quinta-feira , 13 junho 2024
Ínicio Carreira Empregos Com 430 vagas, vendedor é porta de entrada para o mercado de trabalho
Empregos

Com 430 vagas, vendedor é porta de entrada para o mercado de trabalho

722

A profissão de vendedor é considerada uma das mais antigas da humanidade. Estudiosos britânicos dizem que o filósofo Aristóteles foi um dos primeiros vendedores da história. Independente da sua origem, a profissão se disseminou em escala global e hoje o Brasil ocupa a 7ª posição no ranking mundial de vendas diretas, segundo dados da Associação Brasileira de Empresas de Vendas Diretas (ABEVD) de 2021.

Conforme mapeamento realizado pelo Trampolim, aplicativo especializado em vagas operacionais, vendedor é também uma das profissões com mais oferta de emprego no país. Mais de 430 oportunidades estão abertas para a posição. O setor de vendas e atendimento representa 23,6% do total de vagas disponíveis.

E essa pode ser uma porta de entrada para o mercado de trabalho, afirmam especialistas. Para Bruno Rizzato, diretor do App Trampolim, o cargo de vendedor abre caminho para outras posições como gerente de vendas, consultor comercial e até mesmo empreendedor. Isso porque a profissão desenvolve um conjunto de habilidades, técnicas, pessoais e específicas, que são essenciais para a gestão de um negócio.

“O mercado de trabalho exige que esse profissional apresente habilidades sociais ligadas à comunicação e inteligência emocional, além de habilidades técnicas que envolvem conhecimento de produtos e domínio de tecnologias”, diz Rizzato. “Juntas, essas skills desenvolvem a principal característica de um vendedor, que é conseguir demonstrar o valor agregado de algo, tanto em transações comerciais quanto conceitos mais subjetivos, como a venda de ideias”, complementa.

A quantidade de vagas de emprego não é o único fator que gera interesse na profissão. Muitos profissionais, hoje renomados, encontraram na área de vendas uma oportunidade de adquirir experiência e crescer profissionalmente. Segundo lista divulgada pela Forbes com os 150 brasileiros mais ricos, 16 deles começaram a carreira como pequenos empresários, principalmente no setor de vendas.

Um exemplo é o empresário e CEO da 4Life Prime Saúde Ocupacional, Alex Araujo. Em menos de oito anos na empresa, ele passou de gerente, ganhando R$ 8 mil/mês, para empresário, com faturamento milionário.

“Desde de que ingressei no mercado de trabalho, vi o cargo de vendedor como uma oportunidade para a construção de uma carreira sólida e que me abrisse portas para diversos segmentos. Ingressei na área comercial em uma empresa do ramo alimentício, onde construí minha primeira carteira de clientes que, posteriormente, levei para a 4Life Prime”, conta Araujo.

Os especialistas dão dicas para desenvolver duas importantes habilidades de um vendedor.

Comunicação: “Essa habilidade contribui para o esclarecimento de dúvidas do cliente, para melhorar o engajamento na negociação e para gerar empatia durante os momentos de contato. Tal habilidade pode ser desenvolvida por meio de cursos e exercícios de narrativa e comunicação persuasiva”, aconselha Rizzato.

Visão de negócio: “Todo vendedor deve ter uma visão ampla das oportunidades de negócio. Nesse sentido, a melhor forma é escutar o que os clientes têm a dizer. Por exemplo, você pode desenhar uma persona para a empresa e compreender quais são as dores e desejos dela. Assim, fica mais simples estipular o que vender e como vender”, diz Alex.

Compartilhar