terça-feira , 16 abril 2024
Fabiano de Abreu/foto: Jayro Cerqueira
Ínicio Internet Redes Sociais Facebook acusado de bloquear usuários ativos de grupos para forçar impulsionamento pago
Redes Sociais

Facebook acusado de bloquear usuários ativos de grupos para forçar impulsionamento pago

1.5k
Compartilhe

O jornalista e especialista em mídia social, Fabiano de Abreu, garante que a manipulação do Facebook já acontece com 100% de seus clientes

A partir do momento em que as “fan pages” foram lançadas, em 2007, qualquer pessoa poderia criar uma Página e começar a reunir pessoas com a suposição de que eles veriam essas mensagens. Mas de 2012 para cá, administradores e gestores das Páginas descobriram que apenas uma fração de seus seguidores, 16% em média, estava vendo as publicações. E esse numero está cada vez menor. Isto se estende também aos grupos, onde usuários tem sido bloqueados por dias e até meses sendo acusados de spam.

Segundo o Facebook, o novo algoritmo da rede social está tentando apenas garantir que as pessoas estejam vendo somente o melhor conteúdo, aquilo que é relevante para elas. Mas diversos especialistas apontam que o motivo para tal restrição é outro: forçar as pessoas a pagar por impulsionamento de conteúdo na plataforma, seja em fan pages ou grupos, já que após esse ajuste do algoritmo da rede social, houve uma queda de 52% no alcance orgânico no Facebook. Hoje o alcance orgânico de grupos e páginas com mais de 500 mil seguidores pode chegar a míseros 2%, segundo um estudo da Edgerank Checker.

O filósofo, jornalista e especialista em mídias sociais Fabiano de Abreu é um dos que corroboram a ideia de que há manipulação na rede social para forçar os usuários a pagarem para ter alcance e visibilidade: “A manipulação existe e não é preciso ser um expert em social media ou marketing digital para perceber. Menos pessoas vendo as publicações orgânicas da sua Página ou grupo no Facebook significa menos cliques, comentários e compartilhamentos e, ter menos interações significa menos conversões, leads, vendas, alcance e clientes.”

Novo algoritmo e novos problemas

Em 2016, o Facebook ajustou seu algoritmo do News Feed novamente, com a justificativa de priorizar ainda mais o conteúdo supostamente mais relevante para os usuários e menos comercial. O diretor de Engenharia do Facebook, Lars Backstrom, advertiu que as Páginas poderiam antecipar uma queda no alcance orgânico, o que poderia deixar o alcance abaixo dos 2%, em alguns casos.

Para Fabiano de Abreu, a rede social deixou de possibilitar a disseminação de conteúdo e crescimento orgânico para atender a seus próprios interesses: “a posição oficial do Facebook é que estão combatendo as fake news e que as pessoas têm produzido muito conteúdo, por isso necessita de um algoritmo que filtre isto. Mas na verdade nota-se que o objetivo é nos deixar reféns de pagar pelos anúncios. Infelizmente a rede social é hoje o meio mais acessado pela maioria das pessoas para se informarem e para entretenimento, logo não ser visto por lá, quando se é uma empresa ou uma marca ou um profissional liberal é um problema. Estamos a mercê do Facebook, também dono do Instagram, que nem sequer tem uma central de atendimento telefônica, que não estabelece contato com as pessoas para as quais vende seus serviços e trata a todos nós como números e dados no sistema.”

Descaso da plataforma com a segurança da informação 

Recentemente Fabiano teve um problema com suas contas verificadas que foram invadidas, e apesar de realizar todos os procedimentos não obteve nenhuma resposta ou solução por parte do Facebook: “meu perfil verificado no Instagram e no Facebook foram invadidos e a plataforma não me deu nenhum tipo de suporte, mesmo eu realizando todos os procedimentos pela Central de Ajuda. A legislação brasileira deveria valer também para o Facebook, que tem uma filial em São Paulo, logo deveria ter um SAC, já que vende serviços no Brasil. No que se trata da proteção dos nossos dados e da segurança da nossa informação o Facebook já mostrou que não apenas não se importa, como não é uma plataforma totalmente segura.”

Compartilhe

Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Conteúdo Relacionado

Confira 6 dicas para não cair em golpes e evitar prejuízos em compras pelo Whatsapp

Mais do que uma rede social, hoje, o Whatsapp é considerado uma...

Privacidade e Segurança em Questão: Uma Avaliação do WhatsApp GB em Comparação com o Aplicativo Oficial

O advento da tecnologia digital trouxe consigo uma série de benefícios para...

BBB24: no último mês, programa gerou 16 milhões de comentários nas redes sociais, indica relatório da STILINGUE by Blip

A STILINGUE by Blip, plataforma multicanal voltada para criar melhores experiências digitais entre...

Nova atualização do WhatsApp poderá impactar 2 bilhões de pessoas

Não é o WhatsApp 2, que virou assunto de boatos e memes de...