Como tratar a gestão de acordo com as necessidades de cada modelo de trabalho

Publicidade

O que antes era visto como algo a muito longo prazo, passou a fazer parte dos novos modelos de trabalho e estudo: o home office e o homeschooling. A pandemia mudou os formatos de trabalho, aprendizagem, encontros, entre outras relações; e a tecnologia foi a grande responsável por “salvar” esse momento.

O ensino passou a ser on-line, a ida ao escritório todos os dias deixou de acontecer e, agora, o trabalho é na sala, no escritório de casa, na cozinha, no home office adaptado. Congressos e palestras passaram a ser virtuais. Diante desse cenário, as empresas e escolas precisaram, em um curto espaço de tempo, adaptar suas formas tecnológicas, como internet e telefone.

De acordo com o diretor de Marketing e Vendas da 3GS Technology, Deives Rabelo, a tecnologia Voip (Voz sobre Protocolo de Internet) permite a transmissão de voz por IP (Protocolos de Internet), ou seja, transforma sinais de áudio analógicos em dados digitais, que podem ser transferidos por meio da Internet. Com isso, o colaborador que está trabalhando em casa não deixa de ter acesso ao ramal da empresa, por exemplo, podendo atender clientes normalmente.

Publicidade

Órgãos públicos adotaram audiências on-line para manter o legislativo funcionando. Setores públicos e privados viram na tecnologia uma forma de manter o trabalho. “A implementação da tecnologia Voip é rápida. É necessário apenas alterar o sistema de telefonia tradicional para um sistema com número de IP e instalar um softphone ou disponibilizar um telefone IP de mesa ou wi-fi”, explica Deives.

O modelo home office não é novidade na vida dos brasileiros, mas se tornou mais comum na pandemia. De acordo com um levantamento feito em 2018 pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), cerca de 3,8 milhões de brasileiros já trabalhavam de forma remota, como pequenos empreendedores, freelancers, startups, lojas virtuais, entre outros.

Esse modelo de trabalho, antes visto como improdutivo, mostrou ser tão produtivo na pandemia, que cerca de 78% dos funcionários entrevistados por uma startup de engajamento e performance, a Pulses, disseram que se sentem mais produtivos trabalhando em casa.

Segundo Deives, um sistema instalado de forma que atenda a necessidade do cliente traz, inclusive, segurança para a empresa e colaboradores, por estarem fora do ambiente corporativo. “Ter um sistema que se adeque a cada modelo de trabalho é fundamental para gerir o bom andamento das atividades, seja no escritório ou em casa e, assim, não comprometer a produtividade dos profissionais”, afirma Deives.

Publicidade

Artigos recentes

Notícias Relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui