Case de sucesso, Suprevida inova no setor ao agregar eficiência do e-commerce com cuidados com o paciente para o setor de saúde

Ir ao supermercado, farmácia ou shopping é um dos hábitos que foram transformados pela pandemia do novo coronavírus. Os consumidores buscam cada vez mais por comodidade e acessibilidade na aquisição de produtos. Por isso, o mercado eletrônico registrou um crescimento notável de novos players que ofertam produtos e serviços diversificados. Na Saúde, porém, a complexidade do setor demanda mais, os consumidores buscam acesso facilitado não por comodidade mas por necessidade, são pacientes e familiares que estão equilibrando novas necessidades com o seu momento de vida – a inovação se tornou uma exigência, pois as soluções off-line em um país diverso e continental são insuficientes.

Rodrigo Correia da Silva, CEO da Suprevida, notou os gargalos do setor e criou uma plataforma que reúne os pontos positivos do marketplace e do e-commerce. A startup, criada em 2019, é um case de sucesso ao agregar diversos fornecedores em um modelo de entrega nacional de insumos médico-hospitalares aos pacientes acometidos das mais diversas enfermidades, com assistência remota e conteúdo informativo. Contudo com uma experiencia centralizada, segura e humanizada, para entregar valor aos clientes, o empreendedor explica que o negócio precisa combinar soluções tecnológicas com empatia, razão e emoção.

  • Logística: no mundo online, não basta ofertar produtos e serviços. Eles devem ser entregues com certeza e pontualidade. Na Suprevida, por exemplo, a plataforma permite que qualquer paciente receba seus produtos não importa a localidade e a origem. A tecnologia faz o rastreamento geográfico tão logo o consumidor acessa o site, permitindo a localização dos provedores mais adequados eliminando o termo “entrega a combinar com o fornecedor”. O acompanhamento da entrega e atenção pós-venda são desenhados para garantir a entrega mantendo o comprador informado e tranquilo.
  • Atendimento: A internet é um canal de conexão entre pessoas nas duas pontas – na Saúde esse canal não pode representar frieza ou descaso. Por isso, Correia da Silva explica que é importante que o negócio possua uma equipe sensibilizada e treinada para suporte remoto ao paciente, familiares e profissionais. Por exemplo, pacientes ostomizados ou com feridas graves não precisam apenas de produtos para tratamento. Também precisam de orientação sobre como escolher e utilizar esses produtos, dicas de como lidar com seu momento de saúde, hábitos para qualidade de vida e suporte médico e de enfermagem quando necessário. Colocar isso ao lado das pessoas pela Internet é o grande propósito da Suprevida.
  • Segurança: as transações feitas online precisam de estabilidade e funcionalidade em tempo real o negócio e clientes. Assim, o executivo da Suprevida salienta a importância de ter uma tecnologia robusta, validade e constantemente testada em situações do dia a dia antes mesmo de colocar o site no ar.

Suprevida tem conquistado a confiança dos pacientes por essas e outras estratégias voltadas à criar uma experiência coerente com o contexto de saúde e vida dos pacientes não hospitalizados e agregar valor de ponta à ponta aos fornecedores e profissionais conectados a plataforma. A missão é valorizar o ser humano e tornar a Saúde mais acessível para os pacientes no mundo digital. “Temos que mudar a forma como é feita a Saúde. As pessoas não estão contentes com o sistema, pois não se sentem valorizadas e os serviços não empoderam o paciente. Portanto, as soluções on-line devem eliminar as falhas praticadas no setor offline”, explica Rodrigo Correia da Silva.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui