Mais

    Aumentam golpes pelo Smartphone; especialista dá 4 dicas de segurança

    Publicidade

    Cerca de 99% da população brasileira usa o WhatsApp, segundo pesquisa Panorama Mobile Time/Opinion Box. Além disso, a digitalização dos serviços bancários no smartphone aumentou e, consequentemente, os clientes acabam expostos a casos de violência com extorsão.

    Os crimes vão além da extorsão, podendo ocorrer por meio do roubo de dados (via invasão hacker), furto de celulares que não tenham um método seguro de proteção de senhas, entre outros. Segundo o Chief Software Architect (CSA) da Lambda3, Giovanni Bassi, algumas medidas podem ser observadas e colocadas em prática para aumentar a segurança do usuário. Ele listou 4 dicas, confira:

    1. Publicidade

      Use o bloqueio de tela de forma inteligente

    “Sempre exija um padrão, PIN, senha ou biometria para desbloqueio. Recomendo dar preferência ao desbloqueio biométrico, com digital, íris ou outro, principalmente se você utiliza serviços como PIX. Verifique se a biometria oferecida pelo fabricante do seu aparelho é segura, algumas apresentam falhas”, alerta.

    Giovanni também sugere configurar o bloqueio automático do aparelho depois de um tempo sem uso. “Assim, se o aparelho ficar 30 segundos sem uso, por exemplo, a tela bloqueia sozinha”, avalia.

    1. Desabilite reset de senha com SMS e preview de mensagens nas notificações

    Publicidade

    “Não exiba o preview das mensagens nas notificações. Se você permitir o preview, uma pessoa poderia usá-lo para obter um código de acesso à sua conta. Além disso, o reset de senha por SMS pode ser perigoso se a pessoa tiver acesso ao seu número (chip roubado ou número clonado). Prefira por e-mail, idealmente um que você não leve o app dele instalado no smartphone”, elucida.

    1. Habilite verificação de dois fatores nos seus apps

     Segundo pesquisa feita pela Capco, com 2 mil pessoas, 94% delas utilizam o Pix. O especialista lembra que o usuário que usa apps bancários e de redes sociais deve configurar uma verificação em duas etapas, também chamada de autenticação de dois fatores. “Fazendo isso, você pode adicionar uma camada a mais de segurança à sua conta caso a senha seja roubada. Quando alguém tentar acessar, ele precisará confirmar um código por e-mail, sms, WhatsApp e em alguns casos, ligação telefônica. Essa é a melhor forma para evitar fraudes financeiras, por exemplo”, explica.

    1. Verifique se alguma senha sua vazou

    Alguns serviços oferecem uma forma de verificar se a senha do e-mail do usuário vazou. “Se o e-mail é o nosso principal contato de confirmação de dados, ele precisa ser o mais seguro de todos. Além de ter verificação dupla, tenha o hábito de trocar de senha periodicamente. No site Minha Senha você pode verificar se sua senha foi vazada”, finaliza.

    Publicidade

    Artigos recentes

    Notícias Relacionadas

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui