quinta-feira , 23 maio 2024
Ínicio Noticias Creator: Confira 5 dicas para bombar no YouTube
NoticiasRedes Sociais

Creator: Confira 5 dicas para bombar no YouTube

90

O Brasil está posicionado em terceiro lugar no ranking de países com mais usuários do YouTube. Em janeiro deste ano, somaram-se 144 milhões de pessoas conectadas à plataforma, de acordo com dados da Statista, empresa de coleta e visualização de dados. Em primeiro lugar, apareceu a Índia com aproximadamente 462 milhões, seguida dos Estados Unidos, com cerca de 239 milhões de espectadores no YouTube.

Esta representatividade e uso da ferramenta reforçam a capacidade de alcance e engajamento, como explica Felipe Sant’Anna, especialista em creator economy do Creators by Husky, plataforma de pagamentos da fintech brasileira que facilita transferências internacionais para criadores de conteúdo. “O YouTube é uma plataforma estratégica para criadores de conteúdo, marcas e negócios de todos os tamanhos. Nela, o creator tem a oportunidade de publicar conteúdos mais longos e abordar temas com profundidade, criando conexões mais sólidas com o seu público. Diferentemente dos formatos efêmeros de outras plataformas, que desaparecem em 24 horas, o conteúdo do YouTube tem potencial de se manter relevante por mais tempo”, explica Felipe.

YouTube: Vídeos Curtos ou Longos? O que é melhor?

Dada a importância de projeção da plataforma, o especialista elenca 5 dicas para que você,  creator, tenha melhores resultados na sua conta do YouTube. A seguir:

  • Esteja no YouTube, sim!  

Para quem ainda não prioriza conteúdos na plataforma, é essencial estar presente, pois o site tem um grande potencial de alcance global, o que aumenta as chances de construir uma comunidade engajada e a oportunidade de monetizar o conteúdo, pontua Felipe. “Tanto em vídeos curtos (shorts) como vídeos longos, a plataforma permite que criadores de conteúdo sejam descobertos por um público novo diariamente de forma ampla e diversificada”, afirma.

  • Como turbinar meus vídeos? 

Para quem já está na plataforma, segundo o especialista, o primordial é lançar novos conteúdos de forma regular. “É melhor ter um cronograma de conteúdo consistente do que soltar 15 vídeos no mesmo dia e depois ficar 3 meses sem postar. O ideal é ter uma agenda de conteúdos e compartilhá-la com o seu público, assim as pessoas sabem quando esperar novos vídeos. É como se fosse um “acordo” entre o criador de conteúdo e sua comunidade. Ao cumprir com a entrega e manter a constância, o público se torna cada vez mais engajado com seus conteúdos”, comenta.

  • Fique atento aos detalhes 

Outras práticas que aumentam a visibilidade dos seus vídeos são: otimizar os títulos e descrições com palavras-chave relevantes para seu público; criar capas atraentes para os vídeos; e promover interação, incentivando curtidas, comentários e compartilhamentos. “Depois de aplicar essas estratégias, fique ligado também nas métricas da própria ferramenta de análise do YouTube para entender o que funciona e adaptar o conteúdo conforme necessário”, conta.

  • Mídia ideal para rentabilidade e monetização 

Para Felipe, o site oferece diversas formas de monetização, como anúncios, patrocínios, vendas de mercadorias e inscrição de membros do canal. Ele argumenta que não se limitar aos anúncios do Google AdSense, ferramenta de anúncios que oferece ganhos com base nas visualizações do YouTube, é uma boa estratégia para ter mais retorno. O especialista indica que, embora seja uma das plataformas mais rentáveis para criadores de conteúdo, a rentabilidade pode variar significativamente de acordo com o nicho, a audiência e formatos.

“O YouTube, com sua variedade de formatos de vídeo, é o lugar ideal para monetização. Em vídeos mais longos, você pode faturar entre um e cinco dólares a cada mil visualizações, enquanto os Shorts (vídeos curtos) do YouTube pagam algo entre US$ 0,02 e  US$ 0,04 pelo mesmo volume de  audiência. Por exemplo, com 3,6 mil visualizações, você pode embolsar até US$ 3,60 em vídeos longos do YouTube, ou  cerca de US$ 0,08 em Shorts”, considera o especialista. Com a monetização em dólar e o real desvalorizado em relação à moeda americana, o YouTube se mostra uma opção viável para criadores de conteúdo que querem faturar nas redes.

Descubra os riscos cibernéticos: 10 maneiras da IA funcionar a seu favor

  • Acompanhe tendências e novidades 

Segundo Felipe, o creator deve ser um profissional antenado em notícias do dia a dia e temas de sua especialidade (nicho), além de sempre buscar novas tendências e novidades para aprimorar suas habilidades técnicas. “É importante que você use ferramentas analíticas para entender o desempenho do conteúdo e se adaptar às preferências do público. Seja criativo e inovador, experimente novos formatos de vídeo e estratégias de engajamento, e planeje e execute de forma consistente seus conteúdos de forma alinhada com o que seu público quer ver”, finaliza.

Compartilhar

Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Conteúdo Relacionado

Negócios com Coração: Por que Empreender Precisa de Propósito

Vamos papear sobre uma empreendedora que sabe bem o que é ter...

Estamos na era do áudio? No Brasil, 90% dos brasileiros consomem o formato

O lançamento da rede social AirChat trouxe à tona uma questão pertinente:...

Setor de Serviços segue em crescimento e franquias se destacam como opção promissora de investimento

O setor de serviços continua a demonstrar sua resiliência e potencial de...

Vendas de imóveis batem recorde e impulsiona setor moveleiro

O mercado imobiliário brasileiro celebrou um próspero ano em 2023, marcado por...