Entrevista de emprego: veja como se preparar com sete dicas valiosas

0

O começo de ano é sempre uma boa oportunidade para realizar grandes mudanças – sobretudo no âmbito profissional. O primeiro passo é encontrar uma vaga que faça sentido com a sua experiência, e se suas habilidades e competências forem aderentes às necessidades, você será chamado para outras etapas do processo seletivo. Mas o que fazer para continuar se destacando e conquistar a oportunidade? O diretor de Talents da Rentcars.com, Jorge Cabral, lista sete dicas que podem te ajudar a conseguir o emprego dos seus sonhos. Confira:

  1. Seja paciente quando se candidatar

Descobriu uma vaga que tem tudo a ver com o seu perfil e já se candidatou? E agora, qual é o próximo passo? Segundo Jorge Cabral, é necessário que o candidato tenha paciência, já que um processo seletivo pode ser mais demorado do que as expectativas dos profissionais. “A análise dos currículos pode levar algum tempo. Além disso, é normal que vários processos estejam acontecendo simultaneamente, e nem sempre aquele para qual o candidato se inscreveu é a prioridade no momento”, comenta o diretor.

  1. Vale adicionar o recrutador no LinkedIn, mas cuidado com a abordagem

Não há problema em adicionar um recrutador no LinkedIn e até mesmo entrar em contato para tirar dúvidas sobre uma vaga específica. No entanto, é preciso ser cuidadoso com a abordagem utilizada. “Frequentemente, nosso time de RH recebe contato de pessoas solicitando análise de perfil e perguntando sobre as posições para as quais estariam alinhadas. Entretanto, é importante que o profissional seja o protagonista de sua carreira, e analise se as oportunidades vão ao encontro do que ele deseja para seu futuro”, explica Cabral. É de extrema importância que o candidato analise os requisitos mínimos solicitados para as vagas, já que eles podem ser um entrave para continuar no processo seletivo.

  1. Escute o que o recrutador tem a dizer

É comum que muitas pessoas não deem continuidade a primeira abordagem dentro de um processo seletivo porque muitas empresas costumam não abrir a faixa salarial nesse momento da seleção. Entretanto, ao desistir do processo na fase inicial, o candidato pode perder uma boa oportunidade profissional — se não para o momento, para o futuro. “Em alguns casos, é possível que o gestor consiga aumentar a remuneração definida para a vaga se o candidato ideal tiver uma pretensão salarial maior do que a ofertada. E ainda que o candidato não seja contratado para a posição desejada, ele fica conhecido pelo recrutador, que pode encaixá-lo em uma posição futura”, analisa.

  1. Ajuste o seu currículo de acordo com a vaga pretendida

É muito importante que o profissional verifique a oportunidade para a qual está se candidatando e que ajuste seu currículo para mostrar as experiências, habilidades e competências de acordo com a vaga em questão. “Há pessoas que atuaram em mais de uma área e entendo que a experiência profissional contemple diversos cargos. No entanto, se o recrutador estiver buscando alguém para a área de tecnologia, por exemplo, a experiência da pessoa como assistente administrativo talvez não conte muito para o processo”, explica. Nesse caso, é recomendado que o currículo seja ajustado para que as experiências correlatas à oportunidade sejam melhor exploradas.

  1. Conheça a empresa antes de uma entrevista

É imprescindível conhecer um pouco sobre a empresa antes de uma entrevista. Dessa forma, o candidato consegue entender se ele tem compatibilidade com a cultura da companhia. Acompanhar as redes sociais, principalmente o LinkedIn, é uma boa forma de ficar por dentro do dia a dia e saber mais quais são os valores de uma empresa. “Na Rentcars.com, por exemplo, compartilhamos muito da nossa rotina nas nossas redes exatamente para que as pessoas saibam como é trabalhar aqui. Esse processo é importante porque um Rentie precisa se identificar com nosso ambiente — e isso se aplica para qualquer outra empresa”, afirma Jorge.

  1. Cuide de seu currículo

O profissional deve dedicar algum tempo para montar seu currículo, tomando os cuidados necessários para que o documento tenha um bom fluxo de informação. “O currículo não precisa, ser totalmente estilizado ou com um design extremamente inovador. No entanto, saber como colocar os dados em um formato limpo, que permita uma boa visualização do conteúdo principal, ajuda o recrutador a entender melhor o perfil do candidato”, pontua o executivo.

  1. Chegou a hora de entrevista. E agora?

Normalmente, o nervosismo de um candidato não é levado em conta, mas é importante que ele consiga responder às perguntas com bons exemplos e de maneira objetiva. É normal que os entrevistadores solicitem exemplos de situações desafiadoras, sendo que a ideia é entender qual foi a atitude e o resultado da situação para compreender como o profissional se comporta em momentos inesperados. “O que queremos extrair disso é a lição que a pessoa teve, como lidou com aquele assunto e como se comporta em situações difíceis, que são comuns em todas as organizações”, finaliza Jorge.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui