Saiba se vale a pena investir no Paypal e no Facebook em 2021

Rede social e fintech crescem em 2020, mas reduzem projeção para 2021 (Foto: William Iven/Unsplash)

0

Com 2021 sinalizando uma volta à normalidade, muitos mostram a intenção em ampliar a carteira de investimentos, com o objetivo de alcançar resultados financeiros melhores. Os investidores brasileiros interessados em proteger o seu patrimônio, investindo em dólar, têm algumas opções disponíveis sem precisar sair da Bovespa (B3).

A bolsa de valores brasileira possui uma espécie de fundo de investimentos chamada Brazilian Depositary Receipts (BDR), que são ativos vinculados a empresas estrangeiras negociados no Brasil, portanto, em reais.

Os BDR contam com um gestor profissional, que faz a busca por ativos de maior rentabilidade em nome do grupo de investidores. Quem adquire um BDR não vira sócio da companhia em questão, mas tem direito a receber os dividendos e isso pode representar uma boa fatia de lucro.

Trata-se de uma oportunidade de investir em empresas americanas sem que seja necessária a abertura de uma conta no exterior, opção sedutora para diversificar os investimentos com segurança.

As empresas mais cobiçadas nesse tipo de investimento são as do grupo FAAMG, formado por Facebook, Amazon, Apple, Microsoft e Google, mas não são as únicas. Outras empresas de tecnologia que também se apresentam como opções de investimento com retorno considerável são as fintechs como PayPal, por exemplo.

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) anunciou, recentemente, mudanças significativas para o investimento em BDR que antes só era permitido para investidores qualificados. As novas regras permitem que os ativos incluam títulos de dívida pública emitidos no exterior, Exchange Traded Fund (ETF) e empresas brasileiras com capital no exterior.

A mudança amplia o leque de opções do investidor brasileiro que agora pode fazer aportes em gigantes da tecnologia, sem sair do país e sem ter R$ 1 milhão investido.

PayPal

O ano de 2020 foi interessante para a PayPal. A empresa de pagamentos eletrônicos faz parte do grupo de companhias que lucrou com a crise provocada pela pandemia de covid-19. Tendo apresentado excelentes resultados durante todo o ano, a empresa teve um terceiro trimestre acima do esperado pelos analistas de mercado.

Os números de faturamento da empresa são invejáveis. Só nesses meses de 2020, foram processados US$ 247 bilhões em pagamentos, valor 36% superior ao registrado no terceiro trimestre de 2019. A receita da empresa no período foi de US$ 5,46 bilhões, 25% acima do esperado. O lucro líquido da empresa chegou a US$ 1,02 bilhão, representado US$ 1,07 por ação. A fintech obteve 15,2 milhões de novos clientes no período.

Apesar dos números animadores, a expectativa para o próximo trimestre é de desaceleração de crescimento, ficando entre 17% e 18%, segundo os responsáveis pela PayPal. Os investidores esperavam algo em torno de 24%, mas a companhia optou por uma estimativa mais prudente em virtude dos impactos da covid-19 e das eleições americanas na economia global.

Facebook

Assim como as demais empresas ligadas ao ramo da tecnologia, o Facebook apresentou crescimento significativo em 2020. Esse tipo de negócio está totalmente alinhado com o novo modo de vida ao qual a pandemia de covid-19 levou a maioria das pessoas.

Os resultados do terceiro trimestre foram bastante significativos para a rede social. O lucro líquido da empresa chegou a US$ 7,85 bilhões, 29% maior em relação ao mesmo período de 2019. O lucro por ação representa US$ 2,71 e a receita total da plataforma foi de US$ 21,47 bilhões, 22% de crescimento em comparação ao ano passado. Atualmente o Facebook conta com cerca de 1,82 bilhão de usuários ativos.

De acordo com Mark Zuckerberg, o fundador do Facebook, em 2020 houve um aumento significativo no número de anunciantes. Isso teria acontecido devido à mudança no padrão de consumo gerada pelo necessário isolamento social. Nesse cenário, muitos negócios tiveram que migrar para o ambiente digital, gerando demanda para anúncios em plataformas de conteúdo digital, aquecendo os negócios.

No entanto, 2021 ainda é um território de incertezas. Assim como a PayPal, o Facebook também mostra-se cauteloso. Estão no radar da gigante de tecnologia as mudanças de plataformas de hardwares e o cenário regulatório em andamento nos EUA e na União Europeia. Esse panorama está obrigando Zuckerberg a manter o pé no freio em relação a projeções.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui