Mais

    7 dicas para os empreendedores de e-commerce aproveitarem oportunidades na Black Friday 2022

    Publicidade

    O maior torneio de futebol do mundo dá um toque especial para a Black Friday 2022. O brasileiro, apaixonado pelo esporte e pela Seleção, já está empolgado para curtir os jogos, mas também quer aproveitar descontos e buscar preços acessíveis em uma das datas mais importantes do varejo nacional. O mês de novembro se torna, então, crucial para os empreendedores que querem alavancar suas vendas neste fim de ano.

    Um levantamento do Mercado Livre e do Mercado Pago, feito com mais de 10,5 mil usuários de seu ecossistema, mostra que 78% dos consumidores brasileiros querem gastar mais nesta edição e estão se planejando financeiramente para isso. A pesquisa revela ainda que 80% dos usuários pretendem comprar online na data. Após dois anos de isolamento social, o consumidor do varejo online se tornou mais exigente, porque ele já teve experiência das últimas Black Fridays. Isso significa que neste ano eles esperam um serviço de excelência, com sortimento, boas ofertas e entrega rápida.

    Publicidade

    Nesse contexto, André Santos, embaixador da marca Mercado Livre e também especialista em e-commerce, separou sete dicas para ajudar os empreendedores a se prepararem e aproveitarem a mais importante temporada de compras do varejo nacional. Confira!

    1 – Antecipe sua campanha de Black Friday

    A coincidência inédita de Black Friday e Mundial do Futebol contribui para a necessidade de mais tempo de planejamento, então a dica de ouro deste ano é antecipar a campanha de Black Friday. O ideal é que as promoções da Black Friday já estejam disponíveis. De acordo com uma pesquisa do Mercado Ads, 50% dos consumidores começaram a pesquisar os produtos com mais de um mês de antecedência em 2021, o que pode ocasionar uma compra por impulso, considerando as ofertas/descontos do momento.

    2 – Prepare o seu estoque

    Publicidade

    Para não faltar nenhum item para os clientes, coloque em prática o chamado estoque de antecipação. Essa atividade pode ser realizada a partir da análise do comportamento de vendas nos períodos anteriores. Manter o estoque atualizado facilita na hora de vender, porque você não fica sem produtos, tendo em mente o abastecimento com os itens que têm mais demanda, evitando fazer compras desnecessárias ou ser pego de surpresa em um dia de movimento atípico.

    3 – Pense no tempo de entrega do seu produto

    Sendo a primeira Black Friday após o isolamento social, os vendedores precisam levar em consideração a entrega rápida. Isso porque muitas vezes a agilidade na entrega vale mais do que a oferta para muitos consumidores. A logística deve ser pensada desde a preparação do produto após confirmação do pagamento, até a entrega. Os vendedores que têm negócios em grandes marketplaces, como o Mercado Livre, podem aproveitar a oportunidade de fazerem parte de sua malha logística, por exemplo.

    4 – Prepare seus colaboradores para ajudar os clientes

    Durante a Black Friday ocorre um aumento na demanda de solicitações e dúvidas dos clientes em relação a produtos, prazos de entrega, trocas e devoluções. Por isso, é superimportante disponibilizar no site, marketplace ou nas mídias sociais um ambiente com as principais dúvidas para ter agilidade no atendimento. Além disso, é sempre muito bom munir a sua equipe de acompanhamento com um documento de FAQ para antecipar e agilizar respostas em todos os canais.

    5 – Aproveite as novas tecnologias para criar ofertas que gerem valor

    Os vendedores podem contar com diversas tecnologias que ajudam a selecionar as melhores oportunidades para que a Black Friday seja ainda mais rentável e, ao mesmo tempo, gere valor para os compradores. No ecossistema do Mercado Livre, por exemplo, os vendedores têm acesso à Central de Promoções, que é um ambiente onde o vendedor pode personalizar suas ofertas em diversos formatos: 7 dias de promoção, 24 horas, Oferta Relâmpago, oferta por quantidade, entre outras. Para esse ano, há uma novidade que é a oferta compartilhada. Com o apoio da análise feita com inteligência artificial, é possível identificar o perfil da loja online, seu estoque, sua malha logística, entre outras informações, e definir as melhores oportunidades em ofertas para a Black Friday.

    6 – Amplie o seu leque de meios de pagamento

    É importante os vendedores realizarem análises de performance de métodos de pagamento. Desta forma, eles podem dar mais foco para os meios de pagamento que são mais estratégicos ao seu negócio. Dados recentes do Banco Central do Brasil mostram que 76% da população adulta têm chave Pix e utilizam o método especialmente em transações online. Esse comportamento reforça a necessidade do empreendedor de avaliar a disponibilidade do método para esta Black Friday, que promete ter aumento de relevância desse meio de pagamento.

    7 – Aposte no crediário digital 

    A pesquisa realizada pelo Mercado Livre e Mercado Pago revela também que os brasileiros estão planejando comprar produtos de maior valor agregado neste ano. A intenção de compra de mais de 80% dos entrevistados é gastar até dois mil reais na Black Friday e 85% deles pretendem parcelar suas compras, e de preferência, para 42% dos entrevistados, em até seis vezes.

    Pensando em oferecer uma alternativa para os brasileiros que não querem comprometer o limite do cartão de crédito, uma alternativa é oferecer também o BNPL (do inglês,buy now pay later), ou seja, crediários digitais parcelados, que representam oportunidades de ganhar aumento em conversão neste período. Nessa modalidade, está incluído o Pix Parcelado, que vem ganhando cada vez mais espaço também para os brasileiros.

    Publicidade

    Artigos recentes

    Notícias Relacionadas

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui