Dicas de Rogerio Bragherolli, especialista em empregabilidade e criador da metodologia Saindo da Média, alertam para alguns cuidados importantes

O WhatsApp se tornou a ferramenta de comunicação mais ágil e comum no dia a dia das pessoas no âmbito pessoal e profissional. E as diversas funcionalidades do aplicativo multiplataforma instigam a criatividade dos usuários. Mas é preciso ter muito cuidado quando a finalidade é trabalho. Rogerio Bragherolli, especialista em empregabilidade com 35 anos de expertise em recursos humanos, aponta sete regras de etiqueta no grupo de WhatsApp corporativo. São elas:

  1. Atenção à segurança da informação. O WhatsApp não é uma ferramenta oficial. Por isso, compartilhar planilhas, documentos importantes e informações confidenciais pode ser perigoso. Além de perder a rastreabilidade.
  2. Transparência, objetividade e educação na maneira de se comunicar. A conduta deve ser estritamente profissional. Diferente de um grupo entre amigos.
  3. Ter um propósito claro com o grupo: para discutir vendas, ou budget, aprovações de marketing etc. É uma ferramenta ágil, desde que bem utilizada.
  4. É importante ter a ferramenta com senha.
  5. Nunca compartilhar fotos, discussões políticas, religiosas, jogos e outros dados que não estejam relacionados ao trabalho.
  6. Parece óbvio, mas grupo de WhatsApp do trabalho deve ter exclusivamente com pessoas do meio profissional.
  7. Muito cuidado com o que se fala, tudo fica registrado. Comentários paralelos podem comprometer pessoas do grupo, ofender e causar transtornos sérios, são as chamadas fofocas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui