Orelo chega ao mercado com aplicativo exclusivo de podcast e promete inovar a categoria com remuneração inédita

Publicidade

Já nos primeiros meses de operação, o serviço prevê o repasse de mais de R$ 10 milhões de reais via streaming e assinaturas para seus creators

A Orelo anuncia sua chegada ao mercado com o lançamento do seu aplicativo exclusivo de podcasts. O projeto, que é a nova aposta do empreendedor Luiz Felipe Marques, ex-Yellow, oferece aos usuários produções originais, além de um vasto catálogo global com mais de 700 mil títulos, e inaugura um novo modelo de negócio para remuneração dos podcasters.

O objetivo foi criar uma plataforma que valoriza o bom conteúdo e a experiência do usuário, reunindo em um só lugar muitos títulos que estão sendo produzidos no mercado de podcasts, além de produções exclusivas de peso. O aplicativo traz funcionalidades e vantagens que vão desde curadorias com listas de diversos assuntos até permitir que o usuário viva uma experiência particular dentro da plataforma, seja descobrindo novos títulos ou compartilhando suas produções favoritas com amigos e familiares.

“O Brasil já é o segundo maior mercado de podcasts do mundo, com cerca de 20 milhões de ouvintes diários. Diante deste cenário, o propósito da Orelo é ser o primeiro aplicativo de podcast a dar destaque e remunerar os podcasters, pelos plays recebidos, além de financiar novos projetos por crowdfunding, impulsionando a indústria criativa. Com essas iniciativas, queremos contribuir com toda a cadeia de produção incentivando e dando maior visibilidade aos produtores e seus conteúdos”, explica Luiz Felipe Marques, presidente da Orelo.

Publicidade

A marca chega como sendo pioneira nesse modelo de remuneração, no qual todos os podcasters – sendo exclusivos ou não –, serão pagos por stream. Além disso, a empresa ainda irá repassar um percentual do valor de sua receita de assinatura (cerca de 30%) diretamente aos produtores de conteúdo. A plataforma permite ainda  que os próprios ouvintes contribuam com seus podcasters, por meio de mecanismos de financiamento coletivo. Priorizando o investimento e incentivo à arte, cultura e o jornalismo, a marca prevê, já nos primeiros meses  de operação repassar aos seus creators (artistas, jornalistas e personalidades) mais de R$ 10 milhões de reais via streaming e repasse de assinaturas.

Para ter o serviço no smartphone é muito simples. O aplicativo é gratuito e está disponível nas lojas virtuais da Play Store e Apple Store, compatível com os sistemas iOS e Android.  Após baixá-lo, o usuário cria o seu perfil e já pode começar a ouvir seus podcasts. Para acessar integralmente o serviço e os conteúdos originais, o usuário pode realizar a assinatura por R$ 6,90 mensais.

A ideia é oferecer diversidade de conteúdo e trazer, além de assuntos do dia a dia, formatos inovadores, como novelas para os públicos adulto e infantil, suspense, além de documentários e outros conteúdos já consagrados em podcasts. Para as produções originais, a empresa realizou diversas parcerias com renomados produtores, artistas e personalidades do país, vários deles sendo trazidos para o universo de podcasts a partir da Orelo. Destaque para nomes como Bravo!, Bazar, Marina Person, Chico Felitti, Alê Santos, Thomas Traumann, Xico Sá, Laura Carvalho, Renê Silva, Carter Batista e Pathy dos Reis, entre outros

A start-up chega com um time de peso, reunindo nomes fortes na produção e curadoria de conteúdo, como sua head editorial, Marina Santa Helena (ex-MTV e uma das podcasters mais conhecidas do país), com advisors, investidores, publicitários e profissionais de start-ups de sucesso como 99, Yellow, Rappi e Nubank. Um dos nomes por trás da empreitada é o de Ariel Lambrecht, um dos fundadores da 99, primeiro unicórnio brasileiro.

“Vimos que milhões de brasileiros já têm o podcast como uma realidade e um hábito em suas vidas. Porém, ainda existem muitos que não conhecem o formato. Parte disso porque diversos gêneros, abordagens e temas ainda não foram explorados em podcast e é exatamente isto o que a Orelo quer: trazer muitos e novos podcasts para o segmento. E, muito mais do que isso, trazer muitos ouvintes de podcasts para o mercado”, comenta o executivo.

Para o futuro, a Orelo ainda faz planos de ir além. “Nós estamos presenciando um crescimento muito grande no uso do áudio como um todo. Podemos pegar como exemplo o sucesso dos fones inteligentes  e também dos assistentes pessoais, como Alexas e Siris. O futuro da Orelo passa obrigatoriamente por isso: trazer cada vez mais possibilidades em áudio para as pessoas”, finaliza Marques.

Publicidade

Artigos recentes

Notícias Relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui