É seguro fazer compras por aplicativos?

Publicidade

Com a pandemia, o aumento de compras por aplicativos cresceu de forma relevante. De acordo com um estudo realizado pela plataforma de marketing para aplicativos, Liftoff, em parceria com a App Annie, foi registrado mundialmente, um aumento de 49% no tempo de uso de aplicativos de compras desde janeiro de 2020. Considerando apenas de janeiro a maio de 2021, a alta foi de 30,1%.

Com as recentes notícias sobre ataques cibernéticos em aplicativos reconhecidos no mercado – tivemos registros de invasões recentes em food techs, aplicativos de mensagem, grandes varejistas e até instituições financeiras – as informações que compartilhamos com essas empresas, são seguras? Como garantir a segurança dos dados dos usuários nessas plataformas, que cada vez mais facilitam nosso dia a dia?

Publicidade

Da perspectiva do consumidor, além do cuidado com ofertas duvidosas, falsos aplicativos, e principalmente, em datas comemorativas podem ser citados como exemplo de situação que demanda ainda mais cuidado. Segundo um levantamento da Axur, empresa de cibersegurança que atende grandes empresas de comércio eletrônico e varejo no Brasil somente no terceiro trimestre deste ano, em comparação aos três meses anteriores, houve um aumento de 80% de casos de phishing – ação caracterizada por tentativas de adquirir ilicitamente dados de outra pessoa.

Algumas estratégias podem ser adotadas pelos usuários de aplicativos para evitar situações desagradáveis:

1- Sempre utilizar as lojas de aplicativos oficiais do sistema operacional de cada celular, que garantem que sejam testados e verificados;

2- Estar atento ao termo de uso de privacidade, para ter conhecimento de qual é a responsabilidade das empresas sobre seus dados;

3 – Evitar aplicativos que tem baixo uso nas lojas oficiais;

4 – Evitar ao máximo disponibilizar os dados bancários;

5- Tentar utilizar mecanismos que não fornecem vínculo após a compra, como por exemplo, cartões virtuais;

Desta forma, é possível aproveitar todas as funcionalidades, facilidades e promoções disponibilizadas, diminuindo o risco de golpes ou vazamento de dados sensíveis, como por exemplo, informações de cartão de crédito.

Contudo, para empresas que oferecem, e dependem, das vendas por aplicativos, ter um time atento aos sinais de anormalidade na infraestrutura, principalmente nas épocas de grande demanda, é extremamente necessário. Uma das formas de evitar vazamentos é ter uma boa estratégia de segregação das bases de dados, com níveis diferentes de segurança e acesso para informações críticas, como informações de pagamento. Estar atento ao conjunto de medidas de proteção para o armazenamento de cada tipo de informação fará com que toda a experiência aconteça de maneira muito mais segura. Contar com um parceiro que ofereça serviços de Cibersegurança é uma boa opção, já que ter uma solução segura não depende apenas de tecnologia, mas também de cultura e processos bem definidos.

*Wesney Bolzan Silva é Head de Cibersecurity na NAVA Technology for business

Publicidade

Artigos recentes

Notícias Relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui