Trabalho Híbrido: tire suas dúvidas sobre o modelo de trabalho que vai bombar em 2022

Publicidade

Diminuir o turnover é fundamental para as empresas que desejam crescer. A rotatividade de funcionários, como sabemos, faz com que o clima de desconfiança no interior da empresa cresça, o que também pode colaborar para mais saídas de funcionários.

Além de ser ruim para as finanças da companhia, perde-se muito em autoridade e referência quando coisas do gênero acontecem.

A empresa deixa de ser uma possibilidade de longo prazo, um lugar onde o trabalhador deseja estar, para um local de passagem: na prática, é como se ele estivesse lá “enquanto não consegue nada melhor”. Isso, obviamente, foge completamente daquilo que se deve almejar.

Publicidade

Para manter os trabalhadores sempre motivados e dispostos a permanecer, além de atrair outros nomes de referência no mercado, é preciso investir em políticas de apoio aos funcionários. Isso inclui a criação de um espaço corporativo saudável, mas não só.

Ajuda psicológica, que tem sido necessária desde o início da pandemia, é uma grande oferta ao colaborador. Além dela, devemos olhar para os benefícios chamativos, como plano de previdência privada, plano de saúde em bons hospitais e a possibilidade de trabalho híbrido.

É sobre o último tópico, aliás, que falaremos mais a seguir. Confira:

Trabalho híbrido: o que é?

Trata-se de um modelo de trabalho que permite ao colaborador que cumpra a sua jornada de trabalho em ambientes além do escritório. Na prática, pode ser necessário que o funcionário esteja fisicamente na empresa por alguns dias na semana ou que esteja à disposição para ir à empresa quando for solicitado.

Muitas pessoas confundem essa modalidade de serviço com home office, mas não é o caso. No home office, a jornada de trabalho é cumprida integralmente na casa do colaborador (ou no local que ele escolhe para fazer as suas atividades laborais). Idas até o escritório são pontuais ou desnecessárias, especialmente se o trabalhador vive em outra cidade, estado ou país.

O modelo de trabalho híbrido, portanto, combina características do trabalho “tradicional”, presencial, com características do home office. Os critérios para ir ou não à empresa devem ser definidos por ela e acordados com o trabalhador em questão. Felizmente, há bastante flexibilidade para discutir o assunto.

O que a CLT diz sobre o trabalho híbrido?
Não há ainda um artigo da Consolidação das Leis Trabalhistas que fale especificamente sobre o trabalho híbrido, visto que se trata de uma tendência bastante recente.

Por conta disso, muitas companhias têm optado por utilizar as regras estabelecidas para o regime de trabalho remoto. Após a Reforma Trabalhista de 2017, o Teletrabalho foi reconhecido e normalizado. Para ler as normas, clique aqui.

Atenção: é importante que as empresas que optarem pelo trabalho híbrido registrem cada detalhe deste acordo em contrato. Desta maneira, ambos os lados estarão protegidos e amparados pela lei.

É preciso ter controle de ponto?

Isso não está previsto pela Lei do trabalho remoto. Assim, não há nenhuma regra que obrigue a empresa a pedir tal registro do trabalhador.

Não há, da mesma forma, a obrigatoriedade do cumprimento de 8h diárias de trabalho (de acordo com a Lei, reforçamos).

Apesar disso, vale lembrar que empresas com mais de vinte funcionários devem realizar o controle de ponto no regime presencial. Assim, caso não haja nenhuma comprovação de que os funcionários de fato estão fazendo a sua jornada de trabalho, abrimos espaço para alegações de fraude e similares.

Por isso, a sugestão é que os horários de trabalho sejam registrados, assim como as saídas e entradas dos funcionários. Se as pessoas têm liberdade para atuar em horários atípicos (na madrugada, por exemplo), o indicado é que a empresa estabeleça algum método para monitorar a presença e a produção do funcionário.

Hoje, existem diversos softwares para registro de entradas e saídas. Da mesma maneira, há aplicativos e similares que permitem que o funcionário registre o trabalho que tem sido executado, os seus horários de entrega, as deadlines, etc.

Se a empresa não costumava fazer esse tipo de coisa antes, é preciso que ela faça um treinamento com todo o seu corpo de funcionários, independente da posição. Desta maneira, todos estarão cientes das ferramentas que serão utilizadas e poderão fazer o seu trabalho sem maiores dificuldades ou preocupações.

Publicidade

Artigos recentes

Notícias Relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui