Ao abrir uma empresa é preciso seguir todas as regras necessárias para evitar problemas de gestão ou mesmo com o fisco.

Impostos precisam ser pagos, dados têm que ser registrados e compilados com o objetivo de garantir a saúde financeira de um negócio.

Um importante indicador de performance das empresas é o Ebitda (Earning Before Interest, Taxes, Depreciation and Amortization), que no Brasil é conhecido como Lajida (Lucro antes de Juros, Impostos, Depreciação e Amortização).

Trata-se de uma referência extremamente relevante para as empresas que abrem suas ações para serem negociadas na Bolsa de Valores.

O Ebitda demonstra o potencial de geração de caixa de cada companhia, caso não existissem impostos, amortizações e outras questões que impactam no lucro final.

Investidores tendem a analisar este indicador para definirem suas movimentações de compra e venda de ações.

Por isso, é importante que as empresas calculem corretamente e divulguem com muita transparência os seus Ebitdas.

A divulgação desse indicador torna a competição entre elas muito mais justa porque deixa o processo mais objetivo e com menos chances de erro.

Como cada empreendimento disponível na Bolsa de Valores possui um modelo de negócio com despesas específicas e as tributações variam de acordo com o país, saber o lucro total, sem descontos, simplifica a análise para os investidores.

O mercado de ações é bastante complexo e requer muito estudo para evitar passos em falso. E as companhias dependem do Ebitda para melhorarem suas performances nesse contexto.

Apresentar progresso no Ebitda é sinal de que a empresa está com a saúde financeira em dia, sendo favorável investir nos seus papéis.

Compliance fiscal e o cálculo do Ebitda

O controle rigoroso do que entra e sai do caixa de uma empresa é fundamental para garantir a sua compliance fiscal, ou seja, garante os dados para a declaração do Imposto de Renda da Pessoa Jurídica de forma mais simples, minimizando erros.

A empresa que não fornece suas informações ou o faz de forma equivocada ou incompleta para a Receita Federal está sujeita a sanções, que vão de multa ao fechamento do negócio.

Somente depois de levantar receitas bruta e líquida, operacionais fixas e variáveis, custo com mercadorias, lucro operacional, despesas e receitas diversas e resultado líquido do exercício é hora de fazer o cálculo do Ebtda e, finalmente, saber o lucro real da empresa.

Resumindo, o Ebitda é o resultado da soma entre lucro operacional, depreciação (desgaste de equipamentos e móveis necessários à realização das atividades) e amortização (parcela anual destinada à manutenção desses ativos).

Quando o resultado dessa equação aumenta em determinado período, é sinal de que a empresa está crescendo e, portanto, pode ser um bom negócio para investir.

Se o resultado diminui ou se mantém estável, talvez indique que não é o melhor momento para comprar suas ações.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui