terça-feira , 5 março 2024
Ínicio Noticias As principais tendências tecnológicas que impactarão as empresas em 2024
Noticias

As principais tendências tecnológicas que impactarão as empresas em 2024

106

Assim como em 2023, no próximo ano o setor de Tecnologia da Informação (TI) deve passar por mais transformações, com tecnologias existentes e inovações, revolucionando a maneira como as organizações trabalham. 2024 deve chegar trazendo uma gama de tendências promissoras e inovadoras que irão moldar, principalmente, o cenário empresarial e comercial. De novas abordagens de segurança cibernética a avanços na inteligência artificial, as organizações estão caminhando para um futuro digital mais ágil e eficiente.

A tendência é que em 2024, as empresas continuem a implementar atualizações adicionais nas soluções tecnológicas que já possuem, com o objetivo de criar um ambiente digital melhor para todos. A avaliação é da ManageEngine, divisão de gerenciamento de TI corporativo da Zoho Corporation, empresa multinacional de tecnologia.

“Ainda que a necessidade de implementar uma experiência digital tenha sido constante, os métodos pelos quais isso pode ser realizado variam periodicamente. Em 2024, acreditamos que as organizações devem se beneficiar de uma abordagem unificada para implementar novas tecnologias, focando em aspectos exigentes dos negócios, como privacidade, LLMs (Large Language Model) e automação”, disse Rajesh Ganesan, Presidente da ManageEngine.

No Brasil, as tendências giram em torno da regulamentação de serviços baseados em Inteligência Artificial e como essa utilização pode se adequar à Lei de Proteção de Dados vigente. Tonimar Dal Alba, gerente técnico da ManageEngine no Brasil, ressalta a importância do equilíbrio entre a utilização da tecnologia e os aspectos legais. “A interseção entre os avanços da IA e as regulamentações de proteção de dados estão se tornando cada vez mais importante. Considerando que a LGPD do Brasil é semelhante ao GDPR da UE, é preciso um tratamento cuidadoso dos dados pessoais, o que será uma consideração crucial para as implementações de IA no Brasil.”, disse.

Para enfatizar o tema da IA e a LGPD, é importante reconhecer que o crescimento da IA deve ser equilibrado com a necessidade de proteger dados pessoais, conforme exigido pela LGPD. “O mercado brasileiro provavelmente verá uma tendência em direção ao desenvolvimento de soluções de IA que sejam não apenas inovadoras, mas também compatíveis com as leis de proteção de dados. Isso poderia envolver investimentos em tecnologias de IA que priorizem a segurança e privacidade de dados, assim como um foco em iniciativas de treinamento e capacitação nessas áreas para atender efetivamente aos requisitos regulatórios”, acrescenta Tonimar.

Aqui estão as cinco principais previsões da empresa para 2024, que ajudarão as organizações a se estabelecerem nesta nova era de trabalho.

1 – A privacidade e a governança da IA se tornarão uma prioridade máxima para os negócios – Embora 2023 tenha testemunhado numerosas regulamentações em várias localidades, incluindo a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) no Brasil, o AI Act da UE, a Lei de Proteção de Dados dos Emirados Árabes Unidos e a Lei de Proteção de Dados Pessoais Digitais da Índia (DPDP), esses são indicadores de que um novo influxo de políticas similares é iminente. Com a IA sendo integrada em todos os aspectos dos negócios, tecnologias disruptivas (como deepfakes e realidade aumentada) ameaçam a privacidade e apresentam riscos significativos. Essas tecnologias devem ser observadas de perto tanto para uso público quanto privado. Como esforço para garantir o uso ético, transparente e justo da tecnologia, a governança da IA se tornará de vital importância para as empresas. Acredita-se também que a privacidade será o cerne de todos os negócios no futuro, e protegê-la se tornará responsabilidade de cada indivíduo na organização.

2 – As empresas estarão atentas em se adaptar a LLMs (Large Language Model) específicas em vez de LLMs de propósito geral – Desde o surgimento da IA, as empresas têm aproveitado suas capacidades para realizar análises preditivas e automatizar tarefas que demandam menos habilidade. No entanto, as aplicações limitadas da IA e suas imensas dificuldades de engenharia requerem modelos de treinamento de IA que possam atender a todos os aspectos de um negócio. Os modelos de LLMs focados em empresas auxiliam tanto os funcionários quanto os clientes a obter conversas profundas com as ofertas da empresa e se alinhar melhor com as ferramentas de software em evolução. Ao adaptar esses modelos, as empresas estarão mais aptas a utilizar seu vasto conhecimento para lidar tanto com suas cargas de trabalho criativas quanto redundantes. Isso também capacitará as organizações a proteger seus dados, reduzir o viés nos  dados e fornecer relatórios de auditoria detalhados para entender as decisões da IA.

3 – A força da automação se estenderá por toda a empresa – Recentemente, muitos negócios têm buscado a transformação digital para realizar suas funções principais online. Essa transição apresentou o desafio da fragmentação – dividindo dados em silos organizacionais e prejudicando o fluxo de informações. As empresas provavelmente irão superar o problema da fragmentação aproveitando o poder da orquestração, que permite a construção de tubulações digitais interconectadas que levam à automação de fluxo de trabalho e operações simplificadas. Ao adotar essa tecnologia amigável e acessível, as organizações estarão preparadas para tornar tarefas complexas atingíveis e sobreviver no mundo digital.

4 – A experiência digital em primeiro lugar evoluirá para a experiência digital segura em primeiro lugar – Após migrarem das metodologias tradicionais de trabalho, as organizações devem integrar ferramentas contemporâneas de gerenciamento de TI para oferecer uma jornada digital holística e segura. Em 2024, as empresas também devem adotar uma abordagem centrada na identidade, garantindo que apenas indivíduos autorizados tenham acesso e permissões, protegendo, portanto, suas identidades e dados. Indo além, a gestão de infraestrutura em nuvem e de autorizações será implementada para aumentar a visibilidade granular e minimizar ameaças, fornecendo uma visão abrangente de identidades e autorizações em diversos ambientes de nuvem. Juntas, tais soluções irão fortalecer a segurança e possibilitar uma experiência digital tranquila para os usuários finais.

5 – A resiliência cibernética se tornará um diferencial forte para os negócios – O cenário tecnológico atual apresenta uma série de desafios que limitam o progresso. Esses desafios incluem o clima geopolítico, a disrupção tecnológica, ameaças cibernéticas, pressão competitiva, entre outros fatores, todos os quais podem ser enfrentados com mais facilidade quando planos estratégicos estão em vigor. Em 2024, veremos empresas investindo ativamente nesses planos, trazendo as ferramentas, soluções e cultura necessárias para aprimorar sua postura geral de resiliência cibernética. Consequentemente, a resiliência cibernética emergirá como um diferencial chave nos negócios, permitindo que as organizações tenham sucesso no complexo mercado global.

“Na ManageEngine, imaginamos que essas previsões de TI ajudarão as organizações a acompanharem perfeitamente uma iminente transformação na cultura de trabalho. Ao permanecerem sintonizadas com tendências emergentes e tecnologias, as organizações serão capacitadas a aproveitar oportunidades e permanecer competitivas nesse ecossistema digital em constante evolução”, finalizou Ganesan.

Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Conteúdo Relacionado

O Papel da Fotografia Corporativa na Estratégia de Marketing Digital

Em um mundo onde a imagem de uma marca pode ser tão...

Constelação Familiar e Saúde Mental: Uma Perspectiva Terapêutica

A saúde mental, fundamental para o bem-estar geral do indivíduo, é influenciada...

4 dicas úteis para poupar dinheiro usando a internet

Em meio a realidade dos altos preços, uma tendência se destaca: a...

Inteligência Artificial Generativa: como o varejo pode aproveitar a tecnologia para gerar inovação

*Por Carlos Siqueira A pandemia global acelerou a adoção digital em várias...