E-mails fraudulentos crescem 400% durante pandemia, mostra NordVPN

Publicidade

A pandemia trouxe novas (e antigas) ameaças às empresas e profissionais. Levantamento da NordVPN, especialista em soluções de privacidade, segurança e rede privada virtual (VPN), mostra uma explosão no envio de e-mails fraudulentos. As tentativas de phishing cresceram 400% no período. Combinada com a engenharia social, essa ameaça corresponde a 60% de todos os ataques cibernéticos. O estudo também analisou os termos de pesquisa mensais no motor de busca do Google e encontrou uma média de 171.490 pesquisas em todo o mundo sobre como hackear algum sistema – quase quatro buscas por minuto. Desse total, 46% das pesquisas nos portais de busca em 2020 demonstraram interesse em invadir a conta do Facebook de uma pessoa e outros 21% queriam acessar uma rede Wi-Fi. Em contrapartida, o uso de VPN empresarial aumentou 165% a partir de março de 2020 e, para 97% dos usuários, a principal vantagem da ferramenta é se proteger on-line.

A pandemia de covid-19 fez as pessoas ficarem mais conectadas, o que levou à digitalização das relações sociais e de trabalho. Contudo, esse novo ambiente traz novas (e antigas) ameaças a empresas e profissionais, como mostra pesquisa da NordVPN, especialista em soluções de privacidade, segurança e rede privada virtual (VPN).

Publicidade

A empresa fez um levantamento em sua base de dados e constatou que, após o início da pandemia do novo coronavírus (em março de 2020), houve uma explosão no envio de e-mails fraudulentos. As tentativas de phishing cresceram 400% no período. Combinada com a engenharia social, essa ameaça corresponde a 60% de todos os ataques cibernéticos.

A intensa digitalização realmente chamou a atenção dos cibercriminosos. O estudo analisou os termos de pesquisa mensais no motor de busca do Google e encontrou uma média de 171.490 pesquisas em todo o mundo sobre como hackear algum sistema – quase quatro buscas por minuto.

Desse total, 46% das pesquisas nos portais de busca em 2020 demonstraram interesse em invadir a conta do Facebook de uma pessoa e outros 21% queriam acessar uma rede Wi-Fi. Essa maior preocupação com a plataforma de mídia social justifica-se por ser o login social mais popular para acessar sites de terceiros.

“Uma vez obtidas por um cibercriminoso, as contas do Facebook podem abrir portas para o Instagram, lojas on-line que mantêm dados de cartão de crédito, entre outras”, afirma Daniel Markuson, especialista em privacidade digital da NordVPN.

Interesse em ferramentas de segurança também aumentou

Felizmente, a preocupação com a segurança digital também cresceu a partir da pandemia de covid-19. O levantamento indica que o uso de VPN empresarial aumentou 165% a partir de março de 2020 – já as vendas de soluções desse tipo cresceram cerca de 600% no mesmo período.

O pico justifica-se pela adoção do trabalho remoto e maior utilização de redes e dispositivos domésticos no acesso aos sistemas das empresas. Tanto que, para 97% dos usuários, a principal vantagem da ferramenta a proteção on-line. Antes da pandemia, esse número era de 80%. Até então, era enxergada como uma ferramenta de acessibilidade a conteúdo. 

Além disso, outras medidas foram adotadas pelos profissionais. Nos últimos 12 meses, a média de dados criptografados por usuário cresceu 19,5 vezes (de 0,6 GB para 11,7 GB). Já o número de pastas que as pessoas criam para criptografar esses arquivos aumentou cerca de 70% – de 21,3 mil no início da pandemia para 35,9 mil.

“O aumento dos ataques cibernéticos deixou as pessoas mais preocupadas com a proteção de seus dados. Elas estão usando mais computadores para tarefas profissionais, o que cria a necessidade de proteger qualquer dado que possa ser trafegado nessas redes”, conclui Markuson.

Publicidade

Artigos recentes

Notícias Relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui