O que fazer quando os sonhos do empreendedor viram pesadelos ou até insônia

0
Divulgação

Para muitos empresários esta fase tem sido difícil e os problemas estão invadindo a noite

Abrir um negócio não é uma atividade simples. Os sacrifícios são mais penosos do que se pode imaginar. A frustração é grande quando as coisas não saem como o planejado e não é fácil ver as dívidas crescendo cada dia mais. Nessa hora bate o desespero porque os sonhos se transformaram no pior dos pesadelos. E o empreendedor, preocupado com o negócio, com os empregos, com a tão almejada liberdade financeira, percebe que está sem rumo e sem planos.

“A pessoa precisa se perguntar ‘por quê’. Por que decidiu abrir a empresa, o que não está dando certo, por que isso é importante? Essas perguntas ajudam a achar novamente o rumo e retomar a jornada antes de desistir”, aconselha Tathiane Deândhela, que é palestrante internacional e especialista em produtividade, marketing, negociação e liderança com formação em universidades como FGV, Harvard, Atlanta e Ohio.

Segundo Deândhela, nunca é tarde para recomeçar. “Por pior que esteja a situação agora, há sim uma luz no fim do túnel”, afirma. A especialista ensina a ter sempre um plano B para o negócio e é possível realinhar a direção no meio da jornada. Veja os quatro passos aconselhados por ela.

  1. Encontre todas as falhas do plano principal. Não existe plano perfeito. Por mais que você revire e revise o plano inicial, sempre existirão aqueles detalhes que podem dar errado. Para prevenir isso, converse com o seu amigo mais pessimista. Compartilhe com ele parte das suas ideias e pergunte: o que pode dar errado? Use as respostas dele como uma forma de prevenir essas situações.
  2.  Mantenha a calma. Nada de bom pode ser resultado de uma mente nervosa, repleta de pensamentos desesperados. Os maiores erros cometidos pelas pessoas são frutos de emoções intensas (especialmente as negativas). Respire fundo e mantenha o foco!
  3. Seja flexível. Um exemplo que uso sempre é o planejamento de um casamento, que gera grandes expectativas. Se o florista confundiu os pedidos e enviou lírios brancos ao invés de rosas vermelhas, não se descabele! Verifique primeiro se os pedidos podem ser ajustados. Se não der tempo, use os lírios. A cerimônia não será menos bela e significativa por causa disso. Mas esse não é o único caso em que a flexibilidade é uma boa pedida. Aceitar alternativas (por piores que elas pareçam em face ao plano original) evita dores de cabeça e gera mais resultados do que cancelar tudo.
  4. Mantenha o foco naquilo que você pode controlar. Inúmeras vezes os imprevistos pelos quais passamos são inevitáveis e nós não temos como resolvê-los ou controlá-los. Mas nós podemos controlar as nossas ações perante isso. Nós temos a escolha de ir ao médico, em caso de doença. Se um cliente nos abandona, é escolha nossa reduzir os custos e aumentar os esforços na prospecção e no fechamento de novas vendas. Você não decide o que vai acontecer em todos os momentos da sua vida, mas é de sua inteira responsabilidade a forma como você resolve lidar com aquilo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui