Mais

    Erros em processos seletivos dificultam a contratação de profissionais de TI

    Publicidade

    Na área de tecnologia, a abertura de novas vagas de trabalho não é um problema. Na verdade, é a falta de mão de obra que preocupa o setor, que gerou mais de 106 mil novas vagas no primeiro semestre deste ano, segundo a Brasscom. Diante desse cenário, a disputa entre as empresas por profissionais de TI está cada vez mais acirrada – e erros no processo de recrutamento e seleção podem dificultar ainda mais a contratação.

    De acordo com a edição de 2021 do State of Remote Engineering, feito pela empresa de tecnologia Terminal, 97% dos engenheiros de software afirmam ter se incomodado ao longo de processos seletivos. A quantidade de entrevistas durante a etapa de seleção foi um problema para 59%, enquanto 49% reclamaram que as entrevistas foram muito genéricas.

    Publicidade

    Ainda segundo o levantamento, essas frustrações durante o recrutamento fazem com que os entrevistados percam o interesse na posição ofertada, tenham dúvidas se devem ou não aceitar a vaga e se tornam mais desconfiados em relação à empresa.

    Especialistas na área pontuam que não é apenas a alta demanda no mercado interno que provoca a escassez de profissionais de TI — a fuga de talentos para o exterior também é uma realidade a ser enfrentada. “As empresas brasileiras passaram a concorrer com organizações estrangeiras, que pagam em dólar ou euro, duas moedas valorizadas em relação ao real”, destaca a Tech Recruiter na Supero Outsourcing de TI, Carine de Paiva Farias.

    Além do método de recrutamento na pesquisa da Terminal, a especialista frisa outras 4 práticas que atrapalham o recrutamento e seleção em TI.

    Descrição ruim, genérica ou pouco realista da vaga

    De acordo com a recrutadora, muitas descrições de vagas de TI contêm informações incompletas ou pouco úteis para o profissional e exigências pouco realistas para o cargo divulgado, como falta de alinhamento entre atribuições e nível de senioridade. “O ideal é mencionar o tamanho da equipe e as tarefas que o candidato irá exercer no seu dia a dia, para que o profissional possa avaliar o tipo de trabalho e os projetos que ele terá que realizar na sua rotina”, explica.

    Falta de domínio do setor pelo entrevistador

    Publicidade

    Recrutadores de profissionais de TI precisam entender como o universo da tecnologia funciona. “Isso não significa dominar as linguagens de programação, por exemplo, mas conhecer as funções e atribuições de cada cargo dentro do setor e o que a organização e o líder de TI espera de cada um dos profissionais.”

    Demora para dar retorno

    “Profissionais de TI com experiência e qualificados recebem ofertas de trabalho o tempo todo. Se a empresa demora para dar um retorno ao candidato, ele simplesmente seguirá em frente com sua busca de emprego”. De acordo com a especialista, isso é válido tanto nas situações em que a resposta não é dada num prazo adequado, quanto nos casos em que o processo seletivo é muito arrastado. “Aqui, gosto de reforçar o que é mostrado no relatório da Terminal: fazer muitas entrevistas na hora do recrutamento é um erro que deve ser evitado”.

    Almejo pelo candidato perfeito

    Carine de Paiva Farias ainda cita a busca por um candidato ideal como um erro durante os processos seletivos e fala que a busca ativa pode ser um caminho para encontrar bons profissionais. “Mesmo que já estejam empregados, vale uma abordagem para saber o grau de satisfação e se estão à procura de novas oportunidades”.

    Publicidade

    Artigos recentes

    Notícias Relacionadas

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui