Startup brasileira cria tecnologia de “cheiro digital”

0

De acordo com dados do instituto global de pesquisas Euromonitor, a indústria de perfumaria no mundo movimenta mais de U$ 25 bilhões por ano. No Brasil esse setor também é bilionário. Segundo a Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (ABIHPEC), no ano passado o país atingiu um montante de vendas de mais de R$ 55 bilhões (incluindo perfumes e vários outros produtos).

Apesar do segmento de fragrâncias representar a maior fatia do mercado nacional de cosméticos, o uso per capita ainda é baixo comparado com outros países, o que indica que há espaço para crescimento nos próximos anos.

Com o objetivo de contribuir com esse crescimento e de colher os seus frutos, a startup brasileira de scent tech Noar – uma spin-off da Ananse – lança no mercado o “cheiro digital”, uma inovação tecnológica que permite experimentar fragrâncias e aromas de uma forma única, intuitiva e sustentável.

Essa nova tecnologia de delivery de fragrâncias faz com que consumidores possam apreciar os perfumes a partir de aparelhos como celulares e tablets, eliminando a necessidade de testadores e outras formas de amostragem no ponto de venda. Trata-se de uma alternativa que diminui o impacto ambiental da produção de amostras e que possibilita a quem compra, através da venda direta ou e-commerce, conhecer e escolher os seus produtos sem depender das revistas impressas.

CEO da Noar, Cláudia Galvão, que fornece fragrâncias micro encapsuladas para aplicação nos catálogos de grandes marcas de venda direta pela empresa Ananse, conta que a ideia para a criação da tecnologia surgiu em 2015. A empresária diz que sentia falta de inovação nos métodos de abordagem e demonstração de produtos naquele setor.

“Como estamos vendo no mercado editorial, publicitário e da informação, existe uma clara tendência de passar dos meios físicos, impressos, para os meios digitais. Numa indústria tão multissensorial como a de cosméticos, queríamos que nossos clientes, especialmente os de venda direta, tivessem as ferramentas necessárias para se adaptar ao novo cenário”, diz.

Cláudia salienta que a Noar foi pioneira ao gerar demanda por mudança nos catálogos de cosméticos, oferecendo uma solução disruptiva. A CEO explica que a empresa apresenta diferentes modelos de demonstradores digitais, desde tablets a aparelhos que se conectam com um celular através de bluetooth.

MultiScent 20

Acionados por meio de um aplicativo, os dispositivos liberam a fragrância usando uma tecnologia de “ar seco”, que não deixa resíduos de perfume seja no ar, no demonstrador ou no usuário. Além de mais higiênico, o cheiro digital permite a experimentação de vários produtos em sequência, sem confundir o cérebro.

Para concretizar o projeto e atender à demanda de um mercado dessas proporções, faltava um investidor de sólida reputação na indústria. A Noar encontrou um parceiro com mais de 60 anos de tradição.

União da tradição com a modernidade

O Grupo Wheaton, empresa líder nacional e uma das maiores fabricantes de embalagens de vidro para o segmento de perfumaria e cosméticos no mundo, confiou na proposta inovadora da empresa de scent tech que irá investir 30 milhões ao longo dos próximos anos.

Renato Massara Júnior, diretor Comercial e de Marketing da Wheaton, explica que a empresa estava à procura de uma startup ligada ao mercado de perfumaria e cosméticos que trouxesse uma disrupção significativa. Ele diz que os investimentos foram feitos na Noar justamente porque a startup busca inovação e sustentabilidade, dois dos principais pilares da Wheaton.

“A solução é uma maneira revolucionária de testar um novo produto, no caso, um perfume. Além de fazer o cliente sentir a fragrância, o que por si só é uma solução tecnológica fantástica, a tecnologia, além da segurança para o usuário, contribui para a preservação ambiental já que elimina a necessidade de impressão de uma quantidade enorme de folhas de papel para os catálogos tradicionais”, argumenta.

De acordo com Renato, a Wheaton, que tem capital 100% nacional e faturamento anual de cerca de R$ 1 bilhão, registra crescimento acima de 7% por ano e possui cerca de 3,5 mil funcionários, tem internacionalizado ainda mais suas operações, chegando a diversos países. Por isso, um fator que contribuiu para o investimento na Noar foi o alinhamento com esse objetivo, já que a tecnologia criada pela empresa também foi patenteada internacionalmente.

“Para chegar ao mercado internacional a Wheaton leva toda a sua experiência em inovação, tecnologia e atendimento diferenciado e a Noar também vem com esta sinergia disruptiva e de internacionalização”, pontua Massara.

“A Wheaton tem uma grande experiência no mercado de perfumaria e cosméticos e é referência em embalagens. Ela está nos proporcionando um aprendizado importante. A Noar tem a inovação em seu DNA e pretende contribuir para a parceria com um olhar revolucionário que busca não apenas a melhoria da experiência de consumo, mas a sua transformação”, informa Cláudia.

MultiScent 20” – tecnologia que vai revolucionar o mercado de venda direta 

O primeiro produto da Noar a ser lançado no mercado será o MultiScent 20, um demonstrador digital de fragrâncias controlado por meio de um aplicativo fácil de usar por ser intuitivo.

O aparelho permite experimentar 20 fragrâncias diferentes por inúmeras vezes, substituindo cada refil após 100 disparos. O acesso ao catálogo é feito por meio do escaneamento do QR Code que fica localizado no MultiScent 20.

“Usar o MultiScent 20 é uma experiência multissensorial. O usuário pode navegar pelo conceito e imagem do produto, pode acessar vídeos e música, além, é claro, de sentir a fragrância em si”, comenta Cláudia.

E uma vez que o MultiScent 20 trabalha em uma plataforma conectada, é possível coletar dados de navegação, experimentação e compra, aplicando análises de Big Data e Data Science às informações coletadas. Isso vai permitir às empresas conhecer melhor a taxa de conversão das fragrâncias experimentadas, preferências e comportamentos regionais, aspectos relacionados a sazonalidade, entre outros.

Além do MultiScent 20, a Noar possui em seu pipeline de inovação uma série de produtos que utilizam a tecnologia do “cheiro digital”. Alguns foram desenvolvidos para transformar a experimentação de fragrâncias e aromas no ponto de venda, outros, para agregar o sentido do olfato a objetos e utensílios e criar uma experiência multissensorial, outros, ainda, para apoiar ações promocionais e de marketing e torná-las mais efetivas.

Lançamento com a líder mundial do mercado

Cerca de 52% dos mais de dois bilhões de itens comercializados por venda direta no Brasil no ano passado foi representado por produtos de perfumaria, cosméticos e de cuidados pessoais, de acordo com a Associação Brasileira de Empresas de Venda Direta (ABEVD).

Por causa da força desse setor – que possui mais de 4 milhões de empreendedores e recebeu ainda mais revendedores por causa da pandemia de Covid-19 (coronavírus) – a revolução trazida pela Noar já chamou a atenção do mercado. O primeiro cliente da startup para aquisição do MultiScent 20 é a marca Natura, que conta com 1,2 milhão de consultoras de beleza no Brasil.

Por estar na vanguarda das vendas diretas e da indústria de perfumaria e cosmética, a Natura desde cedo reconheceu a necessidade de se estabelecer no universo digital. Roseli Mello, Head Global de P&D de Natura, afirma que o MultiScent 20 representará a oportunidade de contribuir para a aceleração do processo de transformação digital nos canais da empresa.

“O novo device é uma ferramenta de venda diferente de todos os tipos de amostragem disponíveis. O fato de ser uma experimentação por meio de um cheiro seco que não espalha resíduos no ar, permite que clientes experimentem mais perfumes”, argumenta Roseli. Conectada com a experiência do MultiScent 20, a Natura irá oferecer um questionário que analisará as preferências dos clientes e que permitirá a recomendação personalizada de perfumes.

A executiva explica que o MultiScent 20 deverá chegar ao varejo e para as consultoras de beleza até o final do ano, no Brasil e América Latina. No contexto de isolamento social, outro fator de relevância é a segurança que o aparelho oferecerá para os consumidores. “O device é uma oportunidade segura de experimentação de fragrâncias, pois pode ser feita com o uso de máscaras de proteção”.

Roseli destaca ainda a importância de a tecnologia ter surgido a partir de uma inovação de uma startup brasileira que possui liderança feminina. E para a CEO da Noar, Cláudia Galvão, a parceria traz muita credibilidade para a nova tecnologia.

“Apresentar a tecnologia do cheiro digital para o mercado com a Natura, que é líder do segmento, significa uma chancela muito importante e valida a importância que essa inovação tem ao apresentar soluções para o setor”, finaliza, Cláudia Galvão.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui