Bacharelado, licenciatura ou tecnólogo? Descubra como funciona cada modalidade

Publicidade

O Censo da Educação Básica do Inep/MEC (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira e Ministério da Educação) de 2020 apontou um crescimento de 1,94% de alunos no ensino superior em relação ao ano anterior. No total, 8.450.755 estudantes estão no ensino superior, com crescimento de 14,6% no ensino à distância.

O número de estudantes que optaram por cursos de licenciatura, ou seja, que podem exercer o cargo de professor, é de 19,8% do total, cerca de 250.453 alunos. Já o bacharelado atrai 63,41% e o tecnólogo, 16,77% dos universitários.

Publicidade

“Cada modalidade tem atrativos diferentes. Vale muito entender de verdade como cada uma funciona, avaliar o mercado de trabalho atual e pensar nas possibilidades do futuro”, conta o professor e coordenador acadêmico Igor Lucas Ries, do UniBagozzi, de Curitiba (PR).

Licenciatura

Os cursos de licenciatura têm maior duração, de quatro a seis anos, com maior carga horária, disciplinas destinadas às atividades práticas e o formado está apto a ministrar aulas para o ensino fundamental e médio. “São cursos que trazem uma boa oportunidade para quem procura um conhecimento mais amplo. Outro ponto positivo é o deslocamento horizontal, ou seja, maior possibilidade de inserção profissional, pois podem atuar em diferentes áreas de uma mesma profissão”, explica.

Bacharelado

O bacharelado é a forma mais tradicional de graduação, contempla mais de 300 cursos no país e três deles concentram um quarto dos estudantes brasileiros. Segundo o Inep, 10% dos alunos cursam Pedagogia, seguido de Administração, com 8,2%, na sequência Direito, com 7%, e o quarto lugar é da Contabilidade, com 4,3% dos alunos.

“O bacharelado é atrativo pelas demandas do mercado atual de trabalho. O formado pode trabalhar em empresas privadas, órgãos públicos e até mesmo empreender. Os salários tendem a ser mais atrativos também”, enfatiza o Padre José Alves de Melo Neto, diretor-geral do UniBagozzi.

A grade curricular do curso de bacharelado é considerada mais ampla e abrangente, o que também ocorre na nomenclatura dos cursos, com as graduações divididas em áreas de maneira mais tradicional, como as ciências humanas, exatas ou biológicas.

O diretor do UniBagozzi enfatiza que o estudante de um curso de bacharelado deve desenvolver conhecimento, competências e habilidades de forma integrada para ter uma carreira consolidada. “Sempre recomendamos aos nossos alunos ter pensamento amplo, crítico, generalista, mas também especialista em determinada área”, detalha.

Tecnólogo

O tecnólogo é um profissional que cursou a graduação formal, de nível superior, da mesma forma que os bacharelados ou licenciaturas. Reconhecido pelo MEC desde 1960, tem como grandes diferenciais a duração – tendem a ser cursos com menor tempo –, a empregabilidade rápida, devido às necessidades do mercado de trabalho, e a possibilidade de ascensão quando o profissional atua na área e desenvolve seus conhecimentos de maneira formal. O diploma tem o mesmo peso de um bacharelado ou licenciatura.

“Geralmente os tecnólogos já atuam na área do curso escolhido, seja por preferência, habilidade ou outro motivo.  Para estas pessoas o diploma traz uma nova oportunidade profissional dentro do segmento em que atuam”, diz Igor Ries.

Para quem deseja a modalidade tecnólogo, as vantagens são muitas uma vez que o direcionamento prático do curso tende a trazer oportunidades de trabalho mais rápidas. “O MEC tem um leque amplo de cursos na modalidade tecnólogo e outra vantagem é estar disponível no modelo presencial e à distância”, finaliza Ries.

Publicidade

Artigos recentes

Notícias Relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui