples ou ter acesso à uma informação de dados bancários, precisa conversar com o gerente de seu banco.

Quando você elimina todo esse processo burocrático – e que envolve custos altos para o banco -, numa fintech (um banco digital, por exemplo) você resolve tudo instantaneamente via celular ou computador, em qualquer horário, em qualquer lugar do mundo.

Lembre-se sempre de se informar ao máximo sobre os produtos que você irá investir, para ter a certeza de que são a melhor escolha para atingir os seus objetivos.

Fintech de crédito

São empresas que podem te oferecer empréstimos de forma totalmente online – sem que você precise sair de casa e ir até o banco. Em uma situação de emergência, pode te ajudar a organizar as contas na crise.

Ao receber o cadastro do cliente, a empresa faz uma análise dos seus dados e, se aprovar o empréstimo, deposita o dinheiro na conta bancária que você informou. 

Se você escolher este tipo de solução quando precisar de empréstimos, terá várias vantagens, como, por exemplo:

1 – Maior facilidade de encontrar credor que aprove crédito para você: o formulário que você preenche com seus dados ao pedir empréstimo é enviado a diversos credores – sendo mais fácil encontrar um que atenda a tua necessidade e te aprove empréstimo.

2 – Rapidez na aprovação de financiamento: enquanto um banco pode levar semanas ou meses para te aprovar um empréstimo ou financiamento, há fintechs de crédito que podem te aprovar em 24 horas.

O que esperar do futuro das finanças

Mais opções para todos

O mercado financeiro brasileiro tem passado por profundas transformações nas últimas décadas.

Com isto, você, consumir, passa a ter acesso a serviços menos burocráticos, com custo mais barato, e de melhor qualidade.

As novas soluções de tecnologia oferecidas pelas fintechs são de fácil acesso para a grande maioria das pessoas.

Segurança como prioridade

Hoje em dia, principalmente por as transações financeiras feitas em ambiente virtual estarem se tornando cada vez mais comuns, é fundamental que haja igual cuidado com a segurança, já que também há aumento do risco de fraudes financeiras serem cometidas através de ambiente virtual.

Neste sentido, é fundamental que a fintech que você escolher tenha uma equipe profissional altamente qualificada em cyber segurança.

É necessário que a empresa (fintech) que você optar esteja de acordo com padrões mundiais de segurança cibernética, como CIS (Center for Internet Security) e ISO/IEC 27001.

Integração de dados

Com o advento da primeira fase do open banking no Brasil, no início de fevereiro do ano 2021, as informações bancárias sobre a pessoa física não irão mais pertencer somente a uma única instituição financeira, mas sim, passam a compor uma base de dados integrada a outros sistemas e empresas se a pessoa (cliente) assim permitir que seja feito.

Considerações finais

As fintechs são uma solução inovadora de tecnologia voltada ao sistema financeiro. Isto permite que você tenha acesso a mais e melhores produtos financeiros a um menor custo e menor burocracia.

Você pode usar este tipo de solução de várias formas para ajudar até mesmo no seu planejamento financeiro!

Publicidade

Artigos recentes

Notícias Relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui