Instituto de Tecnologia sediado em Campinas quer se tornar referência em P&D e Inovação para empresas de geração, transmissão e comercialização de energia

Com 25 anos de atuação, o Venturus Instituto de Tecnologia ingressa no setor elétrico com a perspectiva de se tornar referência em P&D e Inovação para as empresas de geração, transmissão e comercialização de energia. Sediado em Campinas (SP), o instituto trabalha em parceria com empresas globais de tecnologia nas áreas de telecom, manufatura, saúde, água e energia, meios de pagamento, automotivo, entre outros segmentos. Em 24 meses, a expectativa é que os projetos destinados ao setor de Utilities respondam por 7% do faturamento anual do Venturus. Com isso, o instituto pretende gerar empregos e investir estrategicamente em novas competências tecnológicas.

Investimentos em inovações digitais, automação de redes, valorização das energias renováveis, entre outros fatores, vêm contribuindo significativamente para as transformações do setor elétrico. “Ao ampliar sua atuação, dedicando planejamento e estratégia ao setor de Utilities, o Venturus pretende participar de todos os segmentos da cadeia de geração, transmissão e distribuição de energia oferecendo abordagens e competências para criar novos produtos e serviços, diferenciais que são a tônica do instituto nos mercados em que atua”, afirma Gilson Paulillo, consultor da área de Desenvolvimento de Negócios do Venturus.

As competências em áreas como Inteligência Artificial, Analytics, Big Data, IoT, Machine Learning, Deep Learning, Automação e Sensoriamento e, sobretudo, o portfólio de resultados qualificam o Instituto para o novo campo em que pretende atuar.

Alguns investimentos do Venturus no setor de Utilities estão direcionados a soluções para os segmentos de Smart Cities e Smart Grid, Qualidade de Energia, Eficiência Energética, Segurança da Informação, Perdas Comerciais, Automação, entre outros temas estratégicos. “A agilidade e a qualidade técnica do Venturus permitem mobilizar recursos de forma rápida para atender e testar soluções na forma de MVPs, em linha com os conceitos Lean e Agile, impulsionadores da Inovação que cada vez mais têm sido foco do Programa de P&D ANEEL”, afirma Paulillo. “Esta, inclusive, é uma das competências do FTI, grupo de suporte para desenvolvimento rápido de conceitos para os clientes do instituto”, diz.

Leia Também:

Nesse aspecto, o Venturus se alinha às discussões em curso no setor elétrico, que preveem maior foco em projetos nas fases finais da cadeia de inovação, conforme o Manual de P&D da ANEEL. “Seguramente, trata-se de uma das grandes competências do instituto, que pode transformar projetos de Desenvolvimento Experimental e Cabeça de Série em soluções comerciais e produtos para atender às empresas, gerando resultados para o setor elétrico”, ressalta Frederico Gonçalves, head de Utilities do Venturus.

A decisão por expandir o campo de atuação do Venturus no segmento de Utilities tem mobilizado também o grupo técnico de Inovação do instituto em temas pertinentes ao setor, tais como Cibersegurança, Portabilidade Elétrica, Internet das Coisas, Indústria 4.0 e Transformação Digital. “Como estratégia, queremos levar para o setor elétrico todo o conhecimento, experiências e resultados de P&D e Inovações, como fazemos com empresas de grande porte de outros setores com as quais trabalhamos, entre elas Samsung, Motorola, LG, Siemens, Sony, Epson, Bosch, Canon e Intelbras”, destaca Marcelo Abreu, gerente executivo do Venturus.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui